Nome do Projeto
AVALIAÇÃO COMPARATIVA ENTRE MODELOS DE TRATORES UTILIZADOS NA AGRICULTURA FAMILIAR CONSIDERANDO ASPECTOS DE ERGONOMIA E SEGURANÇA
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/01/2022 - 31/08/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Resumo
Apesar de necessária, a mecanização da agricultura pode trazer alguns prejuízos à saúde do operador. Considerando que a operação de tratores agrícolas é uma atividade que envolve dois fatores: o operador e o trator, se esse sistema não for eficiente, existe uma elevada exposição do operador de trator agrícola a carga física e mental, o que acaba gerando redução na produtividade, redução na qualidade do trabalho e maior exposição à acidentes. Considerando o exposto, este trabalho visa aplicar um modelo multicritério de avaliação em modelos de tratores comumente utilizados na Agricultura Familiar, com as mesmas características técnicas entre si, a fim de investigar sua adequação frente aos critérios de ergonomia e segurança. Para atingir tal objetivo, pretende-se realizar pesquisas documentais e bibliográficas que contribuam para o conhecimento do domínio de estudo. Em seguida, será realizado um levantamento das alterações sofridas na legislação brasileira sobre ergonomia e segurança voltada a tratores agrícolas a partir do ano de 2018. Posteriormente pretende-se realizar um levantamento das características técnicas e dos demais dados referentes aos tratores comumente utilizados na agricultura familiar. Por fim, os tratores selecionados serão submetidos à avaliação conforme a metodologia multicritério desenvolvida por Pereira (2019). Como consequência, serão fornecidas recomendações dos tratores agrícolas mais adequados com características técnicas semelhantes entre si, levando-se em consideração, além de outros fatores, o respeito as normas de ergonomia e segurança. Almeja-se com a conclusão deste projeto, fornecer informações comparativas entre os modelos avaliados a fim de amparar a tomada de decisão na seleção de tratores agrícolas utilizados na agricultura familiar, realçando-se o atendimento aos critérios de ergonomia e segurança denotados nas normas regulamentadoras. Como impacto do fornecimento destes dados, espera-se um aumento na preocupação em eliminar os riscos e danos à saúde derivados da inadequação as normas de segurança e ergonomia. Com efeito, espera-se uma redução nos acidentes causados pela ausência de dispositivos de segurança e do uso de equipamentos de proteção. Portanto, acredita-se que deste trabalho decorrerá uma melhora na qualidade de vida dos agricultores familiares que operam tratores agrícolas.

Objetivo Geral

Este trabalho visa aplicar um modelo multicritério de avaliação para tratores de baixa potência, com as mesmas características técnicas entre si, a fim de investigar sua adequação frente aos critérios de ergonomia e segurança.

Justificativa

A Agricultura Familiar é a principal responsável pela produção dos alimentos disponibilizados para o consumo da população brasileira. O setor de alimentos se destaca na produção de milho, raiz de mandioca, pecuária leiteira, gado de corte, ovinos, caprinos, olerícolas, feijão, cana, arroz, suínos, aves, café, trigo, mamona, fruticulturas e hortaliças, de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) divulgados no ano de 2017.
A Lei nº 11.326/2006 considera como agricultor familiar, ou empreendedor familiar rural, aquele que pratica atividades econômicas no meio rural utilizando a mão de obra de sua própria família, em uma área de até quatro módulos fiscais.
Nestes critérios se encaixam produtores rurais em pequenas propriedades, povos e comunidades tradicionais, assentados da reforma agrária, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores. Segundo o Censo Agropecuário de 2017, realizado pelo IBGE, 77% dos estabelecimentos agropecuários são classificados como de Agricultura Familiar, representando 23% da área total dos estabelecimentos agropecuários brasileiros. Recentemente, a disponibilidade de acesso ao crédito tem facilitado aos produtores familiares a aquisição de equipamentos agrícolas, resultando em um aumento da produtividade e da eficiência em suas propriedades.
Essa mecanização da Agricultura Familiar é fundamental, porque visa à sustentabilidade econômica dos agricultores, otimizando os processos de produção e reduzindo a quantidade das tarefas realizadas (PEREIRA et al., 2020). Nesse cenário, um dos equipamentos mais adquirido e com grande importância é o trator. Segundo o último Censo Agropecuário de 2017, o número de estabelecimentos com tratores aumentou 50% em relação ao Censo realizado em 2006 (IBGE, 2017).
Apesar de necessária, a mecanização da agricultura pode trazer alguns prejuízos à saúde do operador. Considerando que a operação de tratores agrícolas é uma atividade que envolve dois fatores: o operador e o trator, se esse sistema não for eficiente, existe uma elevada exposição do operador de trator agrícola a carga física e mental, o que acaba gerando redução na produtividade, redução na qualidade do trabalho e maior exposição à acidentes (BAESSO et al., 2018).
Destacam-se entre as principais causas de acidentes rurais: ausência de condições mínimas de segurança na plataforma de operação, condições de trabalho insalubres, falta de equipamentos de proteção individual, incorreto manuseio de ferramentas, intoxicação por fitossanitários, operação inadequada de máquinas e implementos agrícolas, jornada de trabalho semanal com mais de 48 horas, falta de atenção dos trabalhadores, falhas mecânicas dos equipamentos (direção, sistemas de freio e sinalização) e operações em condições inadequadas (terrenos com declive maior que o limite do trator), entre outras (FEHLBERG et al., 2001; SILVEIRA et al., 2005; DEBIASI et al., 2004; DA MOTA, 2013).
Logo, o conforto e segurança do operador tem sido objeto de estudo de profissionais de diversas áreas, no sentido de considerar os fatores ergonômicos na concepção de projeto dos tratores agrícolas. Isso em razão das adversidades impostas pela natureza no meio agrícola e, da periculosidade que essas máquinas podem apresentar e dos acidentes envolvidos nesse contexto (ANTONUCCI et al., 2012).
Portanto, a utilização de tratores agrícolas ergonomicamente inadequados e com ausência de dispositivos de segurança estão relacionados com desgaste físico e diversos problemas de saúde comuns em operadores de máquinas agrícolas. Tais consequências tornam imprescindível a necessidade em considerar as características dos operadores e do seu trabalho, visando uma maior eficiência produtiva, maior grau de conforto e segurança na tarefa e obtenção de melhoria das condições de trabalho (CUTINI et al., 2016)
Considerando o exposto, este trabalho visa aplicar o modelo multicritério, desenvolvido por Pereira (2019), em modelos de tratores comumente utilizados na Agricultura Familiar, com as mesmas características técnicas entre si, a fim de investigar sua adequação frente aos critérios de ergonomia e segurança.

Metodologia

Este trabalho trata-se de uma aplicação do estudo desenvolvido por Pereira (2019), realizado no NIMEq - UFPel. Assim, pretende-se manter os membros originais da equipe de trabalho, composta por docentes e discentes com especialidade na área de máquinas agrícolas, engenharia, agronomia, segurança e ergonomia. A vasta experiência e qualificação dos membros nessas áreas garante segurança no desenvolvimento deste trabalho, além de contribuir para a sua qualidade. Ademais, conforme toma-se como base o trabalho de Pereira (2019), que forneceu resultados relevantes, assevera-se a robustez da metodologia que será utilizada neste trabalho, cuja eficácia já foi comprovada anteriormente.
Quanto a natureza deste projeto, ele se classifica tanto como uma pesquisa exploratória, uma vez que se fundamenta em hipóteses, como descritiva, já que se busca descrever com exatidão os fenômenos do domínio. Já em relação as variáveis analisadas, este trabalho categoriza-se como uma análise quantitativa, porque para a coleta e o tratamento dos dados são empregues técnicas estatísticas, visando-se determinar relações de causa e efeito entre as variáveis. Simultaneamente, emprega-se também uma análise qualitativa, onde a complexa interação de variáveis e suas relações com os processos dinâmicos experimentados por grupos sociais é investigada com um razoável nível de profundidade, buscando-se o entendimento dos comportamentos dos indivíduos e grupos. Finalmente, quanto ao procedimento técnico da pesquisa, trata-se este projeto de um estudo de caso, em que poucos objetos são explorados profunda e exaustivamente.
Esa proposta de pesquisa é dividida em cinco etapas principais: Etapa 1) preparação inicial; Etapa 2) caracterização do ambiente de trabalho; Etapa 3) revisão do modelo de avaliação multicritério; Etapa 4) análise dos resultados e Etapa 5) fornecimento de recomendações e propostas de otimização. As quais serão apresentadas na ação de pesquisa propriamente dita.


Indicadores, Metas e Resultados

- Obter uma avaliação dos modelos de tratores selecionados utilizados na agricultura familiar.
- Verificar dentre estes modelos quais estão de acordo com as normas brasileiras vigentes de ergonomia e segurança.
- Fornecer recomendações, com base nos resultados, de quais modelos entre aqueles com características técnicas equivalentes, são mais indicados para o uso dos agricultores quanto a ergonomia e à segurança.
-Propor, caso necessário, recomendações de aprimoramento paro o modelo multicritério de Pereira, 2019.

Almeja-se com a conclusão deste projeto, fornecer informações comparativas entre os modelos avaliados a fim de amparar a tomada de decisão na seleção de tratores agrícolas utilizados na agricultura familiar, realçando-se o atendimento aos critérios de ergonomia e segurança denotados nas normas regulamentadoras.
Como impacto do fornecimento destes dados, espera-se um aumento na preocupação em eliminar os riscos e danos à saúde derivados da inadequação as normas de segurança e ergonomia. Consequentemente, espera-se uma redução nos acidentes causados pela ausência de dispositivos de segurança e do uso de equipamentos de proteção. Portanto, acredita-se que deste trabalho decorrerá uma melhora na qualidade de vida dos agricultores familiares que operam tratores agrícolas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE SOARES PEREIRA1
ANGELO VIEIRA DOS REIS2
FABRICIO ARDAIS MEDEIROS1
JOICE PRISCILA SILVEIRA DIAS
KATHLLEN CAVALLI DI PAOLO
MAURO FERNANDO FERREIRA1

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 1.000,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339030 - Material de ConsumoR$ 250,00
339018 - Auxílio Financeiro a EstudantesR$ 750,00

Página gerada em 28/06/2022 00:39:40 (consulta levou 0.091204s)