Nome do Projeto
Avaliação da qualidade fisiológica de sementes de grão-de-bico (Cicer arientinum L.) submetidas a tratamento com fungicidas em diferentes condições de armazenamento
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/07/2022 - 29/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
O grão-de-bico nos últimos anos tem se destacado nos campos de produção agrícolas, principalmente como alternativa para rotação de cultura em áreas já cultivadas com soja ou milho, no entanto as sementes são acometidas por uma série de fitopatogênicos que interferem de forma negativa em seu rendimento. Objetivou-se avaliar as variáveis fisiológicas da cultivar de grão-de-bico BRS Aleppo tratadas com fungicida Standak Top UBS em diferentes embalagens para armazenagem. As sementes foram cultivadas na safra 2018/2019 no município de Cristalina-GO e serão analisadas no Laboratório Agrotecnologia da Universidade Federal de Pelotas.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Avaliar a qualidade fisiológica das sementes de grão de bico tratadas e não tratadas com fungicida durante o armazenamento em diferentes embalagens e ambientes, e identificar a melhor condição para a conservação da semente.
Objetivos específicos
• Avaliação da qualidade fisiológica das sementes
• Verificar o potencial de armazenamento das sementes de grão-de-bico
• Selecionar a melhor embalagem e ambiente para armazenamento de sementes de grão-de-bico.

Justificativa

O grão de bico (Cicer arietnum L.) é uma Fabaceae com ampla gama de oportunidades de uso no mercado alimentício devido ao seu alto valor proteico. Faz parte do grupo das pulses (leguminosas de sementes secas) dentre elas também estão os feijões secos, ervilha e lentilha e é considerada a terceira leguminosa mais produzida no mundo (ICRISAT, 2017; LIMA, 2021). Em 2018 observou-se um aumento da área produzida no Brasil, determinante para oportunidades no agronegócio local, uma vez que está apta a ser cultivada em importantes regiões do país (SEED NEWS, 2019).
A utilização de sementes de qualidade constitui-se em um fator preponderante para o estabelecimento de uma lavoura, para isso é importante obter sementes com os atributos de qualidade fisiológica, sanitária, física e genética (MACHADO et al, 2020). Segundo Castilho (2019), a qualidade fisiológica de sementes pode ser afetada por inúmeros fatores que podem ocorrer durante a produção e da pós-colheita.
Dependendo das condições ambientais associadas a microrganismos patogênicos como fungos, bactérias, vírus e/ou nematoides pode ocorrer perda total, ou depreciação da qualidade das sementes uma vez que estes podem ocasionar anomalias, lesões nas plântulas e baixa germinação, ou mesmo inviabilizar áreas para cultivo (MAPA, 2017). O tratamento químico de sementes com fungicidas tornou-se um dos principais métodos para erradicar parasitas fúngicos que se aderem à semente no seu armazenamento, é considerado como um método preventivo e protetivo no manejo de patógenos (RICHETTI et al., 2018).
Após a colheita e secagem, é necessário escolher a melhor forma de armazenar, dentre as várias formas de armazenagem a embalagem exerce grande influência na longevidade da semente. Segundo Peske (2003), as embalagens exercem um importante papel na conservação da qualidade das sementes, no entanto possuem diversas funções: bem como separar e identificar as sementes, facilitar o seu transporte e armazenamento além de protegê-las contra o ataque de organismos e adversidades do ambiente, bem como apresentar resistência ao transporte, porosidade ou impermeabilidade, flexibilidade ou rigidez, durabilidade e possibilidade de reutilização, facilidade de impressão, transparência ou opacidade e resistência a insetos e roedores.

Metodologia

O trabalho será conduzido no Laboratório de Agrotecnologia da Universidade Federal de Pelotas. Será utilizado um lote de sementes de grão-de-bico, cultivar Aleppo, compradas no comércio e provindas da safra 2018/2019.
Durante a condução do experimento será utilizado o delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 2 x 5, correspondendo a dois tipos de embalagem (hermética e papel Kraft), dois ambientes (câmara fria e convencional) e cinco períodos de armazenamento: zero, 30, 60, 90 e 120 dias. Serão utilizadas quatro repetições para cada tratamento.
Para o delineamento estatístico dos dados de emergência em campo será adotado um fatorial 3x3 (embalagem x ambiente), desconsiderando o fator tempo, visto que a semeadura será realizada ao final do período de armazenamento.
A instalação do experimento iniciará no mês de agosto de 2022 com o ensaque de 1,5 kg de sementes em cada embalagem. As sementes permaneceram armazenadas por um período de 120 dias, sendo avaliada a qualidade fisiológica periodicamente, em intervalos regulares de 30 dias. A cada período, com exceção do teste de emergência a campo, realizado os seguintes testes:
Teor de água das sementes - será determinado pelo método padrão de estufa a 105 ± 3 °C por 24 horas (BRASIL, 2009). Simultaneamente, será determinado o peso da matéria seca das sementes, sendo os resultados expressos em mg semente-1 .
Teste de germinação – serão utilizadas 50 sementes por tratamento semeadas entre três folhas de papel germitest, em forma de rolos e umedecidos com volume de água destilada equivalente a 2,5 vezes o peso seco. Os rolos serão colocados em germinador à temperatura de 20°C. As avaliações serão realizadas no quinto e décimo dia após a semeadura, sendo os resultados expressos em porcentagem de plântulas normais, segundo critérios estabelecidos pelas Regras para Análise de Sementes - RAS (BRASIL, 2009).
Primeira contagem de germinação - será realizado em conjunto com o teste de germinação com avaliação no quarto dia após a semeadura, com os resultados expressos em porcentagem, conforme (BRASIL, 2009).
Envelhecimento acelerado - será utilizado uma camada única de 300 sementes, distribuída uniformemente sobre uma tela acoplada ao gerbox, contendo 40 mL de solução não saturada de cloreto de sódio (11 gramas de NaCl para 100 mL de água destilada). Os gerbox serão tampados e mantidos em câmara BOD, a 41 ºC por 24h. Após esse período, será conduzido o teste de germinação, com quatro repetições de 50 sementes por tratamento, a contagem será realizada no quando dia, de acordo com os critérios estabelecidos nas Regras de Análise de Sementes (BRASIL, 2009).
Emergência em campo - o teste de emergência em campo será implantado posteriormente a todo período de armazenamento, a fim de padronizar o ambiente de semeadura em campo. O procedimento de emergência em campo será implantado em canteiros, onde serão semeadas 200 sementes por repetição, totalizando 600 sementes analisados por tratamento. A avaliação será baseada na contagem final do total de plântulas emergidas por amostra, realizada 21 dias após a semeadura. O resultado final foi expresso em porcentagem de plântulas emergidas.
Procedimentos estatísticos - Os dados obtidos serão testados quanto à normalidade e homogeneidade de variâncias. Em seguida, serão submetidos à análise de variância. Os efeitos das embalagens e ambientes serão estudados pelo teste F a 5% de significância. E os efeitos dos períodos de armazenamento serão estudados por meio da análise de regressão, escolhendo-se os modelos adequados para representá-los com base no seu comportamento biológico, na significância dos coeficientes do modelo e no valor do coeficiente de determinação (R²). Para análise dos dados será utilizado do software estatístico R.

Indicadores, Metas e Resultados

Um TCC
Um resumo

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA MARTINS SILVA
GIZELE INGRID GADOTTI1
KARINE VON AHN PINTO
MARCOS DANIEL ROCHA DE OLIVEIRA

Página gerada em 30/05/2023 20:28:27 (consulta levou 0.070459s)