Nome do Projeto
Desenvolvimento de métodos analíticos para avaliação da composição elementar e da bioacessibilidade em frutas com casca
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
05/04/2022 - 28/02/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
O presente projeto de pesquisa foi aprovado pelo CNPq em março de 2022, onde foi concedida a bolsa de Produtividade em Pesquisa (Nível 2). O projeto trata do desenvolvimento e aplicação de métodos analíticos visando obter dados da composição elementar e da bioacessibilidade em frutas com casca como o pêssego, maçã, pera, goiaba, uvas, ameixa, caqui, entre outras. Primeiramente, serão determinadas as concentrações totais de elementos essenciais e elementos potencialmente tóxicos na polpa, casca e na fruta inteira. Em seguida, será determinada a fração bioacessível dos elementos nas mesmas partes das frutas, aplicando o método de simulação do processo de digestão humano in vitro. Todas as determinações das concentrações dos elementos serão realizadas pelas técnicas de espectrometria de emissão óptica com plasma induzido por micro-ondas (MIP OES) e espectrometria de absorção atômica com forno de grafite (GF AAS). Como as frutas são fontes de compostos bioativos, estudos envolvendo a determinação do conteúdo de polifenóis totais serão realizados, com o objetivo de correlacioná-los com os resultados obtidos de bioacessibilidade. Desta forma, será possível compreender se os elementos presentes na casca, por exemplo, são realmente carregados para a fração solúvel do organismo humano. Os resultados de concentração obtidos dos analitos em cada tipo de fruta serão comparados com aqueles mencionados nas legislações vigentes quando disponíveis e também com os limites de ingestão diários recomendados. Por fim, pretende-se divulgar os resultados obtidos através de publicações para que haja mais informações sobre a segurança e qualidade das frutas com casca analisadas.

Objetivo Geral

Este projeto de pesquisa tem como objetivo principal o desenvolvimento e a aplicação de métodos analíticos para a avaliação da composição elementar e da bioacessibilidade em frutas com casca (pêssego, maçã, pera, goiaba, uva, entre outras), sendo dividido em três partes: (1) Determinação da concentração total de elementos essenciais e potencialmente tóxicos; (2) Determinação da fração bioacessível dos elementos essenciais e potencialmente tóxicos e (3) Determinação do conteúdo de polifenóis

Justificativa

Levando em consideração às mudanças nos hábitos alimentares por parte da população em consumir alimentos mais saudáveis, ricos em nutrientes e isento de contaminantes, o projeto de pesquisa proposto no que se refere ao desenvolvimento científico, irá trazer informações a respeito das concentrações dos elementos essenciais e elementos potencialmente tóxicos presentes na polpa e na casca das frutas e também da fração destes elementos que é bioacessível ao organismo humano. Sendo assim, será
possível avaliar os benefícios do consumo das frutas com ou sem cascas. Além disso, o projeto irá contribuir com o desenvolvimento de métodos analíticos confiáveis e de fácil implementação, usando a técnica de MIP OES para análises elementares, que devido ao baixo custo de aquisição e operação frente a outras técnicas de característica multielementar, tem ganhado espaço rapidamente no mercado e se credencia como a preferida para diversas aplicações e uma das melhores alternativas para realizar análises de rotina nos mais variados setores da área de análises químicas.

Metodologia

A metodologia a ser empregada para o desenvolvimento do projeto de pesquisa é apresentada a seguir.
1) Amostras: Para o desenvolvimento deste projeto, diferentes frutas com casca e que são cultivadas no Rio Grande do Sul tais como pêssego, maçã, pera, goiaba, uva, ameixa, caqui, entre outras poderão ser analisadas.
2) Preparo das amostras: Para a determinação da concentração dos elementos, métodos de preparo das
amostras serão desenvolvidos envolvendo a decomposição em bloco digestor com sistema de refluxo e a decomposição em sistema fechado usando bombas de Teflon®. Para a simulação do processo de digestão humano in vitro, o protocolo descrito por Minekus et al. (2014) e por Brodkorb et al. (2019) será aplicado e também serão avaliados outros disponíveis na literatura. Todas as condições experimentais e instrumentais serão ajustadas para eliminar os problemas causados por soluções com elevados teores de sais, comumente obtidas neste estudo de bioacessibilidade. O conteúdo de polifenóis totais será Determinado de acordo com o método de Folin-Ciocateau.
3) Intrumentação: Todas as determinações de concentração dos analitos serão realizadas usando a
técnica de MIP OES onde serão avaliados os parâmetros operacionais do espectrômetro.
Também, diferentes sistemas de introdução de amostra poderão ser utilizado, tais como: nebulização convencional, sistema multimode, sistema com introdução de gás auxiliar e geração química e/ou fotoquímica de vapor com separador gás líquido convencional. A técnica de GF AAS será empregada para
comparação dos resultados obtidos e para investigação de analitos potencialmente tóxicos
com baixa concentração nas amostras, tais como As, Cd, Cr, Pb e Sn, caso não se consiga
detectar os mesmos pela técnica de MIP OES. Para a avaliação do conteúdo de polifenol total, será empregada a técnica de espectrofotometria de UV-Vis, usando o método de Folin-Ciocateau.

Indicadores, Metas e Resultados

Os resultados obtidos do projeto de pesquisa irão contribuir com a obtenção de dados analíticos sobre a composição elementar das frutas e permitirão avaliar se as concentrações encontradas estão de acordo com os valores de ingestão diária recomendada (RDI) e se os teores de elementos potencialmente tóxicos estão dentro dos estabelecidos pelas legislações vigentes. Também, pretende-se avaliar a fração bioacessível dos elementos ao organismo humano quando ingerimos as frutas com ou sem casca. Com base na informação que os nutrientes e os compostos antioxidantes se concentram majoritariamente nas cascas e sementes das frutas, os estudos envolvendo a determinação do conteúdo de polifenóis totais serão importantes, pois permitirão realizar uma correlação com os resultados obtidos de bioacessibilidade. Assim, a determinação da composição elementar, da fração bioacessível e da quantidade de polifenóis fornecerá conhecimentos dos benefícios do consumo das frutas com ou sem cascas em função dos elementos essenciais ao homem.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE MEDEIROS NUNES6
ANDERSON SCHWINGEL RIBEIRO6
CAROLINE DUTRA CLASEN
CATARINE CAVADA
CHARLIE GUIMARÃES GOMES
MARIANA ANTUNES VIEIRA16
MIGUEL PEREIRA SOARES
MÔNICA REGINA DE ALMEIDA CHAVES FERREIRA

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPq / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoR$ 39.600,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339020 - Auxílio Financeiro a PesquisadorR$ 39.600,00

Página gerada em 13/04/2024 14:01:06 (consulta levou 0.150019s)