Nome do Projeto
CONTAMINANTES DE PREOCUPAÇÃO EMERGENTES EM MATRIZES AQUÁTICAS NO BRASIL
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
08/08/2022 - 07/08/2026
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
Pode ser considerado um contaminante de preocupação emergente (CPE) qualquer substância de origem natural ou sintética que vem sendo detectada atualmente no meio ambiente e que pode causar algum dano à biota e aos seres humanos (USEPA, 2014). Ou ainda, segundo o Conselho de Meio Ambiente dos Estados Unidos (ECOS, 2014) são as substâncias que apresentam uma ameaça real ou aparente à saúde dos seres humanos ou ao meio ambiente, para as quais não há padrões definidos em legislações ou a base científica para estabelecimento de tais padrões ainda está sendo desenvolvida ou reavaliada. Pelas definições fica evidente que é ampla a classe de substâncias que têm sido consideradas como CPEs, a citar compostos farmacêuticos ativos, produtos de higiene pessoal, agrotóxicos, drogas ilícitas, subprodutos provenientes de processos de desinfecção de águas, microplásticos, dentre outros. Muitos estudos sobre CPEs têm abordado a presença destes em ambientes aquáticos. Isso devido ao fato da carga elevada de poluentes que esses ambientes recebem e também pela ampla variedade de substâncias que aportam nesses ecossistemas (Machado, 2015). O surgimento dessas substâncias em ambientes aquáticos pode estar relacionado a vários fatores, como por exemplo urbanização dos grandes centros, que podem condicionar a um aporte de efluentes domésticos e/ou industrial; práticas agrícolas intensivas as quais podem lixiviar poluentes para as águas superficiais e subterrâneas (GAVRILESCU et al., 2015). Ou seja, as características da bacia hidrográficas atreladas ao uso e ocupação podem condicionar a ocorrência de CPEs específicos. O presente trabalho busca identificar a presença de contaminantes de preocupação emergente em matrizes aquáticas, como mananciais e as destinadas ao abastecimento humano. A proposta compreende etapas de pesquisas bibliográficas; definição de parcerias com universidades e empresas; estudos de monitoramento (análises estatísticas) e de tratabilidade (escala de laboratório e piloto) de águas brutas e potável (após Estação de Tratamento de Água) e avaliação de riscos à saúde humana e ambiental. Embora o destino e transporte dos contaminantes emergentes no meio ambiente ainda não sejam totalmente conhecidos, sabe-se que uma vez presente em rios, lagos ou outros ambientes aquáticos superficiais, esses poluentes podem chegar até a água tratada, comprometendo o abastecimento de água potável e podendo nesse caso trazer prejuízos também à saúde dos seres humanos (PAL et al., 2010). Como forma de auxiliar na tomada de decisão, é de suma importância o estabelecimento de metodologias sensíveis a determinação destes, com a finalidade de serem empregadas em larga escala, e que possam auxiliar o sistema de saneamento brasileiro.

Objetivo Geral

Avaliar a presença de contaminantes de preocupação emergentes em águas de mananciais após o tratamento para fins de abastecimento humano e avaliar os riscos à saúde humana e ambiental.

Justificativa

O avanço no entendimento das questões relacionadas aos contaminantes de preocupação emergentes, é urgente, pois estes são compostos com características pouco conhecidas e/ou substâncias não regulamentadas. No entanto, é reconhecido que sua ocorrência e interações impactam a qualidade ambiental. Muitos dos efeitos dos CPEs são atribuídos à exposição crônica destes, ainda que presentes em concentrações baixas, na ordem de nanograma a picograma por litro, principalmente em matrizes aquáticas (Montagner et al., 2017). Fato este, que torna ainda mais complexa o aspecto metodológico, eficiência de tratamento e a análise de avaliação de risco, seja considerando a preservação da vida aquática ou à saúde humana. Desta forma, causam preocupação, pois o monitoramento não é regulamentado, tornando a avaliação de risco incipiente. Para tanto, a busca por ferramentas analíticas sensíveis para determinações de compostos conhecidos em níveis traços a custos e operação que possibilidade o emprego de forma difundida nos Sistemas de Abastecimento de Água, é fundamental. Portanto, é de suma importância o incentivo a estudos relacionados a tais compostos, que foquem primeiramente no aspecto metodológico e consequentemente nas interações e efeitos observados, do ponto de vista ambiental e de saúde pública.

Metodologia

A proposta compreende etapas de pesquisas bibliográficas; definição de parcerias com universidades e empresas; estudos de monitoramento (análises estatísticas) e de tratabilidade (escala de laboratório) de águas brutas e potável (após Estação de Tratamento de Água) e avaliação de riscos à saúde humana e ambiental.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se também obter como principais produtos e impactos a formação de recurso humano em nível de graduação e mestrado; a publicação de artigos científicos nacionais e internacionais em periódicos indexados e a difusão de conhecimento técnico e científico junto ao setor de saneamento de nosso país. Esta é a principal expectativa, que os resultados deste projeto possam auxiliar na tomada de decisão, contribuindo com a rede de estudo que fomenta a possibilidade de serem incluídos em regulamentações futuras, no que concerne aos efeitos potenciais para a saúde e o meio ambiente e os resultados do monitoramento da sua ocorrência.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLAUDIA FERNANDA LEMONS E SILVA2
FERNANDO MACHADO MACHADO4
GRASIELLE DA SILVA FRAGA
LUCAS DOS SANTOS ROCHA
MOYZÉS SÁVIO GOMES DE FARIAS
Norton Peterson de Mello
RUBIA FLORES ROMANI6

Página gerada em 30/05/2024 18:42:17 (consulta levou 0.150656s)