Nome do Projeto
Fotografia com Câmara Obscura
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/06/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Educação
Linha de Extensão
Artes visuais
Resumo
Cursos gratuitos de fotografia com câmara obscura para alunos e professores de escolas públicas de Pelotas e região.

Objetivo Geral

Oferecer para alunos e professores da rede pública de ensino de Pelotas e Região cursos de fotografia com câmara obscura de 16 horas/aula.

Justificativa

A fotografia em câmara obscura é um método de obtenção de imagens através de meios simples que dispensam a máquina fotográfica. Em qualquer objeto oco podemos construir uma câmara. Em seu interior
coloca-se material fotossensível, como papel fotográfico, filme negativo ou positivo, que será sensibilizado pelos raios luminosos que perpassarão um orifício milimétrico feito na superfície do dispositivo.
A imagem exterior é então 'gravada' no material sensível, na forma de negativo, para posteriormente ser revelada por meios químicos. A técnica oferece ricas experiências que se traduzem não só pelas fotografias resultantes, mas também pelos acontecimentos que cercam o tempo de formação da imagem no interior do dispositivo. A percepção do fotógrafo é ampliada e abrange, além da escolha da cena a ser registrada, todo um campo sensorial do que ocorre ao seu redor.
Diferentemente das câmaras convencionais, os acontecimentos móveis não serão registrados integralmente devido aos longos tempos de exposição. Este processo fotográfico remete às origens da fotografia tal como a conhecemos hoje. É de fundamental importância para compreensão dos fenômenos óticos responsáveis pela formação da imagem no interior da máquina fotográfica.
Oferecer este conhecimento leva para as escolas possibilidades de trabalharem a fotografia como conteúdo dentro de sala de aula e podendo ser trabalha em conjunto com outras disciplinas, como matemática, história, química e física.

Metodologia

Durante o mês de junho serão contatadas escolas da rede pública de ensino de Pelotas e região.
Serão realizadas 10 cursos para turmas com 15 alunos cada. A carga horária de cada curso será de 16 horas/aula divididas conforme a disponibilidade de horário das escolas contatadas.
Os cursos poderão ser realizados na Ateliê e Laboratório de Estudos em Fotografia do Centro de Artes da UFPel ou poderão ser realizados nas próprias escolas.
Nos dias trabalhados será desenvolvido o seguinte conteúdo programático:
- Aula de História da Fotografia e História da Arte;
- Confecção de câmara de papel para visualização do fenômeno ótico da câmara obscura;
- Obtenção de Imagens com a Câmara Obscura e revelação dos Negativos;
- Cópias positivas dos negativos obtidos;
- Apresentação dos resultados seguida de discussão.

Indicadores, Metas e Resultados

Este projeto existe desde 2012 e já atendeu 472 alunos da rede pública de ensino. Além disso, o projeto foi convidado para participar de eventos atendendo também à comunidade em geral.

2012 - 120 alunos. Escola Municipal Afonso Vizeu, Sede do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Atenção Psicossocial - Caps Zona Norte, Centro de Atenção Psicossocial - Caps Porto, E.E.Dr. José Brusque Filho

2013 - o projeto não foi realizado.

2014 - 82 alunos atendidos. ETEC- Escola Estadual de Canguçu; Escola Municipal Afonso Vizeu - Pelotas; IFF- Instituto Federal Farroupilha-Campus São Borja e Escola Estadual de 1oe 2o graus Dom João Braga Pelotas.

2015 - 140 alunos atendidos - Participação em eventos e cursos realizados em escolas de nível médio, escola técnicas e Universidades. Escola Técnica Estadual de Canguçu, Casa Popular Carlos Pacheco Canguçu, XVII Jornada Biológica Ecologia cultivando idéias da FURG, 7ª Feira de Sementes Crioulas de Canguçu, II Seminário Internacional Ensino da Arte: Culturas e Práticas do cotidiano, Alunos do PIBID Chapecó, Bienal Internacional de Arte e Cidadania da UFPel.

2016 - 130 alunos atendidos. Escola Técnica Estadual de Canguçu, Escola Estadual de 1º e 2º Graus Silva Gama e Escola Estadual de Ensino Fundamental Dirceu Moreira.

Para 2017, gostaríamos de ampliar a quantidade de alunos atingidos e oferecer também formaçaõa para professores.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLAUDIO TAROUCO DE AZEVEDO2
GIULIANA BAZARELE MACHADO BRUNO
JOÃO PEDRO HERNANDES RODRIGUES SCHEBEK
JULIANA CORREA HERMES ANGELI4
KATHLEEN OLIVEIRA DE AVILA
SHAYDA CAZAUBON PERES

Página gerada em 25/01/2020 03:43:59 (consulta levou 0.078142s)