Nome do Projeto
Promoção de Saúde nas redes sociais: uma ação de extensão da LAITox
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
02/05/2022 - 01/05/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Comunicação
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
A Liga Acadêmica Interdisciplinar de Toxicologia (LAITOX) vem através de ações de extensão, educar e conscientizar a população em geral sobre diferentes temas que envolvem promoção da saúde no geral, com ênfase na prevenção de intoxicações e informações sobre a atual pandemia da COVID-19. Nesta perspectiva, a extensão possibilita que os saberes e conhecimentos sejam aplicados na comunidade e não apenas na academia. Além de atuar junto à comunidade como agente promotor de saúde e transformação social, a participação nas ligas acadêmicas oportuniza ao estudante se submeter a experiências vivenciadas que contribuirão para formar profissionais mais maduros, propositivos e socialmente engajados. As ações que serão desenvolvidas estão relacionadas à divulgação de informações científicas relacionadas à promoção de saúde de forma fácil e ágil através das redes sociais Facebook, Instagram, You Tube e TikTok da LAITox.

Objetivo Geral

Produção de vídeos, áudio e animações nas redes sociais da LAITox relacionados à promoção de saúde no contexto de intoxicações e pandemia da COVID-19.

Justificativa

As ligas acadêmicas são definidas como associações civis e científicas livres, de duração indeterminada, sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade da instituição de ensino que as abrigam. O objetivo deste tipo de associação é complementar a formação acadêmica em uma área especifica, por meio de atividades que atendam os princípios de ensino, pesquisa e extensão. Nesta perspectiva, a extensão possibilita que os saberes e conhecimentos sejam aplicados na comunidade e não apenas na academia. Além de atuar junto à comunidade como agente promotor de saúde e transformação social, a participação nas ligas acadêmicas oportuniza ao estudante se submeter a experiências vivenciadas que contribuirão para formar profissionais mais maduros, propositivos e socialmente engajados.

De todos os casos de intoxicações observados no Rio Grande do Sul, 8,9% estão localizados nas cidades de Pelotas e Rio Grande. Com relação ao tipo de intoxicação descrita pelos atendimentos realizados pelo CIT-RS, 36,4% dos casos se referem a intoxicações por animais peçonhentos, 8,4% a saneantes domissanitários e 27,4% por intoxicações medicamentosas. Grande parte desses casos de intoxicação por medicamentos ocorre de forma acidental e/ou tentativas de suicídios, e apresentam como grupos mais afetados crianças de 1-4 anos e adultos entre 20-29 anos de idade. Ainda foram registrados 15 óbitos sendo 4 por medicamentos. Além disso, verifica-se que o local de maior exposição dos medicamentos são ainda, as próprias residências.
Considerando que, a região de Pelotas e Rio Grande possuem altos índices de intoxicações 226,8 por 100.000 habitantes, a atuação da Liga Acadêmica Interdisciplinar de Toxicologia (LAITox) da UFPel se torna extremamente relevante.

O impacto mundial gerado pela pandemia da COVID-19 é incontestável e no Brasil, os números de pessoas infectadas continuam a crescer. Entretanto, existem diversos estudos sendo realizados pela comunidade científica no mundo inteiro relacionados ao combate ao novo Corona Vírus. Por exemplo, uma rápida busca na base de dados PUBMED mostra que já estão publicados mais de nove mil artigos científicos referentes à
doença. No sentido de combater as "fake news" sobre novas técnicas de diagnóstico, tratamentos, estratégias de prevenção e outras informações relevantes sobre a COVID-19, é de suma importância que estes estudos sejam divulgados não somente entre a comunidade científica, mas também para a população em geral.

Se de um lado a participação nas ligas acadêmicas oportuniza ao estudante se submeter às experiências que contribuirão para uma formação profissional mais próxima da realidade, por outro promoverá a saúde preventiva da comunidade acadêmica e da comunidade em geral. Deste modo, os estudantes podem se dedicar à investigação, à leitura e ao contato com a comunidade através de projetos como este apresentado.

Metodologia

Através de pesquisas realizadas em base de dados científicas (Web of Science, PUBMED e Science Direct por exemplo), serão selecionados artigos científicos relevantes à promoção de saúde em relação à intoxicações e também no combate à pandemia.
Esses artigos serão lidos e analisados pelos alunos da LAITox, que irá elaborar estratégias de comunicação acessíveis para o grande público.
Essas estratégias serão compostas de apresentações em vídeo, aúdio e animações divulgadas nos veículos de mídia social da LAITox (páginas do Facebook, You tube, Instagram e TikTok) que explicarão de forma descomplicada e simplificada os avanços da ciência no combate à pandemia mundial.

Indicadores, Metas e Resultados

Após a divulgação das informações científicas, a LAITox pretende questionar o público atingido com relação ao entendimento do conteúdo divulgado e se este foi relevante para a promoção da saúde da população. Além disso, todas as redes sociais utilizadas neste projeto apresentam relatórios de impacto sobre o conteúdo postado, divulgando a porcentagem de público atingido por cada postagem. Esses relatórios também serão utilizados como indicadores neste projeto.
Com as ações desenvolvidas neste projeto, a LAITox pretende atingir nacionalmente os internautas e assim promover a saúde de uma forma mais ampla do que ações presenciais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BEATRIZ DE FREITAS CORRÊA
BRUNA VOIGT RODRIGUES
DANIELA DE BITTENCOURT MAIA
DIOVANA PADILHA BUENO
FRANCINE RODRIGUES PEDRA
GABRIELA DE OLIVEIRA
GEORGIA MARIN
GIANA DE PAULA COGNATO2
LETICIA DEVANTIER KRUGER
VANESSA DE AVILA SOARES

Página gerada em 25/06/2022 16:23:43 (consulta levou 0.067345s)