Nome do Projeto
Ciências Humanas nos anos iniciais da escolarização: inventário de publicações em periódicos de referência (2010-2020)
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
21/09/2021 - 22/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O projeto tem como propósito saber quais são e como se caracterizam os estudos sobre as Ciências Humanas no início da escolarização socializados com os pares em periódicos científicos de referência. Para tanto, objetiva realizar um inventário dos trabalhos publicados no período de 2010-2020 considerando aspectos teórico-metodológicos, concepções de ensino e docência, bem como orientações curriculares e de formação nas publicações em questão. A proposta metodológica vincula-se ao que se denomina estado da arte ou estado do conhecimento. O tratamento dos dados será realizado tendo como referência a análise de conteúdo do material empírico. Os resultados contribuirão para dar visibilidade para a condição da produção científica da área, bem como identificar perspectivas teóricas e metodológicas, ênfases, intencionalidades político-pedagógicas, contradições e possíveis lacunas e enviesamentos.

Objetivo Geral

Saber quais são e como se caracterizam os estudos e reflexões sobre as Ciências Humanas no início da escolarização por meio de um inventário dos trabalhos publicados em periódicos científicos de referência no período de 2010-2020, considerando aspectos teórico-metodológicos, concepções de ensino e docência, bem como projetos e orientações curriculares nas publicações em questão.

Justificativa

O problema que mobiliza a pesquisa é conhecer as tendências teórico- metodológicas, dimensões do ensino e da docência e orientações curriculares privilegiadas em trabalhos da área das Ciências Humanas para os anos iniciais da escolarização presentes em periódicos científicos de referência. Sua necessidade reside na premência de ampliar a base de dados e adensar as compreensões sobre o tema. O campo de estudos no qual se insere a proposta de investigação, as Ciências Humanas nos anos iniciais da escolarização, tem como contexto e preocupação a formação e a atuação dos profissionais da área. Nos Cursos de Pedagogia no Brasil a formação é generalista (PIMENTA et al, 2017) bem como sua atuação, tendo em vista que o docente tem como função alfabetizar nas diversas áreas do conhecimento presentes no currículo escolar, na qual se encontram a História e a Geografia. As demandas de formação, considerando a amplitude da atuação que abarca diferentes áreas do currículo escolar, não possibilitam o aprofundamento necessário para cada uma delas.
Nesse contexto, Líbâneo (2010) ao analisar currículos de cursos de Pedagogia, questiona sua efetividade na formação inicial de professores. Constata que possuem uma carga horária para os conteúdos das diferentes áreas do conhecimento insuficiente para a complexidade do ensino e da aprendizagem das especificidades, porém, aquela possível dada a estrutura curricular prevista nas exigências legais.
No que se refere aos demais cursos de licenciatura, voltam-se para a formação de docentes para os anos finais do ensino fundamental e ensino médio com investimento no conhecimento das áreas específicas. Assim, os estudos de História, Geografia e demais campos presentes na estrutura curricular não estão voltados para os anos iniciais e, consequentemente, a primeira fase do processo de escolarização não possui a densidade de estudos necessária na formação inicial de professores de modo geral.
Os professores pesquisadores que dedicam seus estudos na área, já a algum tempo vêm denunciando a persistência de práticas pedagógicas de memorização e do uso das datas comemorativas como conteúdo para os anos iniciais (LUDWIG & MARTINS, 2019; HICKMANN, 2002; BERGAMASCHI, 2002; CASTROGIOVANNI, 2000; CALLAI & CALLAI, 1999).
Propõem modos de estruturação dos currículos que oportunizem perspectivas mais integradoras de compreensão das dinâmicas das relações sociais, porém, há uma persistente continuidade de modos de ensinar nas escolas dissociados do espaço, do tempo e da cultura na qual os estudantes estão inseridos.
Há trabalhos importantes por dentro de grupos de pesquisa e por iniciativa de estudiosos que aprofundam reflexões sobre os anos iniciais, porém, com uma expressividade quantitativa ainda pequena considerando a importância e os desafios presentes na formação inicial e na prática docente do início da escolarização. Nesse sentido, fazer um estudo do tipo estado do conhecimento visa dar visibilidade para a situação e pontuar diferentes perspectivas, identificar ênfases, aproximações e/ou contradições e possíveis lacunas e enviesamentos.
São poucos os trabalhos sobre o tema publicados em eventos científicos - conforme pesquisa realizada pela coordenadora em estudos de pós doutoramento - mesmo tratando-se de área consolidada no âmbito acadêmico e em período de estímulo para divulgação, tendo em vista as lógicas de avaliação da pós-graduação. Do mesmo modo, parecem ser reduzidos os trabalhos referentes à estudos publicados em periódicos de referência e o projeto em tela visa conhecê-los de modo sistematizado na última década.

Metodologia

A proposta metodológica vincula-se ao que se denomina estado da arte ou estado do conhecimento (FERREIRA, 2002; GIL, 2008; ROMANOWSKI, 2006). Tem caráter bibliográfico e visa inventariar e discutir a produção acadêmica sobre os anos iniciais da escolarização no recorte que denomino ensino das Ciências Humanas, abrangendo a História e a Geografia, em interface com as Ciências Sociais, para a qual ainda é recorrente a denominação de Estudos Sociais. Importante ressaltar que pesquisas do tipo estado da arte não servem para controle de produção, regulação ou otimização de produções acadêmicas. A perspectiva é de conhecimento dos caminhos e dos encadeamentos de ideias na busca de qualificação de processos e não de quantificação. Assim, com investigações deste tipo é possível instaurar novas dinâmicas e possibilidades, a partir do inventário.
O banco de pesquisa será circunscrito a seis periódicos de representatividade científica na área no período de 2010-2020, todos com publicação online. Os critérios para a seleção do material do corpus do estudo são trabalhos referentes aos anos iniciais e vinculados ao ensino de História e/ou ensino de Geografia e/ou Estudos Sociais. Também serão consideradas temáticas do campo da cultura e das relações sociais associadas aos anos iniciais. O processo de geração dos dados compreenderá dois movimentos para a seleção dos artigos: pré-seleção e seleção e serão utilizados como descritores: séries iniciais, anos iniciais, ensino de História, ensino de Geografia, Estudos Sociais, ensino fundamental. Selecionado o material, será feita a leitura das produções com a elaboração de sínteses preliminares para identificação e compreensão do conhecimento produzido e acumulado no recorte estabelecido, bem como de abordagens dominantes, lacunas e temas emergentes. O tratamento dos dados será realizado tendo como referência a análise de conteúdo (BAUER, 2000; FRANCO, 2003) que, através de unidades de análise extraídas do material empírico, permite reconstruir valores, tendências, indicadores de mudanças, permanências e intencionalidades pedagógicas. Os procedimentos de análise incluirão as seguintes indagações, dentre outras que se evidenciarão no processo: qual a origem e pressupostos científicos presentes nos artigos; qual o local de realização e instituição a que esteve vinculado; quais escolhas teóricas e metodológicas se evidenciam, se há vínculos da produção com orientações advindas de políticas curriculares e qual a contribuição proposta para a área.
Como critério para a escolha dos periódicos foram consideradas as especificidades disciplinares, ou seja, periódicos da Educação, da História e da Geografia. Também foi considerada para a seleção a avaliação Qualis Periódicos, estrato A, conforme a classificação unificada, incluindo aqueles que abarcam a temática do ensino/educação no campo da História e da Geografia. São eles:
Revista Brasileira de Educação (ISSN 1809 449x/ Qualis A1)
Educação & Sociedade (ISSN 1678 4626/ Qualis A1)
Revista Brasileira de Educação em Geografia (ISSN 2236 3904/ Qualis A2)
Boletim Goiano de Geografia (ISSN 1984 8501/ Qualis A1)
Revista Brasileira de História (ISSN 1806 9347/Qualis A1)
História Hoje – Revista de História e Ensino (ISSN 1806 3993/ Qualis A3)

Indicadores, Metas e Resultados

Constitui-se em uma continuidade dos estudos realizados no âmbito do pós-doutoramento que investigou produções sobre as Ciências Humanas nos anos iniciais da escolarização através de trabalhos constantes em anais de eventos científicos de referência no período de uma década . Com a investigação foi possível identificar a quantidade e a distribuição dos trabalhos por ano de edição, as instituições de vinculação, as regiões do país em que os estudos foram desenvolvidos, os enfoques temáticos dos trabalhos e os procedimentos pedagógicos e de pesquisa adotados, contribuindo na compreensão dos modos de pensar os anos iniciais na área. Desse modo, o projeto de pesquisa é apresentado na perspectiva de dar continuidade ao inventário de produções para as Ciências Humanas nos anos iniciais e contribuir na organização de uma agenda acadêmica e científica para a formação e a ação docente na área.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
KETHELYN GIULIAN PEDEBOS OLIVEIRA
LIGIA CARDOSO CARLOS37
ROSANGELA LURDES SPIRONELLO4

Página gerada em 03/07/2022 05:37:46 (consulta levou 0.065909s)