Nome do Projeto
Caracterização de microrganismos isolados de animais com Otite Externa Canina
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
13/10/2022 - 03/03/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
A otite externa canina (OE) é a inflamação do meato acústico externo com o envolvimento de diferentes agentes etiológicos. A OE é um dos problemas mais comuns apresentados ao clínico de pequenos animais, com incidência aproximada de 20% em cães apresentando morbidade alta e mortalidade e letalidade baixas. As causas que levam à OE podem ser subdivididas em fatores predisponentes, primários e perpetuantes. Os fatores perpetuantes são aqueles responsáveis pela continuação da resposta inflamatória, tais como infecção bacteriana, por leveduras e alterações patológicas crônicas progressivas, como hiperqueratose, hiperplasia e edema. Dentre as diversas causas de OE, os principais são os microrganismos. Ter conhecimento dos agentes envolvidos é crucial para o sucesso da prevenção e tratamento. Dessa forma, este projeto visa caracterizar microrganismos isolados de amostras de animais com OE.

Objetivo Geral

Caracterizar microrganismos isolados de amostras de animais com OE.

Justificativa

A otite externa canina (OE) é a inflamação do meato acústico externo com o envolvimento de diferentes agentes etiológicos. A OE é um dos problemas mais comuns apresentados ao clínico de pequenos animais, com incidência aproximada de 20% em cães apresentando morbidade alta e mortalidade e letalidade baixas. As causas que levam à OE podem ser subdivididas em fatores predisponentes, primários e perpetuantes. Os fatores perpetuantes são aqueles responsáveis pela continuação da resposta inflamatória, tais como infecção bacteriana, por leveduras e alterações patológicas crônicas progressivas, como hiperqueratose, hiperplasia e edema. Dentre as diversas causas de OE, os principais são os microrganismos. Ter conhecimento dos agentes envolvidos é crucial para o sucesso da prevenção e tratamento. Dessa forma, este projeto visa caracterizar microrganismos isolados de amostras de animais com OE.

Metodologia

Amostras de exsudato das orelhas de cães com OE serão enviadas ao laboratório de Bacteriologia do setor de Doenças Infecciosas da Faculdade de Vererinária - UFPel.
Para a identificação de leveduras as amostras serão semeadas por esgotamento em meio
Ágar Sabouraud Dextrose com Cloranfenicol, com e sem óleo de oliva. As placas serão incubadas a
uma temperatura de 37ºC por 72 horas. Após, as colônias serão caracterizadas macroscopicamente
conforme Lacaz et al. (2002). As colônias obtidas serão submetidas a exame microscópico por meio
de esfregaço com coloração de Gram, utilizando Fucsina ou Cristal Violeta.
Para a identificação de bactérias, as amostras serão semeadas em Ágar Sangue e em
MacConkey, inicialmente por espalhamento e, após, por esgotamento. Posteriormente as
placas serão incubadas em estufa a 37ºC por 24 horas. Após, as colônias serão caracterizadas pelo
formato de borda, perfil e cor. Além disso, será realizada a técnica de coloração de Gram e métodos
bioquímicos de identificação conforme Barrow & Feltham (1993).
A significância dos resultados será avaliada por ANOVA através do software Statistix 9
version (Analytical Software, Tallahassee, FL, USA).

Indicadores, Metas e Resultados

Ao final do projeto espera-se identificar os principais agentes envolvidos em casos de OE e
estabelecer se há ação conjunta entre microrganismos no desenvolvimento da doença. Dessa forma
será possível indicar estratégias de controle para a doença, evitando, assim, prejuízos econômicos ao
tutor, pela utilização de medicamentos apropriados, e sofrimento aos animais, através de tratamentos
mais eficazes.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARIANE DINIZ DA SILVEIRA
CAROLINA BRAGA DIAZ
JOAO RODRIGO GIL DE LOS SANTOS3
NATIELE KÜTER LOPES
RENATA COSTA SCHRAMM2
TAILA LILGE SCHEER
THALITA SILVA MOREIRA

Página gerada em 14/07/2024 01:27:58 (consulta levou 0.350393s)