Nome do Projeto
Percepção familiar do paciente com Transtorno do Espectro Autista (TEA) frente ao acesso odontológico
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2022 - 03/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O autismo é uma síndrome caracterizada, principalmente, pela dificuldade de interação social e atraso na linguagem falada. O atendimento odontológico de pacientes com esse transtorno tem sido um desafio para os profissionais cirurgiões dentistas, assim como para os pacientes e responsáveis, e somado a pandemia que tem se instalado nos últimos meses em todo Brasil, tem-se acentuado ainda mais. O Transtorno do Espectro do Autista (TEA) é uma realidade na sociedade atual, visto que o aumento na prevalência tem sido significativo, necessitando-se conhecer mais sobre ele, faz-se necessário pesquisar diferentes abordagens para melhor atender estes pacientes, neste estudo foi possível um contato através das redes sociais e aplicativos de conversa, com responsáveis de pacientes com autismo, foi aplicado um formulário online, onde foi coletado informações referente ao atendimento odontológico do paciente autista, sendo considerado desde o momento da marcação da consulta até ao acolhimento do paciente dentro do consultório odontológico. No entanto, o manejo do paciente autista é difícil e somado a consulta que ocorre tardiamente torna o atendimento ainda mais complexo, os pais tem uma grande dificuldade de encontrar profissionais especializados no atendimento de pacientes com necessidades especiais, sendo assim, é importante que os profissionais cirurgiões dentistas estejam preparados para atender, orientar e passar recomendações necessárias para a prevenção da saúde bucal desses pacientes, é essencial que o profissional saiba lidar com as diferentes técnicas de manejo comportamental da criança ou adulto autista durante a consulta odontológica. O objetivo deste trabalho foi analisar a percepção dos cuidadores quanto ao acolhimento do paciente autista nos serviços odontológicos, antes e durante a pandemia do Covid-19, para que através da análise dos resultados possamos oferecer um atendimento odontológico mais seguro, especial e de qualidade.

Objetivo Geral

Avaliar a percepção da família frente ao acesso odontológico do indivíduo com TEA.

Justificativa

O que torna o atendimento do paciente autista desafiador é a pouca literatura encontrada, dificultando ainda mais o plano de tratamento aos dentistas. Mesmo o profissional estando ciente de que o paciente TEA necessita de uma abordagem mais individualizada, são necessárias informações científicas em maior número e acesso (PICCIANI, et al., 2019). O autismo é uma realidade na sociedade atual, em que cada vez mais vem aumentando o número de crianças e adultos que têm esse transtorno, a falta de recursos para o acolhimento destes pacientes tem sido um grande desafio. Sendo assim o objetivo desse estudo é identificar as dificuldades encontradas no acolhimento de pacientes TEAs no serviço odontológico antes e após a pandemia do COVID-19.

Metodologia

3 Metodologia

3. 1 Delineamento
A presente pesquisa classifica-se como um estudo observacional do tipo transversal (PEREIRA, 2006).

3.2 População alvo
Familiares e/ou cuidadores de indivíduos com o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

3.3 Critérios de inclusão e exclusão
Os critérios de inclusão serão cuidadores de indivíduos com TEA, de todas as idades, que tiverem assinado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

3.4 Considerações Éticas
O projeto será submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas para apreciação. Os cuidadores assinarão um termo de consentimento livre e esclarecido no caso de aceite em participar desta pesquisa (Apêndice A).

3.5 Método
Primeiramente será feito um piloto com três cuidadores para adequar o instrumento de coleta de dados. Após esses ajustes, serão contatados cuidadores que estão em grupos de associações de pais e responsáveis por pessoas com TEA, através de redes sociais e aplicativos de bate-papo. O formulário eletrônico (Formulário Google Forms) será enviado aos cuidadores de pacientes com TEA para preenchimento e contemplará questões abertas e de múltipla escolha sobre caracterização socioeconómica e história de consulta odontológica (Apêndice b). Este será composto por 4 blocos, que seguem:
Bloco 1 (Dados pessoais de pesquisa) que incluem nome do cuidador (Opcio-nal), idade (Opcional), grau de parentesco com o paciente autista? (Obrigatório), escolaridade do cuidador (Obrigatório), telefone para contato (Obrigatório), e-mail (Opcional), nome do indivíduo autista (Opcional), idade (Opcional), renda da família (Opcional).
Bloco 2 (Percepção do acesso odontológico no período antes da Pandemia COVID19), o nome do paciente com autismo já foi ao dentista? (Obrigatório), se sim, qual o motivo da consulta odontológica? (Obrigatório), qual a sua percepção em re-lação a primeira consulta odontológica do nome do paciente com autismo? (Obriga-tório), como foi o comportamento do paciente TEA durante a consulta odontológica? (Obrigatória), qual a reação do nome do paciente com autismo durante a consulta odontológica? (Obrigatório), você acha que o dentista estava preparado para o atendimento nome do paciente com autismo? (Obrigatório).
Bloco 3 (Percepção do acesso odontológico durante a pandemia COVID19, período de março de 2020), nome do paciente com autismo sentiu dor de dente no período durante a pandemia do covid19? (Obrigatório), procurou por atendimento odontológico para o nome do paciente com autismo durante a pandemia do covid19, se sim, você conseguiu o atendimento nome do paciente com autismo? (Obrigatório), em caso de não ter conseguido atendimento, qual o motivo? (Obrigatório), durante a pandemia do covid19 você teve acesso ao serviço odontológico: (Obrigatório), o problema do nome do paciente com autismo foi resolvido? (Obrigatório).
Bloco 4, gostaria de contribuir com o estudo de forma livre relatando alguma experiência positiva ou negativa que você já enfrentou? (Opcional).

3.6 Análise dos dados
Os dados foram tabulados em planilha do Microsoft Excel e analisados por meio de estatística descritiva para avaliar a distribuição das frequências absolutas e relativas entre as variáveis estudadas.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se traçar um perfil do acesso ao atendimento odontológico de indivíduos com autismo durante a pandemia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
JOSE RICARDO SOUSA COSTA1
LISANDREA ROCHA SCHARDOSIM2
PRISCILA SIQUEIRA RIBEIRO DE SOUZA

Página gerada em 27/02/2024 12:47:30 (consulta levou 0.116969s)