Nome do Projeto
Promoção da Saúde na Integração Faculdade de Enfermagem e Embrapa Clima Temperado
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
04/05/2017 - 18/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde e proteção no trabalho
Resumo
Projeto de extensão que é desenvolvido desde 2007 com a intenção de promover a saúde. São realizadas ações coletivas que valorizam a emancipação dos participantes em relação ao cuidado. As estratégias de atingir o público são diversas e incluem educativas oficinas, cursos, produção de materiais didáticos, diagnósticos participativos, resgate de saberes sobre práticas de cuidado e saúde, dispersão de plantas medicinais, manutenção do horto no espaço do Anglo/UFPel e o Laboratório de cuidado em saúde da Faculdade de Enfermagem em que são realizadas atividades de aula com escolares da rede municipal de Pelotas, discentes da graduação em Enfermagem e pós-graduação. As atividades também incluem troca de experiências técnico-científicas, pesquisas que interessam as duas instituições com a devolução dos dados aos sujeitos colaboradores.

Objetivo Geral

Realizar atividades conjuntas com a Embrapa Clima Temperado com vistas a qualificar ações de saúde coletiva para diferentes públicos: saúde de escolares, saúde de trabalhadores de empresa pública, saúde de agricultores familiares de diferentes municípios do Rio Grande do Sul valorizando as plantas medicinais;
Devolver produtos de pesquisa e qualificar pesquisas interdisciplinares contemplando o processo saúde-doença, o trabalhador rural e as interfaces com a utilização das plantas e frutas bioativas;
Realizar atividades de extensão envolvendo discentes, docentes, pesquisadores e pessoal técnico de ambas as instituições diante de demandas de escolas e municípios da região sul.

Justificativa

O Projeto de extensão partiu do interesse de ampliar as práticas de cuidado em saúde a partir da aprovação da PNPIC em 2006, portaria nº 971 do MS (Brsil,2006) e a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, priorizando as plantas recomendados no Sistema Único de Saúde. Se buscou a parceria em 2007 da Embrapa Clima Temperado e esta se mostrou interessada desde que houvesse aplicação dos resultados desta parceria na proposição de atividades no seu espaço e de promoção da saúde rural. Nesta trajetória vem acontecendo diversas atividades pactuadas com diferentes públicos: agricultores familiares, profissionais de saúde, escolares, professores de escolas municipais, estudantes de graduação da área da saúde que levam as informações as Unidades Básicas de Saúde e propagam as plantas medicinais como complementar no cuidado humano. Para qualificar estas atividades se criou no espaço do Anglo um horto demonstrativo com plantas medicinais que serve de apoio para disciplinas da Pós-Graduação e oficinas para discentes da graduação sobre práticas no cuidado da saúde. Também se recebe neste espaço escolares da rede municipal de saúde em oficinas didáticas em que os discentes da graduação exercitam atividades de educação em saúde. Além disso, há envolvimento dos profissionais da Embrapa Clima Temperado nestas atividades extensionista qualificando as informações em relação a identificação das plantas, manutenção das plantas e identificação de componentes ativos. Com esta ações se reforça a Política do ministério da Saúde e desperta o interesse para a formação em relação as práticas complementares de cuidado em saúde.

Metodologia

No decorrer do projeto de extensão ocorrerão atividades na modalidade de oficinas e práticas de grupo como: cursos, elaboração de material didático, diagnósticos participativos, resgate de saberes sobre práticas de cuidado, replicação e dispersão de plantas medicinais, discussões teóricas sobre propriedades terapêuticas dos alimentos. E também atividades de atendimento individual com orientações, disponibilização de partes de plantas para pessoas que já utilizam esta prática de cuidado. Além disso, a manutenção do horto no espaço do Anglo/UFPel tem servido para a produção, reconhecimento e dispersão de várias espécies de plantas com propriedades medicinais e/ou condimentares atendendo demandas geradas por trabalhadores da UFPel, e visitantes que vem para conhecer ou trocar experiências de pesquisa e/ou extensão. No projeto as principais atividades são pactuadas anualmente e incluem participação na semana de qualidade de vida da Embrapa Clima Temperado, na semana de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da UFPel, reunião técnica estadual de plantas medicinais e acolhimento de demandas de escola e municípios que intencionam implantar projetos com plantas medicinais do SUS . Além disso o projeto tem uma dinâmica de realiza reuniões quinzenais aberta a estudantes da graduação da UFPel em que se discute o conhecimento científico já consolidado e a interface das plantas e saúde humana.

Indicadores, Metas e Resultados

AÇÂO 1: Realizar reunião entre as duas instituições parceiras para pactuar atividades.
META 1: Esclarecer os objetivos das ações a cada ano com encaminhamento de desfecho de 70% das demandas identificadas.
INDICADOR 1: Docentes e discentes envolvidos no Projeto da UFPel e Equipe da Embrapa Clima Temperado (Gestão de pessoas, saúde do trabalhador, pesquisadores de difusão e tecnologia de alimentos, botânico e biólogo conhecedores de plantas medicinais).
NUMERADOR 1: Grupo de colaboradores e negociação de calendário de atividades pactuadas e agendadas na equipe em relação as ações extensionistas em cada ano inclusive com prazo para prestação de contas.
RESULTADO ESPERADO 1: Elaboração de cronograma de atividades de extensão a cada ano e projeção de pelo menos uma atividade coletiva de impacto regional.
AÇÃO 2: Oficina no Horto de Plantas Medicinais do Anglo/UFPel.
META 2: Manutenção das plantas e identificação taxionômica dos exemplares e levantamento das plantas a serem repostas.
INDICADOR 2: Identificação das plantas medicinais já cultivadas e necessidade de mudas necessárias para completar o espaço de plantas medicinais e condimentares. Ação dos discentes da graduação bolsistas do projeto e grupo de escolares do ensino fundamental (7º ano) da Escola Ferreira Viana que já realizam interface com a Faculdade de Enfermagem. Assim como a Escola dispõe de uma pequena horta para a qual se cede plantas e vice versa.
RESULTADO ESPERADO 2:Realização de pelo menos uma oficina em cada espaço didático para revitalização, troca de saberes, e afirmação da prática no cuidado cotidiano dos escolares com agregação de conhecimento científico em relação as plantas medicinais.
AÇÃO 3:Um curso ano sobre plantas medicinais, condimentares no cuidado à saúde oferecido a comunidade em geral no espaço da Fac. Enfermagem e/ou Embrapa Clima Temperado
META 3: Esclarecer dúvidas e trocar informações por meio das oficinais de preparação e utilização de plantas medicinais no cuidado à saúde de aproximadamente 60% das pessoas participantes. O público serão agricultores familiares, trabalhadores de saúde ou de empresa pública, escolares e discentes da graduação em Enfermagem e PPGEnf.
RESULTADO ESPERADO 3: Que o público participante do curso esteja esclarecido sobre a utilização segura das plantas medicinais no cuidado à saúde.

AÇÃO 4: Elaboração de material didático que possibilite divulgar os conhecimentos experienciados em relação as plantas medicinais e condimentares e o cuidado em saúde
META 4: Produção de folder/cartilha/livro informativo que atenda diversos públicos (agricultores familiares, empresas, prefeituras, profissionais de saúde, estudantes de graduação) que tem interface com a Embrapa Clima Temperado e Fac de Enfermagem/UFPel.
RESULTADO ESPERADO 4: Produção de material didático, conforme as possibilidades de financiamento, que contenha informações de qualidade das plantas medicinais no cuidado à saúde.
AÇÃO 5: Assessorar municípios do Bioma Pampa que tenham interesse em implantar a Política de Plantas Medicinais e/ou outras práticas da PICS na atenção primária reforçando o SUS.
META 5: Atender as demandas geradas em 60% e encaminhar as demais para setores que possam auxiliar nas necessidades apontadas.
RESULTADO ESPERADO 5: Motivar os municípios a implantar a práticas complementares de cuidado, assessorar para que elevem seus indicadores de saúde e educação com vistas a impactar no Índice de Desenvolvimento Humano.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALITEIA SANTIAGO DILELIO2
CAROLINE VARGAS ROSA
CATHERINE SANTOS VISCARDI BORGES DE FARIAS
CLARICE ALVES BONOW2
CRISTIANE DOS SANTOS OLIVEIRA
DÁKNY DOS SANTOS MACHADO
EDA SCHWARTZ20
ELIANA BUSS
GABRIEL MOURA PEREIRA
GABRIEL REGIS LINO
HADLER PEREIRA DE SOUZA
HELLOREN JANNETTI OGNIBINE
JOSUE BARBOSA SOUSA
LARISSA FIALHO MACHADO
LUANA AMORIM FLORES
LUANI BURKERT LOPES
MARJORIÊ DA COSTA MENDIETA
NATHALIA DA SILVA DIAS
PAMELA LEANDRO DA SILVA CORREA
RITA MARIA HECK2
TEILA CEOLIN2
VANDA MARIA DA ROSA JARDIM1
VITORIA PERES TREPTOW
VIVIANE CICHOWSKI RIEGER
WILSON TEIXEIRA DE ÁVILA

Página gerada em 22/07/2019 00:49:27 (consulta levou 0.105758s)