Nome do Projeto
(In)cômodo 2 - Mostar de Arte Contemporânea
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
05/06/2017 - 15/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Artes visuais
Resumo
A mostra Incômodo 2 é um projeto de exposição que visa a mostrar o trabalho de artistas em formação pela Universidade Federal de Pelotas. A Exposição buscará instigar e contribuir para o fomento e para a valorização do fazer artístico existente na Acadêmia, de forma que o Centro Cultural Adail Bento Costa da Prefeitura Municipal de Pelotas possa ser um ponto de encontro dos resultados deste processo, congregando práticas das diversas modalidades da arte contemporânea. A exposição prevista para novembro de 2017 terá duração de um mês, contará com ações educativas e estará aberta à visitação da comunidade em geral.

Objetivo Geral

Oferecer estímulo e espaço para a produção de jovens artistas através da realização de uma exposição de arte contemporânea, Instigando a aproximação de novos públicos ao fazer artístico, promovendo uma interseção entre o público especializado em artes visuais e o público não especializado, fortalecendo o circuito das Artes Visuais na cidade de Pelotas

Justificativa

“Ver é aprender a olhar, é ir além do gostar ou não gostar”. É a prática de ver que pode nos conferir a capacidade de desenvolver um olhar mais crítico, pensar a partir das provocações apresentadas pelas produções artísticas do mundo contemporâneo. Esta prática, sobretudo, nos abre espaço nessa discussão uma vez que é o conhecimento, provavelmente, a maior ferramenta de inserção de que dispomos.
Uma exposição de arte, portanto, atuaria nesta esfera contribuindo para o desenvolvimento do processo de formação, uma vez que dará cara ao pensamento contemporâneo expresso nos trabalhos dos artistas emergentes. A proposta do Atelier Contemporâneo, em realizar uma exposição coletiva de trabalhos de jovens artistas e que apresente as mais diversas referências e poéticas vem ao encontro de uma realidade já notória em Pelotas: a pluralidade cultural que vigora na cidade.
Já é familiar a Pelotas o convívio com sotaques, costumes e ritmos de vida vindos de outros lugares do país desde o novo esquema de ingresso nas universidades. Os “recém pelotenses” provocam a cidade a se rever sob outras perspectivas. Inegável, portanto, pensar a Universidade, enquanto pólo propositivo e local de encontro de boa parte de toda essa diversidade, como fonte de novas construções em vários níveis para a cidade. E dentro desta, o campo das Artes Visuais, que por sua vez, parece ocupar posição privilegiada enquanto observador da nova condição local, pois é portador de um fazer que se alimenta e interage com a experiência através de seus recursos desdobráveis e linguajares inventados.
Esse novo circuito vem se tornando lugar comum da cidade, propiciando um crescimento do cenário cultural local em várias frentes: na música, no cinema, no lazer/entretenimento e nas artes visuais. O momento é importante, dado essas várias frentes que se articulam em prol do desenvolvimento sociocultural da cidade.

Metodologia

A partir de reuniões e conversa entre o curador e os artistas em formação, selecionar os participantes da exposição. Visita e estudo detalhado do local de exposição visando a montagem da mesma. Será formado com os próprios artistas um grupo de criação para a contrução das peças gráficas da exposição. A ideia é trazer para a prática os processos criativos que atravessam a elaboração e produção do material de divulgação de uma exposição no que tange a criação de identidade visual, comunicação e documentação e, desta forma, ampliar a possibilidade de compreensão das etapas que compõem uma exposição.
Será criado um catálogo como resultado de toda ação. Neste catálogo estarão contidas todas as informações referentes à Exposição; fotografias das obras, textos dos artistas e texto do curador. O projeto contará com Ações Educativas coordenadas pelo Grupo Patafísica: Mediadores do Imaginário a fim de uma interação maior entre público e obras.

Indicadores, Metas e Resultados

A expectativa é a de inserir o artista em formação no contexto profissional da arte através de exposição em espaço institucional, neste caso o Centro Cultural Adail Bento Costa, da Prefeitura Municipal de Pelotas, retirando o aluno de uma zona de conforto na Universidade, posicionando a produção de cada aluno em um contexto mais amplo direcionado a comunidade em geral. Procura situar o aluno dentro de um percurso que passa pela pelo pensamento, pelo conceito de crianças e produção do produto final da exposição. Ofertar a comunidade a experiência da arte contemporânea produzida na cidade de Pelotas, visando a ampliação deste público.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIEL ALBERNAZ ACOSTA4
HELCIO SILVA OLIVEIRA
HELCIO SILVA OLIVEIRA

Página gerada em 01/07/2022 05:45:18 (consulta levou 0.070687s)