Nome do Projeto
Drenagem Sustentável para o Planejamento e Ordenamento Territorial Urbano alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2023 - 31/05/2027
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
As atividades antrópicas produzem efeitos tanto no meio ambiente urbano quanto no meio rural. Nos ambientes das grandes cidades uns dos processos que causam maior impacto é a urbanização. As consequências da urbanização podem gerar impactos positivos e negativos. Dentre os impactos positivos, podemos citar a criação de toda a infraestrutura das cidades, tais como: construção de empreendimentos, pavimentação de ruas, redes de esgoto, ou seja, toda infraestrutura urbana. Mas se não for bem planejada, a urbanização pode gerar também impactos negativos, tais poluição atmosférica, poluição das águas, ilhas de calor, grande produção de resíduos e alagamentos. No que se refere aos recursos hídricos, problemas de abastecimento, poluição e enchentes são cada vez mais presentes. A urbanização é responsável pela diminuição na cobertura vegetal, e interfere de modo direto nas alterações nas do ciclo hidrológico. O ambiente antes natural e agora impermeabilizado devido a criação da infraestrutura urbana passa a direcionar volumes cada vez maiores de escoamento superficial. A drenagem urbana está inserida dentro do saneamento básico ambiental, juntamente com as outras vertentes do saneamento, como abastecimento de água potável, esgotamento sanitário e limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos. Sendo assim, a drenagem urbana é de fundamental importância para um bom funcionamento do dia a dia das cidades principalmente nos dias de chuva. A grande maioria das cidades brasileira, encontram graves problemas, quando ocorre uma chuva de grande intensidade, ou seja, grandes volumes precipitados em um espaço curto de tempo. Fatores como topografia, uso e ocupação do solo, além da presença ou não de um sistema de drenagem podem agravar ou o melhorar o problema. A concepção de drenagem urbana no modelo tradicional é chamada de higienista (visa a evacuação rápida das águas pluviais para a jusante). Na década de 70, principalmente em países da Europa e nos Estados Unidos surgiu outra visão de drenagem urbana, considerada mais moderna, sendo uma nova opção de manejo das águas pluviais. Essa nova drenagem refere-se a chamada drenagem alternativa ou drenagem sustentável. Essa concepção leva em consideração elementos que permitem a infiltração, o armazenamento e amortecimento das águas pluviais. A drenagem sustentável pode envolver tanto as obras de engenharias (medidas estruturais), quanto ações não estruturais que focam na conscientização e mudanças de hábitos das pessoas assim como, criação políticas públicas e ações para controle do uso e ocupação do solo. Sendo assim, os conceitos de drenagem urbana sustentável são uma importante ferramenta para um correto planejamento e ordenamento urbano, incluindo assim os conceitos de desenvolvimento sustentável.

Objetivo Geral

Incentivo a utilização técnicas de desenvolvimento urbano de baixo impacto, aplicadas a drenagem urbana. Fomento à utilização de técnicas que busquem compensar, reduzir ou neutralizar os efeitos da urbanização no ciclo hidrológico, diminuindo assim os efeitos de uma evacuação rápida do escoamento superficial para cotas mais baixas. A prática objetiva auxiliar no planejamento, desenvolvimento e ordenamento urbano de maneira mais sustentável.

Justificativa

O manejo das águas pluviais urbanas pode ser entendido como conjunto de medidas que tem como objetivo diminuir os riscos e reduzir os prejuízos ocasionados por alagamentos, possibilitando o desenvolvimento sustentável. Contudo isso, além dos aspectos quantitativos, os aspectos qualitativos da drenagem urbana são de suma importância, embora a realidade brasileira, não tenha ainda resolvido os problemas relativos as questões de quantidade. O estudo se justifica, já que a drenagem urbana possui completa interação com outras atividades urbanas, planejamento urbano, frequência da limpeza urbana, esgotamento sanitário (abastecido por sistema separador absoluto ou não), inundações em áreas ribeirinhas. Entende-se que o planejamento do uso e ocupação do solo, assim como, a determinação de áreas de preservação e áreas específicas onde o desenvolvimento residencial, industrial ou comercial será permitido é de suma importância para um bom planejamento urbano.

Metodologia

As metodologias são baseadas em:

1) Identificação dos locais mais problemáticos em relação ao crescimento e ordenamento urbano;
2) Elaboração dos mapas de classificação de imagens;
3) Verificação dos principais problemas que podem interferir nos aspectos quali-quantitativos da drenagem urbana;
4) Analisar impactos da drenagem urbana (manejo das águas pluviais urbanas) em ambientes aquáticos nas cidades;

Indicadores, Metas e Resultados

Buscar subsídios técnicos e científicos para que a poder público busque melhorar as inconsistências na legislação, demandando assim que empreendimentos implementem projetos com os preceitos de drenagem urbana sustentável.

Incentivos a desenvolvimento de novas tecnologias que englobem o conceito de desenvolvimento urbana de baixo impacto.

Melhora de quantidade e qualidade de publicações sobre o tema ao longo dos anos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA SOUZA CASTRO3
ANELISE MORAIS DOS SANTOS
DIULIANA LEANDRO2
GABRIEL FRAGALI DE CASTRO
LUCIARA BILHALVA CORREA1
MAURIZIO SILVEIRA QUADRO1
Marília Lazarotto1
Peterson Maximilla Pereira
ROBSON ANDREAZZA1
TAMARA LEITZKE CALDEIRA BESKOW1

Página gerada em 18/04/2024 07:44:21 (consulta levou 0.196525s)