Nome do Projeto
Uso de substâncias aditivas no desenvolvimento de cárie dentária e doença periodontal em adultos
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
10/10/2022 - 28/02/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A cárie dentária e a doença periodontal são exemplos de doenças bucais crônicas não transmissíveis. Alguns fatores como fumo e álcool são bem estabelecidos na literatura como fatores de risco para essas doenças. A nicotina, por exemplo, diminui a resposta imunológica, levando os indivíduos a um maior risco de doenças crônicas sistêmicas e bucais. O álcool também mantém um constante processo inflamatório em usuários, podendo levar à formação de bolsas periodontais e sangramento gengival. As substâncias aditivas como drogas ilícitas e o consumo de açúcar vêm sendo explorados como fatores de risco para essas doenças bucais e doenças crônicas sistêmicas. Nesse contexto, esse projeto tem por objetivo explorar a relação entre as substâncias aditivas e cárie dentária e doença periodontal, utilizando os dados da coorte de nascimentos de 1982 realizada em Pelotas – RS, coletados em diversos momentos da vida desses indivíduos, e explorar os possíveis caminhos causais e as trajetórias do consumo dessas substâncias no desenvolvimento das doenças crônicas bucais. A amostra é composta pelos participantes da coorte de 1982 das coletas de 2004, 2006, 2012, 2013 e 2022. Todos os artigos pretendidos serão realizados através de modelagem de equações estruturais, composta por variáveis latentes. Serão feitas análises fatoriais exploratórias e confirmatórias, respectivamente, observando a carga fatorial de cada variável observada compondo a latente. Variáveis com carga > 0.40 serão incluídas em uma mesma variável. Caso não seja possível agrupar todas as condições em uma única latente, será explorada a possibilidade de termos mais de uma variável latente. O artigo 1 aborda o consumo de cannabis aos 22 e aos 30 anos e tem como desfecho a doença periodontal aos 31 anos, com informações de sexo, renda ao nascer, cor da pele, higiene bucal, uso de serviços e níveis de proteína C reativa e interleucina 6. A doença periodontal será uma variável latente contendo informações de sangramento e profundidade de sondagem e perda de inserção clínica. O artigo 2 aborda o consumo de drogas ilícitas (que será uma variável latente), tabagismo, consumo de álcool e açúcar (que também será latente) aos 22 e aos 30 anos. O desfecho será a carga de doenças bucais aos 40 anos, composta pela cárie, sangramento e profundidade de sondagem e perda de inserção. O artigo 2 também terá informações sociodemográficas e econômicas, além de higiene bucal e uso de serviço odontológico. Já o artigo 3 aborda o uso de drogas lícitas e ilícitas aos 22 e 30 anos e a perda dentária aos 40 anos. Enquanto o artigo 1 e 2 terão as informações dos exames bucais através da subamostra de saúde bucal da coorte de 1982, o artigo 3 trará informações provenientes do escaneamento bucal de toda a amostra geral da coorte 1982, coletada em 2022.

Objetivo Geral

Identificar a relação entre substâncias aditivas, doença periodontal e cárie
dentária em adultos por meio da análise de dados de um estudo de coorte de
nascimento.

Justificativa

No Brasil, em adultos, a prevalência da doença periodontal foi de 15,3%
para “moderada a grave” e 5,8% para “grave” em uma classificação feita por
Vettore et al. (2013) com base nos dados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal
de 2010. E o índice médio de dentes cariados, perdidos ou obturados (CPOD)
foi de 16,75 dentes. (BRASIL, 2012). Ambas as doenças crônicas estão
diretamente ligadas à perda dentária, levando à redução na qualidade de vida,
impactando de forma negativa a mastigação, pronúncia e sorriso (N’GOM et al.,
2002).
Identificar os fatores de risco e o quanto eles influenciam no
desenvolvimento da doença periodontal e da cárie dentária pode contribuir para
um diagnóstico mais eficiente e impedir um avanço mais rápido das doenças.
Drogas ilícitas, fumo e álcool são considerados fatores de risco para a saúde
bucal e estão associados às condições e patologias bucais (BAUS; KUPEK;
PIRES, 2002). Há poucas pesquisas longitudinais sobre a relação direta entre a
saúde bucal e o uso de drogas, principalmente pela dificuldade em avaliar o
impacto dos diferentes tipos de drogas nas doenças orais e pela dificuldade em
coletar os dados, por ser um comportamento que as pessoas não costumam
compartilhar (KEBOA et al., 2020). As coortes de Pelotas possuem um desenho
longitudinal, possibilitando possíveis inferências sobre as relações entre os
fatores, além de possuir as informações coletadas de forma sistemática ao longo
dos anos através de instrumentos validados.
Os estudos de ciclo vital medem os efeitos cumulativos de fatores de
exposição ao longo da vida e são adequados para estudar os efeitos da etiologia,
história natural e condições adversas no desenvolvimento de doenças crônicas
(NICOLAU et al. 2007). Os dados coletados na coorte de 1982 sobre as drogas
ilícitas não foram explorados em relação às doenças crônicas de saúde bucal.

8

3. Revisão de literatura
3.1 Estratégia de busca:
No primeiro momento da revisão bibliográfica foi realizada a busca de
descritores no componente “Decs – Descritores em ciências da saúde” da
Biblioteca Virtual em Saúde – BVS e de termos “MeSH - Medical Subject
Headings” na base PubMed. A partir desses descritores, foram utilizadas as
bases de dados: Pubmed e o portal de revistas científicas Scielo para buscar
artigos relevantes para o tema de pesquisa, sem a aplicação de filtros. As chaves
de busca podem ser conferidas no quadro 1. Em ambas as bases foram definidas
duas buscas diferentes, uma para o desfecho de doença periodontal e outra para
cárie dentária. Na base PubMed foram encontradas 1.752 referências e na Scielo
foram encontradas 65. Após remoção de 65 duplicatas, e feita a leitura dos
títulos, restaram 367 artigos. Desses, foram excluídos 357 ao fazer a leitura dos
resumos, restando 10 artigos. Mais um foi adicionado após a busca (Figura 1).
Os critérios de inclusão foram: Estudos com delineamento longitudinal que
avaliem a relação entre pelo menos uma exposição e um desfecho de interesse,
e estudos em população adulta. Artigos que avaliaram especificidades diferentes
do objetivo proposto foram excluídos.

Metodologia

Este projeto utilizará dados longitudinais provenientes uma coorte de
nascidos vivos em 1982, na cidade de Pelotas. A seguir, serão apresentados
aspectos metodológicos da coorte. Após, serão apresentados os métodos e os
planos de análises específicos de cada artigo.

Indicadores, Metas e Resultados

Hipóteses:

● A relação entre o consumo de cannabis e carga de doenças bucais será
mediado por marcadores biológicos como interleucina 6 e proteína c
reativa;
● O maior consumo de cannabis estará relacionado a menor uso de
serviços odontológicos e higiene bucal deficiente.
● O maior consumo de cannabis estará relacionado a maior incidência de
carga de doença periodontal.
● Indivíduos que possuem maior consumo de açúcar, maior consumo de
álcool, maior consumo de drogas ilícitas e indivíduos fumantes terão maior
incidência de doenças bucais;
● Indivíduos que possuem maior consumo de açúcar, maior consumo de
álcool, maior consumo de drogas ilícitas e indivíduos fumantes terão maior
incidência de perda dentária;


ARTIGOS PLANEJADOS

Artigo 1: Consumo de cannabis aos 22 e 30 anos e doença periodontal aos
31 anos.

Artigo 2: Estudo longitudinal do uso de substâncias aditivas no
desenvolvimento de doença periodontal e cárie dentária.

Artigo 3: Efeito de uso de drogas lícitas, ilícitas e consumo de açúcar aos
22 e 30 anos e a perda dentária aos 40 anos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FLAVIO FERNANDO DEMARCO2
GUSTAVO GIACOMELLI NASCIMENTO
LUIZ ALEXANDRE CHISINI
RAFAELA DO CARMO BORGES

Página gerada em 24/02/2024 22:12:14 (consulta levou 0.169916s)