Nome do Projeto
Lesões orofaciais originadas de violência doméstica: uma análise retrospectiva de 10 anos
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
18/08/2021 - 30/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A violência doméstica no Brasil ultrapassa a barreira da agressão física, estendendo-se ao abuso sexual, psicológico e emocional. Além disso, a agressão doméstica não se restringe apenas ao público feminino, visto que muitos assimilam essa espécie de crime a esse gênero, mas do mesmo modo afeta as crianças e os idosos. Visto que o predomínio das lesões geradas por esse ato de barbárie ocorrerem na região de face e pescoço. Logo, a atuação do cirurgião-dentista mostra-se como essencial para garantir o bem-estar da vítima, considerando a sua área de atuação. Nesse sentido, o conhecimento específico por parte do profissional deve ser fundamentado em evidências científicas para garantir um atendimento de qualidade. Posto isso, objetiva-se com a construção desta pesquisa disponibilizar dados concretos para preparar o odontólogo, assim como demais profissionais que lidam com pacientes que sofrem agressões e/ou violência doméstica. Nesse sentido, realizar-se-á uma categorização das principais lesões orofaciais oriundas de agressão e/ou violência doméstica nos grupos citados. Além disso, será traçado um perfil epidemiológico das vítimas – quando possível – bem como a frequência desse crime levando em consideração as suas particularidades – idade, estado civil, grau de escolaridade, ocupação e renda mensal. Ademais, no que diz respeito ao agressor, será investigado o seu grau de parentesco com a vítima, tal como qual artificio foi usado para a agressão. Com o intuito de concretizar esses propósitos, será realizado um estudo transversal retrospectivo que investigará as fichas do projeto de extensão Centro de Estudos, Tratamento e Acompanhamento de Traumatismos em Dentes Permanentes (CETAT) da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (FO-UFPel), tal qual do serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do Pronto Socorro de Pelotas (PSP), como também o setor de perícias criminais do Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Pelotas – levando em consideração o período de 2011 até 2021. Dessa forma, a realização de uma pesquisa que caracterize as lesões orofaciais oriundas de violência doméstica contra crianças, mulheres e idosos é de suma importância, tanto para o em âmbito profissional da Odontologia, como para a sociedade. Outrossim, deve-se tornar a temática da violência doméstica um assunto amplamente discutido, com a finalidade de levar conscientização e conhecimento a nível público.

Objetivo Geral

O presente trabalho possui como objetivo pesquisar a prevalência das principais lesões orofaciais oriundas de agressão e/ou violência doméstica contra crianças, mulheres e idosos da cidade de Pelotas, além de identificar o perfil das vítimas, por meio da análise de documentos de serviços que atendem a este tipo de queixa.

Justificativa

Com o intuito de abordar e levar informações acerca das várias faces da violência doméstica (em crianças, mulheres ou idosos) para os cirurgiões-dentistas, vê-se a necessidade da construção do presente trabalho. Uma vez que, segundo o governo brasileiro, entre os anos de 2018 e 2019, houve um aumento de 7,98% das denúncias a respeito da violência doméstica e familiar (BRASIL, 2019).
Ademais, o tipo de violência mais frequente foi relacionado com o lar e à família, acarretando mais de 78% dos casos – desse absoluto, acima de 61% é relativo à violência física e o restante é divido entre casos de violência moral e tentativa de feminicídio (BRASIL, 2019).
Os dados mais recentes publicados pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH) relatam que houve um aumento médio de 14,1% no número de denúncias de violência doméstica nos primeiros quatro meses de 2020 em comparação a 2019. O total de registros foi de 32,9 mil entre janeiro e abril de 2019, contra 37,5 mil no mesmo período de 2020 (BRASIL, 2020).
Tendo em vista o exposto, é de suma importância a presença de um cirurgião-dentista nos serviços que prestam o atendimento primário a essas vítimas, para que esse profissional possa analisar com propriedade as lesões orofaciais existentes, em virtude da sua área de atuação.

Metodologia

Estudo transversal retrospectivo que analisará prontuários e documentos de serviços que atenderam vítimas de agressão e/ou violência doméstica com lesões em região orofacial, no período de 2011 até 2021.
O estudo será realizado por meio da análise de prontuários e fichas em três Serviços Distintos, sendo dividido portanto, em 3 etapas:
ETAPA 1 - Projeto de Extensão Centro de Estudos, Tratamento e Acompanhamento de Traumatismos em Dentes Permanentes (CETAT) da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (FO-UFPel).
ETAPA 2 - Serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do Pronto Socorro de Pelotas (PSP).
ETAPA 3 - Setor de perícias criminais do Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Pelotas.
População alvo
Crianças, mulheres e idosos que sofreram agressão física e/ou violência doméstica com a ocorrência de lesões orofaciais.
Critérios de inclusão
• Fichas e prontuários que contenham dados referentes a crianças, mulheres e idosos (acima de 60 anos) portadores de lesões em região orofacial, oriundas de agressão física e/ou violência doméstica nos serviços supracitados.
Critérios de exclusão
• Fichas e prontuários de pacientes que NÃO se enquadrem nas seguintes características: Crianças, mulheres e idosos (acima de 60 anos) que tenham sido atendidos com lesões em região orofacial oriundas de agressão física e/ou violência doméstica;
• Fichas e prontuários incompletos ou sem informações essenciais;
• Fichas e prontuários que não pertençam ao período definido para a análise do estudo;
• Fichas e prontuários de pacientes que não apresentem lesões orofaciais;
• Fichas e prontuários de pacientes cujo agente etiológico não esteja relacionado à violência doméstica.
Instrumentos de coleta de dados e variáveis do estudo
Prontuários e fichas de vítimas de agressão e/ou violência doméstica com lesões orofaciais atendidos nos seguintes locais: projeto de extensão CETAT da FO-UFPel, no Serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do PSP e no IML de Pelotas.
Variáveis a serem estudadas: sexo, idade, profissão, dia da semana e período do ano que ocorreu o trauma, agente etiológico, tipo de agente causal, região atingida, tipos de traumatismos dentários - classificação de Andreasen et al., 2019 - tipos de ferimentos faciais (lesão de tecidos moles ou duros); região da face atingida (mandíbula, maxila, zigoma, nariz, frontal, arco zigomático); tratamento imediato.
Em cada Serviço, a coleta de dados será realizada de maneira separada, os dados obtidos nas Etapas 1, 2 e 3 deste estudo serão analisados de maneira independente e os resultados serão apresentados e publicados de maneira individualizada. Os pacientes não serão identificados em nenhuma das análises, preservando suas identidades e respeitando todos os preceitos bioéticos.
Digitação, tabulação e análise dos dados
Primeiramente, será realizada uma análise descritiva dos dados encontrados com tabulação em planilha Microsoft Excel. Posteriormente, conforme futuras possibilidades, outros métodos de análise estatística serão eleitos. O estudo será reportado de acordo com as diretrizes STROBE (VON ELM et al., 2007) para estudos transversais (Anexo 1).

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se determinar a prevalência de pessoas acometidas por violência doméstica, nos serviços estudados e definir o perfil epidemiológico dos mesmos; e também que as lesões faciais e dentárias relacionadas com violência doméstica, causem comprometimento estéticos e funcionais importantes, por atingirem principalmente os dentes anteriores, os ossos maxilares, o nariz e os tecidos moles faciais.

Também é esperado uma subnotificação de registros quanto a situações específicas de violência doméstica especialmente nos arquivos da FO.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CRISTINA BRAGA XAVIER2
HENRIQUE FREITAS JALIL
LARISSA MOREIRA PINTO
LETICIA KIRST POST1
MARCOS ANTONIO TORRIANI1
Paulo da Cruz Barragan

Página gerada em 02/07/2022 15:28:57 (consulta levou 0.085926s)