Nome do Projeto
Efeito da aplicação de uma emulsão multivesicular de fitoesfingosina sobre a oleosidade da pele de cães
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
04/03/2022 - 04/03/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
Na dermatologia veterinária, uma das doenças pruriginosas e alérgicas mais comumente diagnosticada é a dermatite atópica canina (DAC) cuja prevalência é estimada em 15% (HILLIER & GRIFFIN, 2001; HARVEY et al., 2019). Com etiopatogenia multifatorial, a DAC é caracterizada por alterações inflamatórias pruridogênicas oriundas de pré-disposição genética, havendo sinais clínicos característicos de hipersensibilidade tipo I, sendo a resposta imunológica principal a de imunoglobulina E (IgE) contra alérgenos ambientais (BIZIKOVA et al., 2015). As lesões também são resultantes de um aumento da perda de água transepidérmica, alterações na expressão e metabolismo de filagrina e na composição do estrato córneo, com redução na quantidade de ceramidas e outros lípidios da pele atópica quando comparado a pele hígida (SHIMADA et al., 2009; SANTORO et al., 2013). Tais perdas e deficiências devem ser supridas para que se consiga obter sucesso no tratamento da DAC e evitar recidivas frequentes (SANTORO, 2019). A partir desta demanda, muitos estudos tem investigado a aplicação tópica de produtos à base de ceramidas com a finalidade de melhorar os defeitos estruturais do estrato córneo da pele (BOURDEAU et al., 2007; JUNG et al., 2013). Dentre estas pode-se citar o uso da fitoesfingosina, um esfingolípideo pró-ceramida cujo desempenha um papel importante na defesa da barreira cutânea e possui propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas (PAVICIC et al., 2007; PIN et al., 2014). Atualmente, várias formulações tópicas foram desenvolvidas e avaliadas quanto a eficiência das moléculas hidratantes sobre a perda de água transepidérmica, no entanto há poucos estudos sobre a mensuração de gordura superficial bem como a excreção de lipídeos dos folículos sebáceos (HWANG & OH, 2002; MARSELLA et al., 2020).

Objetivo Geral

Avaliar o efeito da aplicação de uma emulsão formulada a base de fitoesfingosina sobre a oleosidade superficial da pele e a taxa de excreção lipídica dos folículos sebáceos de cães hígidos ou com dermatite atópica controlada.

Justificativa

Atualmente, várias formulações tópicas foram desenvolvidas e avaliadas quanto a eficiência das moléculas hidratantes sobre a perda de água transepidérmica, no entanto há poucos estudos sobre a mensuração de gordura superficial bem como a excreção de lipídeos dos folículos sebáceos (HWANG & OH, 2002; MARSELLA et al., 2020). Com o desenvolvimento do presente projeto, teremos como resultado principal uma avaliação científica de uma mólecula que atua na melhoria da barreira cutânea bem como a dose terapêutica que deve ser utilizada em cães, qualificando produtos atualmente disponíveis no mercado veterinário.

Metodologia

Será realizado um estudo clínico randomizado duplo-cego com uma amostra de 15 cães hígidos ou com dermatopatias controladas. Não haverá restrições quanto ao sexo, raça ou idade dos animais. Estes serão identificados com relação ao tipo de pelagem, presença sub-pelo e também quanto a dieta e medicações contínuas (Anexo 1). Antes das aplicações, cada cão passara por um exame clínico geral. O estudo será submetido ao Comitê de Ética e Experimentação Animal da Universidade Federal de Pelotas.

Critérios de inclusão:
• Cães com peso igual ou inferior a 10 kg;
• Cães banhados com shampoo neutro entre 15 dias ou até no máximo 24h antes da primeira aplicação;
• Após a aplicação, os cães só poderão ser banhados após 7 dias, ao fim do estudo, ou antes, caso haja alguma reação ao produto;
• Cães sem alterações clínicas dermatológicas atestadas por um médico veterinário especialista;
• Cães com controle ectoparasitário em dia, por no mínimo 1 mês.

Os cães serão alocados aleatoriamente alocados em 3 grupos, estes nomeados grupo I, grupo II (controle positivo) e grupo III (controle negativo). No grupo I será aplicado 1 ml da emulsão tópica, já no grupo II serão aplicados 2 ml. No grupo controle será aplicado 1 ml de solução salina a 0,9%. Todas as aplicações serão feitas ao longo da região dorsal, sendo que o médico veterinário irá afastar a pelagem entre as escápulas até que a pele fique visível e encostará a ponta do frasco dosador na pele, onde aplicará lentamente todo o produto ao longo do dorso do animal, aplicando a quantidade inteira do frasco

Avaliações da oleosidade da pele
Será realizada uma tricotomia de 2,5 cm2 na região torácica, lombar e axilar para as mensurações físicas da pele. Serão realizadas 2 aplicações com intervalos de 48 horas, sendo uma no primeiro dia (t1) e outra no terceiro dia (t3). As avaliações ocorrerão 15 minutos antes das aplicações. Também será feito uma avaliação extra 72h depois da última aplicação, sendo nomeada t6 .

A avaliação da oleosidade superficial da pele será por impedância bioelétrica (Smart Analyzer Smart GR). Os resultados serão obtidos 5 segundos após encostar o aparelho na região da tricotomia.
A mensuração da taxa de excreção lipídica das aberturas foliculares sebáceas será realizada através de fitas adesivas padrões para a análise (Sebutape, CuDerm, EUA) cujas possui tamanho de 2,5 cm2, são brancas, porosas e hidrofóbicas.
Após a limpeza do local a ser avaliado com solução detergente, enxágue com água e secagem com folhas descartáveis, a fita será disposta sobre a mesma e as gotículas de lipídeos serão absorvidas, sendo marcadas por pontos transparentes. As fitas serão fotografadas imediatamente após a coleta e a avaliação da imagem será feita por histograma. Para visualização, a fita branca é contrastada sobre um fundo preto, resultado numa imagem preta e branca, onde os pontos pretos se referem aos lipídeos.

Avaliações físicas do pelo
A análise da pelagem será feita por tricograma cuja técnica consiste em coletar uma amostra mínima de 20 pelos da região imediatamente posterior a área da tricotomia para avaliação quantitativa e qualitativa. Os pelos serão extirpados com o auxílio de uma pinça hemostática com extremidade será revestida com látex, sendo tracionados pela base e na direção que emergem na pele. Após a coleta, os pelos serão fixados em uma lâmina microscópica com uma gota de óleo mineral e sobrepostos por uma lamínula. Para avaliação quantitativa, serão considerados a quantidade de fios de acordo com fase do ciclo piloso, sendo estas anagênica, telogênica e catagênica. Já para avaliação qualitativa, os pelos quanto à presença/ausência de hastes danificadas, descamação, discromias e distrofias no bulbo, haste e ápice.

Avaliações sensoriais
Os veterinários serão convidados a responder um questionário simples baseado na observação e percepção sensorial (anexo 2). Os tutores também responderam as mesmas questões, no entanto a linguagem será simplificada para melhor entendimento (anexo 3).
Em relação a qualidade da pelagem, o questionário abordará sobre a maciez, brilho e queda por meio de uma escala hedônica estruturada em nove pontos. Também será abordado a sensação ao toque, atribuindo a esta a opção seca, normal, oleosa ou úmida.
Em relação a pele, será aplicado um questionário também com a mesma pergunta em relação ao toque. Além disso, será avaliado a presença de prurido por meio de uma escala visual analógica que considera os níveis de intensidade, frequência bem como alterações comportamentais que podem se manifestar nos cães.

Indicadores, Metas e Resultados

• Espera-se que haja diferença significativa entre as oleosidades superficial e folicular entre os grupos;
• Espera-se uma melhor qualidade física da pelagem com a aplicação da emulsão;
• Espera-se que não haja diferença nas perspectivas sensoriais dos tutores em relação a oleosidade da pelagem e pele dos cães nos diferentes grupos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLÁUDIA BEATRIZ DE MELLO MENDES
DÉBORA MATILDE DE ALMEIDA
MARCIA DE OLIVEIRA NOBRE4
MARIANA CRISTINA HOEPPNER RONDELLI4
MARTHA BRAVO CRUZ PIÑEIRO
SERGIO JORGE8

Recursos Arrecadados

FonteValorAdministrador
Iniciativa Privada - IBASA R$ 2.246,49Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339030 - Material de ConsumoR$ 2.246,49

Página gerada em 03/07/2022 06:05:48 (consulta levou 0.067223s)