Nome do Projeto
AVALIAÇÃO DA MORTALIDADE E READMISSÃO HOSPITALAR EM 30 DIAS NOS PACIENTES SUBMETIDOS À GASTROSTOMIA ENDOSCÓPICA PERCUTÂNEA EM SERVIÇO DE REFERÊNCIA EM ENDOSCOPIA DE PELOTAS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
19/04/2022 - 28/02/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A depleção nutricional pode surgir como consequência de um aporte inadequado de nutrientes ou como resultado de uma alteração no metabolismo. Em ambos os casos, tem-se como meta evitar que a desnutrição chegue a se converter em um co-fator importante na disfunção orgânica e na morbimortalidade. Isso é possível quando se ofertam nutrientes, ajustando-os em quantidade e qualidade para as exigências metabólicas (VASCONCELOS; TIRAPEGUI, 2002). A inanição pode impedir melhoras significativas em diversos processos de doença. Em contrapartida, fornecer nutrição pode ser um desafio para pacientes que não podem ou não querem comer (H DELEGGE, 2020). Segundo Fujino e Nogueira (2007, p.220-6) “A Terapia Nutricional Enteral (TNE) compreende um conjunto de procedimentos terapêuticos para a manutenção ou recuperação do estado nutricional do paciente, por meio da ingestão controlada de nutrientes”. Essa terapia está indicada quando há risco de desnutrição e/ou quando o trato gastrointestinal estiver total ou parcialmente funcionante (PEIXOTO, 2015). As vias de acesso em TNE podem estar dispostas no estômago, duodeno ou jejuno, conforme as facilidades técnicas, as rotinas de administração, bem como alterações orgânicas e/ou funcionais a serem corrigidas. A terapia enteral, dependendo de sua localização, deverá apresentar características específicas de osmolaridade, pH e conteúdo dos diferentes nutrientes indispensáveis ao paciente (VASCONCELOS; TIRAPEGUI, 2002). Dentre os locais possíveis para TNE, a alimentação intragástrica é a de escolha, pois o estômago tolera uma variedade de fórmulas mais facilmente do que o intestino delgado; aceita normalmente grandes sobrecargas osmóticas sem cólicas, distensão, vômitos, diarreia ou desvios hidroeletrolíticos, o mesmo não ocorrendo no intestino delgado. Além disso, o estômago exibe uma enorme capacidade de armazenamento e aceita mais facilmente as dietas intermitentes (MAGNONI; CUKIER, 2001). Para realizar alimentação intragástrica, a Gastrostomia Endoscópica Percutânea (GEP) apresenta algumas vantagens. É um procedimento comparável à gastrostomia cirúrgica, sem necessidade de anestesia geral e de laparotomia. Logo, com menor tempo de internação e menores custos. Além disso, evita processos traumáticos e erosivos da nasofaringe e esófago, sendo esteticamente mais aceito (HARBRECHT et al., 1998). O objetivo do presente estudo será identificar preditores de risco para mortalidade e readmissão hospitalar ao prazo de 30 dias nos pacientes submetidos a inserção de GEP em Hospital de referência do Sistema Único de Saúde da cidade de Pelotas.

Objetivo Geral

Identificar preditores de risco para mortalidade e readmissão hospitalar ao prazo de 30 dias nos pacientes submetidos a inserção de GEP em Hospital de referência no Sistema Único de Saúde da cidade de Pelotas

Justificativa

Houve uma ampliação das indicações para realização de gastrostomia, desencadeando um aumento na demanda desse procedimento. Além de indicações como sequelas de doenças cerebrovasculares, disfagia, distúrbios neuromusculares e neoplasia de cabeça e pescoço, o aumento de número de pacientes recebendo nutrição domiciliar também fomenta o crescente número de gastrostomias.
Apesar de a busca pelo tema “Gastrostomia Endoscópica Percutânea” em uma grande plataforma, como a BIREME, encontrar 211 correspondências, existem poucas pesquisas acadêmicas prospectivas que abordem diretamente a mortalidade e readmissão hospitalar nos pacientes que realizaram PEG em 30 dias.
Pesquisas que abordem o estado nutricional desses pacientes através da albumina antes da realização de PEG e correlacionem esse fator a mortalidade e readmissão hospitalar são ainda mais escassas. Importa ressaltar que não só esse hiato acadêmico motivou o projeto, como também um projeto semelhante realizado pela pesquisadora Débora Creuz sobre a orientação do Dr Gustavo Gonzales Real no serviço em que o projeto será realizado.
Conhecer os fatores de risco associados a mortalidade e readmissão hospitalar em 30 dias nos pacientes submetidos à gastrostomia endoscópica percutânea pode auxiliar a equipe e aos pacientes a tentar diminuir o impacto e combater diretamente esses fatores de risco. Com a elaboração deste estudo espera-se atrair mais atenção para o tema e contribuir para diminuição da mortalidade e internação dos pacientes.

Metodologia

DESENHO DO ESTUDO
- Estudo de coorte, prospectivo e observacional;

LOCAL DO ESTUDO
- Serviço de endoscopia do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas.

PARTICIPANTES
- População do estudo: Pacientes submetidos ao procedimento de gastrostomia endoscópica percutânea no serviço de endoscopia do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas de abril de 2022 a dezembro de 2022.

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO:
- Critérios de inclusão: Pacientes com indicação para colocação da sonda de gastrostomia por via endoscópica conforme avaliação de seus médicos assistentes, atendidos pelo Sistema Único de Saúde – SUS por via ambulatorial, internação domiciliar ou internação hospitalar.
- Critérios de exclusão: Não transluminação do aparelho durante endoscopia
Impossibilidade de realização do exame de endoscopia
Coagulopatia grave
Sepse grave
Prognóstico menor que quatro semanas de vida
Paciente que já tinha realizado gastrostomia previamente

COLETA DE DADOS
Os dados serão coletados de adultos (pacientes acima de 18 anos), de ambos os sexos, com necessidade de nutrição enteral de longa duração, submetidos à primeira colocação de GEP no serviço de endoscopia da Universidade Federal de Pelotas. Os pacientes serão inclusos no estudo de acordo com os critérios previamente estabelecidos. Os participantes da pesquisa serão esclarecidos sobre potenciais riscos e benefícios da participação no estudo e autorizarão, se assim decidirem, a participação no estudo através de um TCLE. Seus dados serão coletados respeitando o sigilo de cada paciente, através de um instrumento de coleta durante o período de novembro de 2021 até o período de dezembro de 2022.
A colocação do GEP será indicada pelo médico responsável pelo paciente por meio da observação clínica de que ele não conseguiria mais se alimentar sozinho ou com a ajuda de outra pessoa e que seria dependente de alimentação por sonda. O paciente ou sua família, caso os pacientes não possam decidir por si mesmos, serão informados sobre vantagens, desvantagens, riscos, custos e potenciais complicações clínicas ou cirúrgicas relacionadas à colocação do GEP e autorizarão o procedimento, se assim desejarem.
O procedimento de gastrostomia endoscopia percutânea será realizado pelos profissionais do serviço de endoscopia da Universidade Federal de Pelotas conforme indicação do procedimento pela equipe médica assistente. Exames laboratoriais serão coletados de rotina, tais exames são julgados como pré-operatórios para gastrostomia, tanto para pacientes internados quanto para pacientes oriundos do domicílio. Antes da liberação do paciente, um telefone de contato será registrado para novo contato dentro de 30 dias do procedimento a fim de responderem as perguntas objetivadas pelo estudo.
As perguntas objetivadas conterão dados em relação ao procedimento, data de nascimento, cuidador, procedência (ambulatorial ou internado), local de realização do exame, motivo, exames laboratoriais realizados no dia do procedimento de GEP ou até 20 dias antes, dentre outros, conforme apêndice A. Os dados coletados em prontuários serão referentes a comorbidades diagnosticadas do paciente e indicação do procedimento se o paciente ou cuidador não souberem informar.
Através do contato telefônico realizado após 30 dias do procedimento, serão coletados dados com o paciente ou com o cuidador informado em relação a: reinternação em 30 dias em decorrência de gastrostomia ou não, óbito associado ou não a gastrostomia, infecção, necessidade de antibioticoterapia, perda da sonda, sangramento, perfuração, obstrução, vazamento. Além desses dados, outros serão coletados conforme o questionário disposto no Apêndice A.
O instrumento de coleta de dados que será utilizado para registro dos dados será um protocolo elaborado pelos autores da pesquisa, com informações sobre dados demográficos, indicações para realização da gastrostomia endoscópica percutânea, internação ou mortalidade dentro de 30 dias após o procedimento;

ANÁLISE ESTATÍSTICA

O banco de dados será acomodado no software Excel, e depois será exportado para o programa SPSS 20.0. A análise descritiva constará da apresentação de frequências absolutas e relativas. Na análise bivariada será utilizada a regressão logística para cálculo dos OR e os respectivos IC95%, além da utilização do teste qui-quadrado para testar a homogeneidade das proporções.




ASPECTOS ÉTICOS
O projeto de pesquisa será encaminhado ao Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas, FAMED/UFPel, situado na avenida Duque de Caxias, 250 – Fragata – Pelotas/RS. De tal forma, atendendo à Resolução 510/2016 do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e aos princípios éticos das Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Quanto ao sigilo e armazenamento de dados coletados, importa ressaltar que a Lei Geral de Proteção de dados – LGPD número 13.709 será respeitada. Os resultados do estudo serão arquivados por cinco anos em arquivo próprio, sob os cuidados dos pesquisadores. Ressalta-se que os dados poderão ser publicados, garantindo o anonimato dos sujeitos participantes. A coleta de dados iniciará somente após a aprovação do Projeto pelo CEP – UFPEL.
Os possíveis riscos inerentes a este tipo de pesquisa serão controlados pelos pesquisadores através do respeito à privacidade, confidencialidade e anonimato dos participantes em todas as etapas da pesquisa. No que se refere ao acesso aos prontuários, a quebra de sigilo e confidencialidade das informações dos participantes é um risco em potencial, porém os pesquisadores visarão minimizar os riscos limitando o acesso aos prontuários apenas pelo tempo, quantidade e qualidade de informações necessárias para a pesquisa. Os pesquisadores declaram não haver conflito de interesses no presente estudo.
Os dados serão apresentados à comunidade acadêmica e, após, será realizada a elaboração de um artigo científico e encaminhado para publicação.












DESENHO DO ESTUDO
- Estudo de coorte, prospectivo e observacional;

LOCAL DO ESTUDO
- Serviço de endoscopia do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas.

PARTICIPANTES
- População do estudo: Pacientes submetidos ao procedimento de gastrostomia endoscópica percutânea no serviço de endoscopia do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas de abril de 2022 a dezembro de 2022.

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO:
- Critérios de inclusão: Pacientes com indicação para colocação da sonda de gastrostomia por via endoscópica conforme avaliação de seus médicos assistentes, atendidos pelo Sistema Único de Saúde – SUS por via ambulatorial, internação domiciliar ou internação hospitalar.
- Critérios de exclusão: Não transluminação do aparelho durante endoscopia
Impossibilidade de realização do exame de endoscopia
Coagulopatia grave
Sepse grave
Prognóstico menor que quatro semanas de vida
Paciente que já tinha realizado gastrostomia previamente

COLETA DE DADOS
Os dados serão coletados de adultos (pacientes acima de 18 anos), de ambos os sexos, com necessidade de nutrição enteral de longa duração, submetidos à primeira colocação de GEP no serviço de endoscopia da Universidade Federal de Pelotas. Os pacientes serão inclusos no estudo de acordo com os critérios previamente estabelecidos. Os participantes da pesquisa serão esclarecidos sobre potenciais riscos e benefícios da participação no estudo e autorizarão, se assim decidirem, a participação no estudo através de um TCLE. Seus dados serão coletados respeitando o sigilo de cada paciente, através de um instrumento de coleta durante o período de novembro de 2021 até o período de dezembro de 2022.
A colocação do GEP será indicada pelo médico responsável pelo paciente por meio da observação clínica de que ele não conseguiria mais se alimentar sozinho ou com a ajuda de outra pessoa e que seria dependente de alimentação por sonda. O paciente ou sua família, caso os pacientes não possam decidir por si mesmos, serão informados sobre vantagens, desvantagens, riscos, custos e potenciais complicações clínicas ou cirúrgicas relacionadas à colocação do GEP e autorizarão o procedimento, se assim desejarem.
O procedimento de gastrostomia endoscopia percutânea será realizado pelos profissionais do serviço de endoscopia da Universidade Federal de Pelotas conforme indicação do procedimento pela equipe médica assistente. Exames laboratoriais serão coletados de rotina, tais exames são julgados como pré-operatórios para gastrostomia, tanto para pacientes internados quanto para pacientes oriundos do domicílio. Antes da liberação do paciente, um telefone de contato será registrado para novo contato dentro de 30 dias do procedimento a fim de responderem as perguntas objetivadas pelo estudo.
As perguntas objetivadas conterão dados em relação ao procedimento, data de nascimento, cuidador, procedência (ambulatorial ou internado), local de realização do exame, motivo, exames laboratoriais realizados no dia do procedimento de GEP ou até 20 dias antes, dentre outros, conforme apêndice A. Os dados coletados em prontuários serão referentes a comorbidades diagnosticadas do paciente e indicação do procedimento se o paciente ou cuidador não souberem informar.
Através do contato telefônico realizado após 30 dias do procedimento, serão coletados dados com o paciente ou com o cuidador informado em relação a: reinternação em 30 dias em decorrência de gastrostomia ou não, óbito associado ou não a gastrostomia, infecção, necessidade de antibioticoterapia, perda da sonda, sangramento, perfuração, obstrução, vazamento. .



Indicadores, Metas e Resultados

Analisar perfil demográfico e socioeconômico da população do estudo;
• Analisar complicações relacionadas ao procedimento dentro de 30 dias;
• Analisar indicações para gastrostomia endoscópica percutânea;
• Analisar o valor de albumina sérica no dia, ou de até 20 dias antes, da realização do procedimento, como indicador de estado nutricional prévio
• Comparar o prognóstico em 30 dias de acordo com indicação para o procedimento;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINE BORGES DE CASTRO
ELZA CRISTINA MIRANDA DA CUNHA BUENO4
GUSTAVO GONZALES REAL
MARIA EDUARDA STEINMETZ KACZEN

Página gerada em 22/04/2024 06:21:35 (consulta levou 1.110808s)