Nome do Projeto
Fronteiras Feministas na Pandemia - Brasil/Uruguai (2021)
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
13/08/2021 - 15/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Direitos Humanos e Justiça / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Direitos individuais e coletivos
Resumo
Desde o ano de 2015 ativistas feministas que atuam na fronteira Brasil e Uruguai vem se reunindo para debater as problemáticas que afetam as mulheres nas cidades fronteiriças, visando a construção de uma agenda política. Dando continuidade a este diálogo binacional estamos propondo realizar a 4aª edição do evento em 2021 denominado Fronteiras Feministas na Pandemia - Diálogo Brasil-Uruguay 2021, e assim reunir movimentos e organizações sociais feministas e de mulheres, além de pesquisadoras e acadêmicas dos dois países. Trata-se de uma nova edição da parceria entre Universidades e Movimentos de Mulheres e Feministas do Brasil e do Uruguai.

Objetivo Geral

O objetivo geral é dar seguimento ao fértil diálogo entre as Universidades e o ativismo social estabelecido através do intercâmbio entre as pesquisadoras e seus estudos e as mulheres e suas realidades viven- ciadas na região de fronteira dos dois países, com destaque para as demandas e as práticas dos mo- vimentos de mulheres e coletivos feministas na atual crise pandêmica, contexto no qual as mulheres foram extremamente afetadas e impactadas negativamente. A ideia é manter o evento em edições anuais e, sempre que possível, realiza-lo em cidades da fronteira Brasil – Uruguai, ou em cidades próximas a ela.

Justificativa

A primeira edição, ocorrida em 2015, foi fruto da parceria entre a ONG uruguaia Cotidiano Mujer e o projeto de extensão Universidade Popular dos Movimentos Sociais: mulheres em diálogo de fronteira (Departamento de Sociologia/UFRGS), realizada nas cidades Santana do Livramento e Rivera, fronteira Brasil-Uruguai, reunindo mais de 70 mulheres desta região (MARX e CELIBER- TI,2017)1. Posteriormente, ainda ocorreram mais dois encontros, um no ano de 2019, denominado Jornadas Feministas de Melo, envolvendo as cidades de fronteira Jaguarão/Rio Branco/Melo, com organização das Universidades do Uruguai (UDELAR) e do Brasil (UFRGS e UFPel) e da ONG Cotidiano Mujer. Em 2020 estava prevista acontecer em Pelotas a terceira edição do evento, mas em função da pandemia, o terceiro encontro ocorreu no formato virtual sem sede específica, denomina- do Feministas en diálogo de Frontera: ¿Qué desafíos nos plantea la pandemia a las feministas en contexto de frontera?. A convocatória para a sua realização partiu de coletivos feministas brasileiros e uruguaios, além do envolvimento de quatro Universidades (UDELAR, Centro Universitário de Rivera, UFRGS, UFPel)2. Como se percebe pelo exposto até aqui, esta parceria vem se consolidan-do ao longo dos últimos anos.

Metodologia

Trata-se de um evento que acontecerá em três (30/09 e 01 e 02/10), composto de uma conferência de abertura, dois painéis e dois grupos de trabalho:

Dia 30/09 >> 16h00 às 18h15 - GT 1 Ativismos de fronteira e agendas feministas/ Activismos de frontera e agendas feministas – (Coordenação: Maria Lúcia Moritz - PPGCP/ UFRGS e Simone Gomes - PPGS/UFPel)

18h30 – Conferência de Abertura: Mulheres e Política em tempos de pandemia/ Mujeres y política en tiempos de pandemia
Palestrantes: Profa. Dra. Céli Regina Jardim Pinto – UFRGS/Br Profa. Dra. Constanza Moreira – UDELAR/Ur

Dia 01/10 >> 14h30 às 16h00 - Painel: O estado das políticas públicas na Fronteira Brasil- Uruguai/ El estado de las políticas publicas en la frontera de Brasil-Uruguay (Coordenação: Rosangela Schulz – PPGCPol/UFPel)

16h00 às 18h15 - GT 2 Pesquisas sobre feminismos de fronteira Brasil-Uruguai/ Investigaciones sobre los feminismos en la frontera Brasil-Uruguay (Coordenação: Vanessa Marx - PPGS/UFRGS e Yandira Alvarez – UDELAR/Melo)

Dia 02/10 >> 10h00 às 12h00 - Painel: Como se sustenta a vida na fronteira frente a precariedade/ Cómo se sostiene la vida en la frontera frente a la precariedad (MST, agroproductoras, afros, economía social y solidaria, trabajadoras domesticas) (Coordenação: Lilian Celiberti - Cotidiano Mujer)

12h00 – Encerramento: Apresentação artística/ Presentación artística Grupo Pandora (Pelotas)

Indicadores, Metas e Resultados

Resultados Esperados:
- consolidar ainda mais a parcerias entre universidades e organizações da sociedade civil dos dois países envolvidos;
- através do diálogo, buscar a construção de uma agenda política comum com foco na fronteira;
- estimular projetos de pesquisa e projetos de políticas públicas com foco nos direitos igualitários e da diversidade;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CARLA ROSANE DA SILVA MOTA
CÉLI REGINA JARDIM PINTO
DULCINEIA ESTEVES SANTOS
Maria Lúcia Rodrigues de Freitas Moritz
ROSANGELA MARIONE SCHULZ8
SIMONE DA SILVA RIBEIRO GOMES20
TATIÉLE DINIZ BRITES
THAIS MADRUGA TABELIÃO
Vanessa Marx
ÉDNA ALICE DUARTE DA ROCHA

Página gerada em 02/07/2022 14:33:28 (consulta levou 0.121665s)