Nome do Projeto
O ensino e o conhecimento do cirurgião-dentista em relação ao pré-natal odontológico
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
13/07/2021 - 21/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A gravidez é um momento único na vida da mulher, caracterizado por diversas mudanças hormonais e fisiológicas, e por este motivo, a atenção odontológica é uma questão importante que deve ser debatida, a fim de trazer melhor qualidade de vida para a gestante e para seu bebê. Neste sentido, destaca-se a importância da realização do pré-natal odontológico e de conhecer o atendimento que está sendo prestado, a fim de ofertar a devida atenção odontológica à gestante. Desta forma, o objetivo deste trabalho é estudar a formação sobre o pré-natal odontológico do cirurgião dentista que atua nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios da região sul do estado do Rio Grande do Sul e dos estudantes do último ano da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, por meio de um questionário aplicado digitalmente a partir da plataforma Google for Education (Google Formulários). O questionário contará com perguntas elaboradas visando atender os objetivos desta pesquisa. Depois de redigido e conferido, o formulário eletrônico passará pela fase de pré-teste, e após esta etapa será aplicado, em definitivo, no público-alvo deste estudo. Para a realização da análise estatística serão realizados os testes de hipótese para frequências, trabalhando com o Teste Exato de Fisher e/ou Qui-Quadrado, considerando uma significância máxima de 5% (p <0,05), além do Teste T para avaliação das médias de interesse. As variáveis serão obtidas a partir das informações coletadas, buscando esclarecer pontos sobre o ensino sobre do pré-natal odontológico para os alunos do curso de Odontologia e o conhecimento que os profissionais atuantes detêm em relação à atenção odontológica prestada à gestante.

Objetivo Geral

Estudar a formação sobre o pré-natal odontológico do cirurgião-dentista que atua nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios da região sul do estado do Rio Grande do Sul e dos estudantes do último ano da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas.

Justificativa

É sabido que durante a gestação a mulher fica mais suscetível a doenças na cavidade bucal, devido às mais diversas alterações que ocorrem no seu corpo, como a doença periodontal e a cárie dentária (NASEEM et al., 2016). Por isso, a gestante precisa receber um atendimento qualificado, a fim de não somente minimizar os problemas bucais que ela pode estar enfrentando, mas também para sanar possíveis dúvidas e medos que ela carrega consigo sobre o tratamento odontológico durante sua gravidez.
A literatura aponta a necessidade de melhorar o conhecimento e a propriedade acerca do assunto, pois o cirurgião-dentista oferece um atendimento insuficiente à gestante, ou até mesmo a nem oferecer (MOIAMÁZ et al., 2007; ROCHA et al., 2018). Desta forma, define-se a importância de compreender o pré-natal odontológico e toda a atenção odontológica que a gestante deve receber, pois além de obter o atendimento necessário para suas demandas, a mãe acaba recebendo diversas informações de cunho preventivo em relação a saúde bucal do seu bebê e de si mesma (ROMANO et al., 2020) .
Mas será que o ensino de Odontologia aborda este conteúdo? Neste sentido, ressalta-se a importância de estudar a relação entre o ensino ofertado ao aluno graduando dentro do curso de Odontologia e o conhecimento adquirido e aplicado por ele após a formação, em seu consultório odontológico. A hipótese é que a formação sobre o pré-natal odontológico existe, sendo resultado da formação de pós-graduação e que ainda existem tabus e mitos profissionais na prestação do atendimento odontológico da gestante.

Metodologia

1 Delineamento, população e amostra
Será realizado um estudo exploratório quantitativo utilizando os dados colhidos de um questionário em formulário eletrônico. A população do estudo será composta por cirurgiões-dentistas atuantes nas Unidades Básicas de Saúde da região sul do estado do Rio Grande do Sul (Anexo A) e acadêmicos matriculados nos dois últimos semestres de graduação do curso de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, que atenderem os critérios de inclusão.
2 Critérios de inclusão
Serão incluídos no estudo os formulários que demonstrarem estar de acordo com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, estarem preenchidos corretamente e aqueles em que os respondentes, em determinada questão, informarem que realizam o atendimento de gestantes.
3 Coleta de dados
3.1 Questionário
Para a realização deste estudo foi elaborado um questionário como instrumento de coleta de dados, apêncdice A, contendo 23 perguntas elaboradas visando atender os objetivos desta pesquisa, sendo que o mesmo será aplicado usando a plataforma Google for Education (Google Formulários: https://docs.google.com/forms/d/1TZbU8kX4gJjyT_0jGHMjAWcnmpk9bSW-XbgXdw-7p4c/edit).
Das informações prestadas a partir das questões expostas no formulário eletrônico, serão considerados os dados sociodemográficos: tempo de formação, cidade em que atua, escola de formação, entre outros. Atuação profissional na gestação: se realiza o pré-natal odontológico, trimestres para atendimento de gestantes, preocupações na oferta de atenção odontológica à gestante, orientações sobre a saúde bucal do bebê, da importância da amamentação, entre outros.
Além disso, também serão avaliados os tabus e mitos que afetam na oferta do atendimento odontológico na gestação: utilização de anestesia, medicamentos, e conduta frente a procedimentos como endodontia, exodontias, procedimentos restauradores, cirurgia periodontal, aplicação tópica de flúor, procedimentos protéticos, dentre outros.
3.2 Estudo Piloto
Antes da sua aplicação, o formulário eletrônico passará pela fase de pré-teste, sendo repassado via e-mail e respondido por 10 professores atuantes na área do estudo. A realização dessa fase é de extrema importância, visto que sua finalidade é evidenciar possíveis falhas na redação do questionário, tais como: complexidade das questões, imprecisão na redação, desnecessidade das questões, constrangimentos ao informante, exaustão, etc (GIL, 2019, p. 150). Após a fase de pré-testes, o questionário será aplicado, em definitivo, no público-alvo deste estudo.
3.3 Aplicação do instrumento
A coleta dos dados será realizada a partir do questionário, aplicado digitalmente por meio do formulário eletrônico, buscando atingir o maior número de respondentes possíveis. O preenchimento dos formulários será realizado pelos cirurgiões-dentistas que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), bem como por estudantes concluintes do curso de graduação em Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Para a identificação dos cirurgiões-dentistas, será encaminhada uma carta convite aos secretários de saúde dos municípios da região sul.
Segundo Aaker (2007), a coleta de dados por meio eletrônico proporciona boas vantagens, como a velocidade de envio e recebimento dos questionários, além de oferecer uma maior comodidade ao respondente, podendo o mesmo respondê-lo no horário e no local apropriado. A busca será conduzida em até três tentativas,com tempo fixo para retorno, visando o maior número de respostas. Os links dos questionários serão disponibilizados através de e-mail e ficarão disponíveis para preenchimento por 23 dias, no total, permitindo que os participantes respondam às perguntas apenas uma vez.

As variáveis serão obtidas a partir das informações coletadas, e buscam esclarecer dois pontos: como é ministrado o ensino sobre do pré-natal odontológico para os alunos do curso de Odontologia e qual o conhecimento que os profissionais atuantes e os alunos detêm em relação à atenção odontológica prestada à gestante.

4 Análise estatística
Os dados coletados a partir dos formulários eletrônicos serão digitados em duplicidade no programa Microsoft Excel, com condução de validade e avaliados pelo pacote estatístico Stata 11.0. Serão realizados os testes de hipótese para frequências, trabalhando com o Teste Exato de Fisher e/ou Qui-Quadrado (a escolha do teste para cada variável será feita respeitando suas características amostrais), considerando uma significância máxima de 5% (p <0,05). Além dos testes citados anteriormente, também será utilizado o Teste T para avaliar as médias de interesse.
É importante ressaltar a importância da realização destes testes quando se trabalha com amostras: os testes de hipótese auxiliam na mensuração do poder de evidência que uma determinada amostra possui no fornecimento de uma base para a extração de insights referentes à população em análise (DAVIS; MUKAMAL, 2006).

5 Aspectos éticos
O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da FO da UFPel, com o parecer número 4.707.355, uma vez que a pesquisa inclui a participação de seres humanos. Este estudo se enquadra na modalidade de pesquisa de risco mínimo, de acordo com a resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde e os respondentes concordarão com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (seção 1 do apêndice A). Mesmo que não existam riscos diretos na participação neste questionário e o anonimato do respondente será garantido, para não haver risco de constrangimento ao participar, o formulário foi elaborado de forma que o respondente não seja obrigado a responder qualquer questão de conteúdo sobre atenção odontológica à gestante. Mesmo com a presença de gabarito para o feedback após enviar o questionário preenchido, não resultará em pontuação nas questões de múltipla escolha em que uma das opções seria a mais indicada. Desta forma, se o respondente se sentir constrangido pode não responder a pergunta em si ou ainda poderá, a qualquer momento, interromper sua participação na pesquisa. Além disso, em qualquer momento os mesmos terão a liberdade de desistência da participação na pesquisa.
Em contrapartida, os benefícios relacionados a esta pesquisa envolvem a possibilidade de compreender os conhecimentos e atitudes dos cirurgiões-dentistas atuantes na rede pública e dos acadêmicos da Universidade Federal de Pelotas no que se refere à atenção odontológica prestada à gestante. E propiciar, se necessário, capacitações e sugestões para melhora na formação e com isto na realização do pré-natal odontológico.
Sendo uma participação voluntária, os participantes que não concordarem em participar, ao final da leitura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido serão redirecionados para o fim do formulário eletrônico, sendo automaticamente excluídos da amostra.

Indicadores, Metas e Resultados

1 Avaliar o conhecimento dos estudantes e cirurgiões-dentistas formados acerca do pré-natal odontológico;
2 Avaliar a relação entre o tempo de formado, tipo de formação com a realização de pré-natal odontológico ;
3 Avaliar os tipos de atenção prestados à gestante nas Unidades Básicas de Saúde;
4 Identificar os tabus e mitos que afetam a prestação do atendimento odontológico na gestação tanto o cirurgião dentista quanto o formando;
5 Identificar o nível de informação e preparo das escolas formadoras em relação ao ensino do atendimento odontológico a gestante;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA REGINA ROMANO3
LARISSA FONSECA MÜLLER

Página gerada em 30/01/2023 02:18:29 (consulta levou 0.053159s)