Nome do Projeto
Qualificação do acompanhamento multiprofissional de saúde em relação ao crescimento e desenvolvimento infantil na região central do Rio Grande do Sul.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/02/2022 - 31/03/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Objetiva-se com o estudo qualificar o acompanhamento multiprofissional de saúde em relação ao crescimento e desenvolvimento infantil na região central do Rio Grande do Sul. Trata-se de um pesquisa ação que será desenvolvida com profissionais de saúde da atenção básica, de um município localizado na região central do estado do Rio Grande do Sul. A coleta de dados será realizada por meio de um questionário on-line gerado no aplicativo do Google Forms, gratuito e considerado de fácil manuseio e aplicabilidade, destinado para a Web no intuito de coletar informações por meio de formulários on-line. Com base nos dados levantados e analisados, serão programadas as atividades de qualificação/capacitação. As atividades serão realizadas de maneira online junto aos profissionais, em horários e datas a definir com os mesmos de acordo com a disponibilidade. O projeto recebeu aprovação do comitê de ética da Universidade Franciscana. Acredita-se que, por meio da pesquisa, será possível a qualificação/capacitação das equipes de saúde no que tange acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Dessa maneira os benefícios serão para uma Assistência mais qualificada e integral à saúde da criança, sendo que isso vem ao encontro dos objetivos da secretaria de saúde do município. Também, fortalece as ações propostas na Rede Cegonha.

Objetivo Geral

Qualificar o acompanhamento multiprofissional de saúde em relação ao crescimento e
desenvolvimento infantil na região central do Rio Grande do Sul.

Justificativa

Entende-se que há uma lacuna do conhecimento no que se refere ao
conhecimento/qualificação dos profissionais de saúde sobre a avaliação/acompanhamento do
crescimento e desenvolvimento infantil, justificando a necessidade e relevância deste estudo
no que concerne a um conhecimento a ser agregado ao das pesquisas já existentes que
englobam a temática. Justifica-se ainda por estar em consonância com a Agenda Nacional de
Prioridades em Pesquisa, no Eixo 14: Saúde materno-infantil nos itens: Desenvolvimento
e/ou avaliação de instrumentos de monitoramento do desenvolvimento infantil no Brasil;
Análise do perfil de acesso aos serviços de saúde, de educação e assistência social para
crianças de 0 a 5 anos (BRASIL, 2018).
Salienta-se ainda que no município de Santa Maria, desde o ano de 2015, a Secretaria
de Saúde vem desenvolvendo estratégias junto aos profissionais da Atenção Primária em
Saúde, visando a estruturação da Rede Materna Infantil como Rede prioritária da Planificação
em Saúde da região. Além disso, o Programa Mãe Santa-mariense, criado para fortalecer as
ações da Rede Cegonha, apresenta como ações prioritárias, dentre outras, o acompanhamento
do RN por meio da puericultura, garantir imunização a 100% das crianças até 2 anos e,
qualificar tecnicamente os profissionais envolvidos na puericultura (SANTA MARIA, 2018).

Metodologia

Trata-se de um estudo do tipo pesquisa-ação, o qual tem por intuito proporcionar aos
pesquisadores e grupos sociais meios para responder com maior amplitude e eficiência aos
problemas da situação em que vivem, sob a forma de estratégias de ações transformadoras
e ainda facilitar a busca de soluções frente aos problemas para os quais os procedimentos
convencionais têm oferecido pouca contribuição (KOERICH et al., 2009).
A definição pela linha da pesquisa-ação ocorreu devido à sua característica
construtivista e de intervenção na prática. Trata-se de um modelo de pesquisa associada a
diversas formas de ações coletivas, orientadas para a resolução de problemas, no qual os
pesquisadores e os participantes, representativos da situação e/ou do problema, estão
envolvidos de forma cooperativa e participativa (FRANCO, 2005). Pode ser compreendida
como um movimento circular de subjetivação e de participação coletiva que visa à
transformação por intermédio da pesquisa.
Local, Período e Sujeitos do Estudo
O estudo será realizado com profissionais de saúde atuantes em serviços da Rede
municipal de saúde que desenvolvem assistência à criança na cidade de Santa Maria/RS, a
saber: Estratégias de saúde da Família (ESF) e Unidades Básicas de Saúde (UBS). A cidade,
onde será desenvolvido esse estudo, localiza-se na região central do estado do Rio Grande do
Sul. É considerada de médio porte, com uma população de 261.031 habitantes, de acordo com
o CENSO 2010, 21 ESF e 19 UBS, dentre estas, 1 conta com Equipes de Agentes
Comunitários de Saúde (EACS). Destaca-se que farão parte do estudo, os profissionais das
seguintes UBS e ESF: Região Oeste: ESF Roberto Binato, ESF Alto da Boa Vista, ESF
Parque Pinheiro Machado, UBS Ruben Noal, ESF São João, ESF Victor Hoffmann,
EACS/UBS Floriano Rocha; Região Centro Oeste: UBS Centro Social Urbano ESF Lídia;
Região Centro: UBS Erasmo Crossetti, UBS Dom Antônio Reis; Região Norte: ESF Bela
União, UBS Joy Betts, ESF Kennedy, UBS Kennedy; Região Nordeste: ESF Campestre,
UBS Itararé, UBS Mozzaquatro, Região Leste: UBS Walter Aita, UBS Wilson Paulo Noal,
ESF Wilson Paulo Noal; Região Centro Leste: UBS São Francisco, ESF São José, ESF
Maringá, Região Sul: UBS Oneyde de Carvalho, ESF Oneyde de Carvalho, UBS Passo das
Tropas, ESF Santos, ESF Urlândia.
O estudo será desenvolvido de janeiro de 2021 a Dezembro de 2022, sendo utilizado
como critérios de inclusão: ser profissional de saúde e desenvolver atividades assistenciais no
cuidado a criança. Como critérios de exclusão: profissionais de saúde que estiverem em laudo,
afastamentos, ou exerçam apenas cargos gerenciais ou de gestão.
Coleta dos Dados
Inicialmente, será solicitado ao Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPES)
autorização para o desenvolvimento da pesquisa. Após a aprovação, será solicitado o contato
de e-mail dos profissionais de saúde que atuam nas UBS e ESF. Na sequência, será
encaminhado um e-mail com o convite aos profissionais para participarem da pesquisa e, após
aceite, assinarem do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) (Apêndice A).
Após, para a coleta dos dados, um questionário on-line será gerado no aplicativo do Google
Forms, gratuito e considerado de fácil manuseio e aplicabilidade, destinado para a Web no
intuito de coletar informações por meio de formulários on-line. (Apêndice B).
Com base nos dados levantados e analisados, serão programadas as atividades de
qualificação/capacitação. As atividades serão realizadas de maneira online, pela plataforma
Moodle. No primeiro momento, os profissionais serão convidados para uma roda virtual de
discussão em que será apresentado os dados preliminares da pesquisa e, na sequência será
aberto para discussões. Após esse primeiro momento, será combinado com o grupo a o
cronograma de atividades, bem como as metodologias que serão utilizadas. Ao longo das
atividades pretende-se desenvolver coletivamente com os profissionais de saúde a
compreensão do conceito e importância de acompanhamento/avaliação do crescimento e
desenvolvimento infantil. Os encontros serão realizados quinzenalmente com as equipes e
terão duração de no máximo uma hora e 30 minutos. Também, materiais como vídeos, artigos
e tarefas de fixação ficarão disponíveis para os profissionais aprofundarem as temáticas
discutidas.
Ao final de cada encontro, a partir das discussões, será construído pelos próprios
profissionais, junto aos pesquisadores, uma síntese para que na sequência sejam elaborados
folders, manuais, vídeos, podcast que servirão de auxílio no atendimento à saúde da criança.
Após as capacitações, o questionário será enviado novamente para os profissionais de
saúde, via e-mail, para avaliar se os objetivos foram atingidos. Os dados finais serão
apresentados para as equipes em um encontro online de finalização das atividades.
Análise dos Dados
Os dados serão analisados conforme a Análise Textual Discursiva, na qual a análise se
inicia junto à coleta de dados, consistindo num processo integrado de análise e de síntese,
baseado em uma leitura rigorosa e aprofundada dos textos, descrevendo e interpretando
fenômenos e discursos. A Análise Textual Discursiva trabalha com significados construídos a
partir do conjunto de textos analisados, o corpus, que será delineado pelas transcrições das
entrevistas realizadas (MORAIS; GALLIAZZI, 2011).
A Análise Textual Discursiva, ainda que composta de elementos racionalizados e em
certa medida planejados, em seu todo constitui um processo auto organizado do qual
emergem novas compreensões, “a partir de uma sequência recursiva de três componentes”: a
unitarização, o estabelecimento de relações e a comunicação (MORAES, GALIAZZI, 2011,
p.12). Os resultados finais, criativos e originais, não podem ser previstos. Mesmo assim é
essencial o esforço de preparação e impregnação para que a emergência do novo possa
concretizar-se (MORAIS; GALLIAZZI, 2011).
Na unitarização examinam-se os textos em detalhes, fragmentando-os no sentido de
atingir unidades de significado. Esta etapa deverá ser realizada com intensidade e
profundidade. O estabelecimento de relações, processo de categorização, envolve construir
relações entre as unidades de base, combinando-as e classificando-as, reunindo esses
elementos unitários na formação de conjuntos que congregam elementos próximos, resultando
em sistemas de categorias. Na categorização reúnem-se as unidades de significado
semelhantes, podendo gerar vários níveis de categorias de análise. Na comunicação são
expressas as compreensões atingidas a partir dos dois focos anteriores. Constitui-se no último
elemento do ciclo de análise proposto, resultando em metatextos, que são constituídos de
descrição e interpretação, representando o conjunto, um modo de teorização sobre os
fenômenos investigados (MORAIS; GALLIAZZI, 2011).
Dessa forma, a Análise Textual Discursiva se caracteriza como um ciclo constituído
pelos focos descritos anteriormente, que se apresentam como um movimento que possibilita a
emergência de novas compreensões com base na auto-organização. Essa compreensão é
denominada metaforicamente de “tempestade de luz”, já que, emergindo do meio caótico e
desordenado, resulta em “flashes” fugazes de raios de luz, iluminando os fenômenos
investigados, possibilitando, por meio de um esforço de comunicação intensa, expressar novas
compreensões ao longo da análise (MORAES, GALIAZZI, 2011).
Aspectos Éticos
A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de ética da Universidade Franciscana pelo número: CAAE - 39197020.0.0000.5306

Indicadores, Metas e Resultados

Acredita-se que, por meio da pesquisa, será possível a qualificação/capacitação das
equipes de saúde no que tange acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil.
Dessa maneira os benefícios serão para uma Assistência mais qualificada e integral à saúde da
criança, sendo que isso vem ao encontro dos objetivos da secretaria de saúde do município.
Também, fortalece as ações propostas na Rede Cegonha e no Programa Mãe Santa-mariense.
Espera-se: Reduzir a mortalidade infantil; Contribuir para o desempenho favorável das
crianças na escola; Identificar precocemente as alterações que podem comprometer a saúde da
criança; Desenvolver materiais didáticos que auxiliem os profissionais de saúde no
atendimento à saúde da criança; Integrar as equipes e consolidar o conhecimento acerca do
crescimento e desenvolvimento infantil; Preenchimento adequado da CSC.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CONRADO BARBOZA OLIVEIRA
ROSIANE FILIPIN RANGEL4

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado Rio Grande do SulR$ 29.640,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339036 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa FísicaR$ 6.000,00
339033 - Passagens de Despesas de LocomoçãoR$ 400,00
339030 - Material de ConsumoR$ 1.000,00
339018 - Auxílio Financeiro a EstudantesR$ 9.600,00
339014 - Diária Pessoa CivilR$ 640,00
449052 - Equipamentos e Material PermanenteR$ 12.000,00

Página gerada em 09/08/2022 17:35:41 (consulta levou 0.059964s)