Nome do Projeto
Te liga
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
26/09/2022 - 15/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Comunicação
Linha de Extensão
Infância e adolescência
Resumo
Este é um projeto de intervenção que visa permitir um ambiente de reflexão e esclarecimento de conceitos a respeito dos mais variados aspectos da sexualidade nos adolescentes que frequentam uma escola da rede pública de ensino da cidade de Pelotas, RS.

Objetivo Geral

Suprir lacunas no conhecimento sobre sexualidade em adolescentes escolares do nono ano do ensino fundamental de uma escola da cidade de Pelotas

Justificativa

A educação sexual é exequível para que o adolescente se perceba enquanto um ser humano normal, dotado de vulnerabilidades, dúvidas e vontades. Para tanto, é necessário que ele entenda a importância de um grupo de apoio com adultos referência (família, professores ou profissionais da saúde) para trocar informações corretas sobre o assunto e possam exercer sua sexualidade de forma saudável e livre de dúvidas e medos. Entretanto, em uma sociedade ainda muito fundamentada em conceitos histórico-sociais retrógrados, como machismo e homofobia, muitos são os tabus para que o jovem consiga manter uma discussão clara sobre assuntos como desejo sexual, virgindade, consentimento, gravidez, IST’s ou métodos contraceptivos com qualquer pessoa, mesmo que seja de sua confiança. Portanto, a educação acerca da sexualidade além de sanar dúvidas sobre o corpo e vontades do indivíduo, ajuda-o a entender que esse deve ser um assunto natural, o qual permeia sobremaneira a individualidade de todos¹.
A escola é o primeiro espaço sociocultural formador da essência social do indivíduo. Pode delimitar seus ciclos de amizade e reverberar a formação individual que se forma a partir da própria razão e das experiências aprendidas em casa ou em outros locais. Deve estar comprometida com o processo de educação sexual, estimulando atividades que garantam espaço protegido de esclarecimento de dúvidas sobre a sexualidade, sem preconceito, resultando em formação de indivíduos mais seguros e conscientes de si.

Metodologia

Projeto de intervenção sobre sexualidade. O público alvo são os estudantes do nono ano do ensino fundamental, do turno vespertino, da escola Adolfo Fetter em novembro de 2022.
A direção da escola será contatada e esclarecida sobre o projeto, para consentir a execução da intervenção. Um documento chamado “Termo de Consentimento Livre Esclarecido” será enviado ao responsável pelo adolescente menor de 18 anos, para autorizar sua participação no Projeto (Anexo 1). Apenas adolescentes que apresentarem o documento autorizado e assinado pelo responsável poderá participar.
Uma semana antes da intervenção será deixada na escola uma ”caixa de dúvidas” no formato de urna, onde os alunos, anonimamente, poderão postar suas dúvidas sobre sexualidade. Dois dias antes da intervenção a urna será aberta para avaliar se as dúvidas estão sendo contempladas na oficina.
Todo o estudante que apresentar o Termo de Consentimento assinado será convidado a responder um questionário para avaliar conhecimento sobre sexualidade, IST e aspectos comportamentais. A seguir, esses estudantes participarão das oficinas para discutirem e refletirem sobre os temas, além de esclarecer dúvidas que surgirem. Ao final da Intervenção os alunos serão novamente convidados a responder o questionário.
Os dados dos questionários serão analisados, buscando fazer uma investigação do tipo antes e depois. Espera-se que os adolescentes demonstrem ter obtido mais conhecimento após a intervenção. Além disso, busca-se abrir portas para a inclusão efetiva e adequada do tema sexualidade na adolescência, como forma de facilitar a presença desse assunto nas escolas e diminuir a dificuldade de comunicação entre os alunos e professores sobre o tema.

Indicadores, Metas e Resultados

1. Número de acertos sobre como se pega AIDS/total de participantes
2. Número de acertos sobre como se evita AIDs/total de participantes
3. Número de adolescentes que conhece as principais Infecções Sexualmente Transmissíveis//total de participantes
4. Número de adolescente que conhece todos os métodos anticoncepcionais debatidos/total de participantes

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADAM ARAI MARTENS
ANA CAROLINA RODRIGUES LEITE
CATHARINA GASPAR PERRUCCI
CLAUDIA CALDEIRA GOMES1
EDUARDO VIEIRA CARRER
ELSON RANGEL CALAZANS JUNIOR
KAREN TAINA PEREIRA GUIMARAES
LUAN LUCAS VALINS DA SILVEIRA
MARIA LAURA VIDAL CARRETT3
VICTOR FAGUNDES SANTANA

Página gerada em 25/04/2024 01:56:35 (consulta levou 0.157445s)