Nome do Projeto
ANÁLISE DA PREVALÊNCIA DOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE, DEPRESSÃO E RISCO DE SUICÍDIO EM PACIENTES COM DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL E CIRROSE HEPÁTICA NO AMBULATÓRIO DE GASTROENTEROLOGIA DA UFPEL
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/09/2021 - 28/02/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
As patologias que acometem o ser humano, seu estado de enfermidade e a sua relação com o diagnóstico, entendimento e tratamento, são bases importantes no decorrer do processo de enfrentamento de toda e qualquer enfermidade (KATON, Wayne, 2002). Dentre as patologias do sistema digestivo, as abordadas neste projeto são a Cirrose Hepática e a Doença inflamatória intestinal (DII). Ambas são doenças crônicas, incapacitantes e que necessitam de acompanhamento constante. A Cirrose hepática é caracterizada por um processo de fibrose hepática de caráter progressivo, que altera o fígado em sua arquitetura e promove a formação de nódulos regenerativos. É tida como irreversível em estágios avançados, o que apenas pode ser resolvido com transplante hepático (LONGO, DAN L, 2013). A sua etiologia é vasta, porém as principais injúrias que podem levar a este quadro são, em países desenvolvidos, Hepatite viral crônica (hepatite B, C), Doença hepática alcoólica, Hemocromatose e Doença hepática gordurosa não alcoólica (HEIDELBAUGH, 2013). Outra patologia abordada é a DII, que se caracteriza por um processo inflamatório do trato gastrointestinal. Afeta pessoas na faixa etária entre 15-30 anos, pessoas economicamente e socialmente ativas (RESTALL, GAYLE J, 2016). As manifestações clinicas da DII, aliadas a evolução incerta da doença podem gerar preocupação exacerbada e podem implicar em transtornos psiquiátricos como ansiedade e depressão (SANTOS, 2020). Algumas pesquisas mostram que a doenças crônicas como a DII associadas a ansiedade e depressão pode ter baixa adesão ao tratamento e apresentando maior morbidade e mortalidade (BYRNE G, 2017). Há evidências que indicam que pacientes com cirrose hepática pode apresentar alteração no estado psicológico como ansiedade e depressão (Xu H, 2017). Depressão está associada a uma ampla variedade de condições crônicas dentre elas a cirrose (WEINSTEIN AA, 2011). . Os pacientes que frequentam o Ambulatório de Gastroenterologia e Hepatologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e que são acometidos pelas patologias abordadas, não possuem acompanhamento de saúde mental periódico. São pacientes que após o diagnóstico precisam mudar drasticamente hábitos de vida, entender o seu processo de adoecimento e conviver com as fases da doença. O presente estudo busca avaliar a prevalência de transtornos como depressão, ansiedade e risco de suicídio em pacientes Cirróticos e com Doença Inflamatória intestinal.

Objetivo Geral

Verificar a prevalência de ansiedade, depressão e risco de suicídio em pacientes com Cirrose e DII em um ambulatório de Gastroenterologia em Pelotas.

Justificativa

As mudanças na vida da pessoa com Cirrose ou Doença Inflamatória Intestinal englobam mudanças no estilo de vida, mudanças no padrão alimentar, no trabalho, na convivência com a família, na percepção da patologia em si e no futuro dele e de seus dependentes (filhos, companheiros), tendo, por vezes, consequências na saúde mental destes indivíduos. Sendo assim, é de grande importância a avaliação da prevalência de comorbidades como transtorno de ansiedade generalizada (TAG), depressão e risco de suicídio, para que se possa validar a importância do acompanhamento de saúde mental, tendo em vista as grandes mudanças no dia a dia destas pessoas e oferecer tratamento para estes pacientes individualizando cada caso.

Metodologia

DESENHO DO ESTUDO
Estudo transversal que será realizado no Ambulatório da Faculdade de Medicina (FAMED) da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) localizado na Avenida Duque de Caxias, 250, Fragata, Pelotas/RS. Será avaliado através de questionário sócio-demografico e instrumentos para diagnóstico de ansiedade, depressão e risco de suicídio e verificar associações com a doença de base, idade e perfil socioeconômico.
A amostra será de conveniência composta por aplicação de questionários em pacientes atendidos de 01/09/2021 a 28/02/2022, no ambulatório de Gastroenterologia da FAMED, Pelotas/RS.
INSTRUMENTOS DE COLETA
Questionário
A coleta de dados será de acordo com o estabelecido nos critérios de inclusão. Haverá uma análise de prontuário (comorbidades, uso de medicações e diagnostico das patologias em estudo), Critério de Classificação Econômica Brasil – ABEP, Mini International Neuropsychiatric Interview - M.I.N.I - Adaptado.
ANÁLISE ESTATÍSTICA
O banco de dados será acomodado no software Excel, e depois será exportado para o programa SPSS 20.0. A análise descritiva constará da apresentação de frequências absolutas e relativas. Será realizado o teste de qui-quadrado para comparação das variáveis dicotômicas e ANOVA para variáveis ordinais e nominais.
Este projeto foi submetido e aprovado pelo Comitê de ética da Universidade Federal de Pelotas. Os dados obtidos no grupo estudado mostrarão a necessidade de um olhar sobre a saúde mental destes pacientes, além disso, irão auxiliar as ações administrativas e organizações futuras Pacientes que no momento da entrevista sejam identificados com ansiedade, depressão e/ou risco de suicídio serão encaminhados imediatamente ao serviço especializado (CAPS ou Ambulatório de Psiquiatria via Secretaria Municipal de Saúde) ou com o Serviço médico da Saúde Mental que o paciente realize acompanhamento, também será realizado contato com a família, nos pacientes que apresentarem risco de suicídio.

Indicadores, Metas e Resultados

Esperamos identificar os pacientes que tenham diagnostico e não estão sendo tratados e acompanhados e desta forma encaminhar para tratamento adequado. Com os resultados tentar qualificar o serviço com um atendimento psicológico associado ao Ambulatório de Doença Inflamatória Intestinal e Hepatologia.
Conhecer o perfil destes pacientes para melhorar o atendimento e poder atender as necessidades destes.
Publicar a pesquisa em uma revista cientifica indexada

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIELA MUNOZ NOGUEIRA
ELZA CRISTINA MIRANDA DA CUNHA BUENO2
GABRIEL CANHETE MACHADO
JOÃO HÉLIO ALVES MARCIANO NETO
MARIA AUGUSTA BRITTO LANG
MARIA EDUARDA STEINMETZ KACZEN
PEDRO HENRIQUE CAETANO SANTOS DA SILVA

Página gerada em 20/04/2024 19:45:49 (consulta levou 0.179490s)