Nome do Projeto
Ensaio clínico randomizado com controle negativo para avaliar os efeitos do tratamento intramamário de mastite clínica não severa por bactérias Gram negativas e sem crescimento no desempenho produtivo, comportamento e qualidade do leite
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
17/08/2021 - 17/08/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
A mastite clínica (MC) é a inflamação da glândula mamária, geralmente associada a uma infecção bacteriana, considerada a doença mais importante para a bovinocultura leiteira, provocando grandes perdas para o sistema produtivo, bem como para a saúde e bem-estar dos animais. (PINZÓN-SANCHES et al., 2011). A MC é a principal razão pela utilização de antimicrobianos em propriedades leiteiras, seja para seu tratamento ou prevenção. O uso indiscriminado de antibióticos gera enorme preocupação, uma vez que pode acarretar em resistência bacteriana e resíduos no leite. O tratamento seletivo de MC é uma estratégia terapêutica com potencial de reduzir o uso dessas substâncias, a partir da identificação dos agentes etiológicos e do grau de severidade da enfermidade. Esta estratégia se baseia em estudos que demonstraram que casos de MC leves ou moderados, provocados por bactérias Gram negativas, como Escherichia coli e Klebsiella spp., ou quando não há crescimento bacteriano nos meios de cultura, não necessitam de antibioticoterapia, uma vez que há um elevado índice de cura espontânea nos casos referidos. Dessa forma, o objetivo de presente estudo será avaliar o tratamento de MC com antibiótico intramamário por 3 dias em animais diagnosticados com MC leve ou moderada, causadas por bactérias Gram negativas ou com cultura negativa. O estudo será realizado em uma propriedade comercial localizada no sul do RS, utilizando vacas multíparas da raça Holandês e de alta produção. A identificação dos casos de MC será realizada durante a ordenha e amostras de leite serão encaminhadas para a realização de cultura bacteriológica em meios cromogênicos. Animais que apresentarem sinais sistêmicos como febre, apatia e anorexia serão excluídos do experimento e receberão o tratamento designado pela propriedade. Os animais serão acompanhados por um perído de nove dias em que serão avaliados a produção de leite, consumo de matéria seca, comportamento animal e alimentar, contagem de células somáticas e composição do leite e contagem de leucócitos totais.

Objetivo Geral

Avaliar a produção de leite, níveis de CCS, comportamento (tempos de atividade, ruminação e ócio), comportamento alimentar (consumo de matéria seca e número de visitas ao cocho) e a contagem de leucócitos em animais diagnosticados com mastite clínica leve a moderada, causada por bactérias Gram negativas ou sem crescimento bacteriano nos meios de cultura, tratados com antibioticoterapia IMM e não tratados.

Justificativa

O uso racional de antibióticos no tratamento de MC pode reduzir os riscos de resistência microbiana e resíduos em alimentos de origem animal, bem como reduzir os custos associados à sua utilização, podendo ser a diferença de um sistema lucrativo ou defcitário.

Metodologia

O experimento será realizado em um propriedade comercial localizada no município de Rio Grande, RS, Brasil. Todos os animais ficarão alojados em um sistema intensivo de criação, compost barn, com acesso ad libitum à água, recebendo dieta em forma de TMR (“Total Mixed Ration”) três vezes ao dia e ordenhados duas vezes ao dia. Durante a ordenha, será realizado o teste da caneca de fundo escuro para identificar novos casos de mastite clínica. Os animais diagnosticados com MC serão avaliados através de exame clínico geral e específico da glândula mamária para a identificação do grau de severidade da inflamação. Animais que apresentarem casos crônicos de mastite ou possuírem outra doença, concomitantemente, não entrarão no experimento. Serão coletadas amostras de leite do quarto afetado, imediatamente após a identificação da mastite, para a realização de semeadura da placa de cultivo com meios cromogênicos (SmartColor 2, OnFarm®). Após um período de 24 horas em esfufa, será realizada a leitura das placas para determinar o agente causador da mastite. Após a identificação de casos de MC leve a moderada, causados por bactérias Gram negativas ou sem crescimento bacteriano nas placas de cultivo, os animais serão dividos em dois grupos: o grupo tratamento, que receberá três aplicações de antibiótico IMM; e o grupo controle negativo, que não receberá nenhum tipo de tratamento durante o período experimental. Serão avaliados avaliados a produção de leite, consumo e comportamento dos animais durante um período de nove dias após a identificação da MC. A produção de leite será obtida através do sistema de ordenha (DeLaval®). O consumo será observado através de cochos eletrônicos (Intergado®) que registram o consumo de alimento de cada animal. Por último, o comportamento será identificado através de coleiras com acelerômetros(C-TECH®, chip in side), que monitoram os tempos de atividade, ruminação e ócio dos animais. Ademais, amostras de sangue e leite serão encaminhadas para a realização de testes laboratoriais. Os dados serão submetidos ao SAS (Statistical Analysis System) for Windows, considerando diferença estatística para p<0,05.

Indicadores, Metas e Resultados

Identificar se haverá diferenças significativas na produção e qualidade do leite, comportamento e consumo em vacas da raça Holandês diagnosticadas com mastite clínica leve a moderada, causada por bactérias Gram negativas ou sem crescimento bacteriano nos meios de cultura, tratadas com antibioticoterapia IMM e não tratadas, podendo, assim, avaliar se a cura espontânea, nesses casos, pode ser uma alternativa ao uso de antibióticos IMM. Publicar os resultados obtidos neste estudo em revista científica da área.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANTÔNIO AMARAL BARBOSA
ANTÔNIO AMARAL BARBOSA2
CARLA AUGUSTA SASSI DA COSTA GARCIA
JÉSSICA HALFEN
LEONARDO MARINS
MARCIO NUNES CORREA7
RÔMULO TELES FRANÇA

Página gerada em 22/05/2024 04:55:24 (consulta levou 0.137304s)