Nome do Projeto
Coorte de Nascimentos de Pelotas de 1982– Acompanhamento dos 40 anos de idade
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/05/2022 - 31/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Os estudos de coorte nascimento envolvem a definição de um grupo de nascidos vivos em determinado período de tempo e incluem o monitoramento de saúde deles ao longo de suas vidas. Apesar do alto custo destes estudos e do tempo que é necessário para que determinados resultados estejam disponíveis, sua importância é crescente e vem do reconhecimento de que muitos dos problemas que afetam a fase adulta têm sua origem no início da vida, incluindo a gestação. Neste sentido, o presente projeto propõe uma investigação científica envolvendo atividades que serão realizadas durante o acompanhamento dos 40 anos da coorte de nascimentos de Pelotas de 1982, com o foco em questões ligadas a temas de alta prioridade para a saúde do adulto. O trabalho será realizado na clínica situada na sede do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da UFPel e contará com profissionais treinados para a coleta dos dados. A coorte é composta por 5914 participantes em seu acompanhamento perinatal. Todos os participantes vivos da coorte serão contactados para o atual acompanhamento. Instrumentos formulados serão aplicados via eletrônica aos participantes. Serão abordadas questões de nutrição, sono, violência, capital humano, saúde bucal, física e mental. Em relação a exames, serão coletadas informações de composição corporal, medidas antropométricas, aferição da pressão arterial, coleta de sangue, espirometria, velocidade de onda de pulso, ultrassonografia de carótida, teste de aptidão física e acelerômetria. Este estudo permitirá avaliar amplamente os aspectos ligados a saúde dos membros da coorte e assim entender processos de saúde e doença ao longo do ciclo vital, sendo fundamental para o desenvolvimento de estratégias de saúde pública efetivas. Sendo assim, um estudo de tamanha magnitude e importância deve estar pautado na relevância e aplicabilidade dos seus resultados aplicados à realidade do sistema de saúde, e essa é uma preocupação constante entre os pesquisadores envolvidos neste estudo.

Objetivo Geral

O atual estudo pretende atender os seguintes objetivos:

1) Avaliar e descrever as condições de saúde dos integrantes da coorte de nascimentos em Pelotas no ano de 1982, no ano em que completam 40 anos de idade, em relação à nutrição, composição corporal, saúde bucal, saúde física e mental e violência.
2) Investigar os determinantes de consumo alimentar e da composição corporal.
3) Estudar os fatores associados a saúde física e mental.
4) Avaliar as condições de saúde bucal.
5) Investigar a ocorrência de violência.

Justificativa

Nessa seção serão descritos brevemente os motivos para a escolha dos temas que se pretende investigar, além de uma revisão dos principais resultados já encontrados em análises prévias. Também serão descritas algumas das hipóteses que se pretende testar em futuros acompanhamentos da coorte.
4.1 COVID-19
Estimar o percentual de indivíduos infectados por SARS-CoV-2 em algum momento durante a pandemia, com foco em acesso a serviços de saúde, presença de sinais e sintomas a longo prazo e modificações na renda familiar.
4.2 Saúde mental e capital social
Avaliar a capacidade cognitiva, habilidades não cognitivas e problemas e transtornos mentais, com foco principal no capital social e na capacidade produtiva e para a vida em sociedade. Em diferentes etapas da vida, avaliar situações como o envolvimento e investimento dos pais na educação e estimulação dos filhos, o efeito da escola na redução das desigualdades nas habilidades cognitivas e não cognitivas, e da violência social no comportamento e transtornos mentais.
4.3 Precursores biológicos e comportamentais das doenças crônicas
Avaliar uma ampla gama de fatores – biológicos e comportamentais – que tenham impacto na ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis. Para isso, incluímos coleta de material biológico, exames laboratoriais e extensa coleta de dados sobre comportamentos relacionados a alimentação e atividade física.
4.4 Nutrição, composição corporal e obesidade
Nos diferentes estágios da vida, avaliar características de consumo alimentar, acesso aos alimentos, bem como a distribuição da composição corporal, a prevalência de obesidade, sua tendência temporal e fatores associados em nível individual e familiar.
4.5 Saúde bucal
Avaliar as condições de saúde bucal em adultos e seus desfechos ao longo da vida, assim como a associação entre condições de saúde bucal e condições de saúde geral nesta população. Assim como os levantamentos anteriores, este estudo constará de aplicação de questionário com questões relacionadas à saúde bucal e uso de serviços e exame clínico, onde serão avaliadas diversas condições bucais.

Metodologia

7. Metodologia
7.1 Logística
Os participantes da Coorte de 1982 serão avaliados entre os anos de 2022 e 2023, ao completarem 40-41 anos. Os indivíduos serão contatados a partir dos endereços e telefones registrados na última visita e convidadas a comparecer à clínica, para entrevista e exame físico. Além disso, utilizaremos mídias sociais para encontrar aqueles que tenham mudado de telefone ou endereço. Os que não comparecerem serão novamente visitados e examinados em casa, utilizando um subgrupo validado de métodos de exame físico, além de responderem questionários completos.
De maneira semelhante ao acompanhamento realizado em 2012, aos 30 anos, neste acompanhamento, os indivíduos além de fazerem exames físicos, responderão ao questionário auto aplicado, que estará disponível online em uma plataforma denominada coortes na web, este questionário avaliará os mais diversos aspectos relacionados à saúde.
7.2 Instrumentos
• Entrevista
Será elaborado um questionário para a entrevista com o indivíduo (ANEXO II), que será auto aplicado por meio de um software livre denominado REDCap (Research Eletronic Data Capture) e estará disponível online por meio do coortes na web. O questionário abordará itens sobre nível socioeconômico, emprego, insegurança alimentar e nutricional, uso de mídias sociais, saúde mental, tabagismo, atividade física, sono, histórico de morbidades, uso de medicamentos, consultas médicas, internações hospitalares, alimentação, fumo, uso de drogas ilícitas, consumo de álcool, problemas de saúde como cefaleia, chiado no peito e alergias.
• Alimentação
Para avaliação do consumo alimentar serão utilizados indicadores do consumo de alimentos considerados marcadores de padrões saudáveis de alimentação e marcadores de padrões não saudáveis de alimentação. As questões utilizadas forma retiradas da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL).
• Saúde mental
Para avaliar a saúde mental dos participantes serão utilizados dois instrumentos. Para o rastreamento de transtornos mentais comuns será utilizado o instrumento Self-Reporting Questionnaire -20 (SRQ-20) e para avaliar a capacidade cognitiva dos participantes será aplicado o Mini Exame do Estado Mental (MINI).

• Antropometria e avaliação da composição corporal
Antropometria
Os indivíduos serão pesados e medidos (altura em pé e sentado) de acordo com padrões metodológicos (WHO, 1995), utilizando antropômetros (precisão de 1 mm) e a balança acoplada ao equipamento BodPod (precisão de 10 g). Também será medida a circunferência da cintura, do quadril e da coxa. As medidas serão duplamente aferidas por antropometristas diferentes com fita inelástica com precisão de 0.1cm.
Composição Corporal

Composição corporal e densitometria óssea através de DXA

A composição corporal e a densitometria óssea serão mensuradas através do densitômetro ósseo com raios-X baseado em enCORE. Essa técnica avalia a composição corporal através do princípio de atenuação de raios X pelos diferentes tecidos corporais. Quando um feixe de raios X ultrapassa o indivíduo, a intensidade com que ele chega ao outro lado está relacionada com a espessura, densidade e composição química dos tecidos. A atenuação desses raios pelo osso, tecido magro e tecido gordo ocorre de forma diferente, refletindo suas densidades e composição química.
Sendo assim, a partir deste método é possível estimar a quantidade total de massa magra, massa gorda e tecido ósseo dos indivíduos. Além disso, também é possível estimar a quantidade desses tecidos em diferentes segmentos do corpo (tronco, braços, pernas, região androide, ginoide, etc.).
Para fins da avaliação da composição corporal, cada indivíduo será submetido a uma varredura de corpo inteiro. Também será realizada a análise de densidade óssea em dois sítios – coluna lombar e cabeça do fêmur. Os exames serão realizados por técnico treinado para tal, utilizando o protocolo descrito na própria documentação do aparelho.
O aparelho utilizado nesse projeto será o modelo Lunar Prodigy da marca GE Healthcare®. Este equipamento leva cerca de 15 minutos para fazer a varredura do corpo inteiro e 2-3 minutos para o exame de cada sítio de densidade óssea. O exame é seguro, envolvendo baixíssima quantidade de radiação. Ainda assim, por precaução, não se realiza o exame em mulheres grávidas. O equipamento tem limites de utilização em termos do tamanho do indivíduo, sendo restrito a pessoas com menos de dois metros de altura e de 130 kg de peso corporal.
Composição corporal através de pletismografia por deslocamento de ar

A pletismografia por deslocamento de ar permite calcular o volume corporal por meio do deslocamento de ar numa câmara fechada. Esta técnica utiliza a relação pressão-volume para estimar o volume e a densidade corporal, sendo um método alternativo e de mais fácil aplicação do que a hidrodensitometria, método tradicional de mensuração do volume corporal.
Além do volume que é mensurado pelo plestimógrafo, a massa corporal (em Kg) é obtida por meio de uma balança acoplada ao sistema. A partir da massa e do volume, é possível calcular a densidade corporal e estimar, por meio de equações pré-definidas, a massa gorda e a massa livre de gordura dos indivíduos.
Para que o volume corporal seja calculado de uma forma adequada, é necessário que certas condições sejam garantidas. Para isso, é necessário levar em conta os possíveis efeitos da roupa que o indivíduo está usando, o cabelo e o volume pulmonar. Os efeitos da roupa e do cabelo são facilmente controlados pelo uso de uma roupa específica para esta técnica e de uma touca para comprimir o cabelo. Com relação ao volume pulmonar, o aparelho oferece duas alternativas para sua medida: o cálculo direto por meio de espirometria e a estimativa por equação preditiva.
O aparelho utilizado nesse projeto será o BodPod® Gold Standard da marca COSMED. Este aparelho é capaz de avaliar indivíduos a partir da idade em que conseguem ficar sentados sem ajuda. O exame dura cerca de 15 minutos e são feitas duas medidas sequenciais do volume corporal, após pesagem na balança de alta precisão acoplada ao aparelho. O indivíduo deve estar usando roupa leve, de lycra, justa no corpo, tipicamente uma bermuda curta e um “top” para as mulheres. Usa-se também uma touca de natação para comprimir os cabelos. Utilizaremos a medida estimada de volume pulmonar, baseada em sexo, idade, peso e altura. O exame produz estimativas de massa gorda total e massa livre de gordura, além das medidas de peso e de volume corporal.

• Pressão arterial
A pressão arterial (PA) será aferida duas vezes com o aparelho OMRON automatic blood pressure monitor - modelo HEM705CPINT, utilizando equipamento calibrado e validado, de acordo com a VI Diretriz Brasileira de Hipertensão. A PA será medida nos dois braços, após 5 minutos de repouso com o voluntário sentado, e será considerada a medida no braço com maior valor. A PA será medida por duas vezes a intervalos de cinco minutos, anotando-se o valor da média entre as duas medidas.
• Atividade física e comportamento sedentário
Para avaliação da atividade física e do comportamento sedentário serão utilizados acelerômetros Actigraph GT3X, colocados no pulso, triaxiais, que serão utilizados por sete dias consecutivos no pulso não dominante do adolescente, além de questões sobre atividade física (lista de atividades com frequência e duração) e sobre o tempo gasto assistindo televisão, jogando videogame, jogando em celular ou tablets e utilizando o computador.
• Dinamômetro
Será utilizado o dinamômetro com finalidade de mensurar a força de preensão manual dos indivíduos.
• Violência
Serão realizadas questões sobre episódios de violência que o individuo possa ter vindo a sofrer desde o último acompanhamento da coorte, aos 30 anos. Para avaliar violência serão realizadas perguntas sobre assalto ou roubo ao domicilio do participante, bem como assalto em via pública.
• Disfunção endotelial
Velocidade de Onda de Pulso (VOP): O aparelho de medida da VOP é portátil, tem um pequeno tonômetro que capta as ondas de pulso (femoral, carótida ou radial) e simultaneamente é realizado um eletrocardiograma (ECG). A VOP é calculada pelo software e o exame dura entre 10-15 minutos com o paciente em posição supina, realizado por técnico treinado.
• Teste de aptidão física
Para avaliar aptidão física será realizado o teste da marcha estacionária dos 2 minutos (TME2’), o qual avalia a capacidade aeróbia, mensurando o número máximo de elevações do joelho que o indivíduo pode realizar em 2 minutos. A altura mínima do joelho, apropriada na passada para cada participante, foi nivelada em um ponto médio entre a patela e a espinha ilíaca ântero-superior. O avaliador contou o número de elevações do joelho direito, auxiliando em caso de perda de equilíbrio.
• Função pulmonar
A função pulmonar será medida por meio do Espirometria. O objetivo será medir a capacidade vital forçada e o volume expiratório forçado.
• Exame de sangue
As análises bioquímicas foram realizadas em plasma ou soro armazenado a -80ºC. As dosagens de colesterol total, HDL-c e LDL-c foram realizadas por método colorimétrico enzimático, usando o analisador químico BS 380 Mindray. A hemoglobina glicada foi analisada por meio de cromatografia líquida de alta performance (HPLC) associada à cromatografia de troca iônica.
• Cefaleia
A identificação dos indivíduos com cefaleia será realizada por meio de questionário estruturado e desenvolvido para esse fim.

Indicadores, Metas e Resultados

Planejamos analisar dados já coletados, assim como os novos dados, conforme vão sendo disponibilizados. Alguns tópicos prioritários para análises futuras incluem:
• Prevalência de variáveis relacionadas com a saúde e fatores de risco contemporâneos: em função de nossas coortes serem de base populacional, análises transversais permitem o estudo da prevalência de variáveis relacionadas com a saúde, capital humano e seus determinantes contemporâneos.
• Análise de tendências temporais: por meio da comparação de dados coletados entre as coortes, seremos capazes de avaliar tendências temporais de indicadores de saúde. Essas análises não serão restritas à comparação dos indicadores de forma geral, mas também em relação à evolução das desigualdades em termos de nível econômico e etnia/cor da pele.
Determinantes precoces da saúde: associações entre desfechos e exposições sociais, ambientais e biológicas serão avaliadas. Para exposições socioeconômicas, não somente o nível econômico na infância, mas também trajetórias de vida serão examinadas. Métodos de análise que levam em conta a alta correlação entre medidas repetidas serão utilizados.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BERNARDO LESSA HORTA4
CAROLINA AVILA VIANNA8
CID PINHEIRO FARIAS
Charles Philipe de Lucena Alves
FERNANDO PIRES HARTWIG8
JANAINA VIEIRA DOS SANTOS MOTTA4
JÚLIA FREIRE DANIGNO
Karisa Roxo Brina
LUÍSA SILVEIRA DA SILVA
MANOELLA BECKER JACCOTTET
MARIANA MARINS CLEFF
MARIANE DA SILVA DIAS
PEDRO SAN MARTIN SOARES

Página gerada em 03/07/2022 06:08:30 (consulta levou 0.085219s)