Nome do Projeto
Projeto Inter Institucional de Diagnóstico Clinico e Epidemiológico de Mormo no Rio Grande do Sul
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/02/2024 - 30/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Reforçando a importância do alinhamento do nosso Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Medicina de Equinos-ClinEq, junto ao setor da Equideocultura, Estruturamos uma rede de atuação com a Associação Brasileira de Veterinários de Equideos (Abraveq), Universidades do estado do Rio Grande do Sul, Embrapa, Secretaria Estadual da Agricultura, pecuária e Desenvolvimento Rural (RS) e o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) no auxílio ao desenvolvimento técnico científico do Programa Nacional de Sanidade de Equideos (PNSE). Definindo linhas de atuação política em conjunto com Câmaras Setoriais dos Estados, MAPA e CFMV para qualificar ações sobre o Mormo. Propomos a abordagem clínica e de colheita de material biológico in vivo e pós mortem em equídeos suspeitos e positivos para Mormo com ou sem sinais clínicos. Através de uma equipe de médicos veterinários especialistas, pesquisadores (professores, técnicos e orientados) pretende, junto com as Universidades da região executar as etapas e fará a capacitação das equipes envolvidas. Também fará o acompanhamento das etapas do projeto como consultora, utilizando seu corpo técnico ou mobilizando outros colegas do Brasil e do exterior. O plano de atuação será em duas etapas, que podem ocorrer em separado concomitantemente, uma antes da outra ou conforme a disponibilidade de animais conforme os critérios de inclusão, da equipe, dos insumos e equipamentos, e recursos financeiros. Como objetivos gerais, pretendemos; Reunir dados epidemiológicos, clínicos, microbiológicos e patológicos para o estudo do Mormo (Burkoldheria malei) no Rio Grande do Sul e Brasil. E como objeticos específicos, pretendemos, descrever a evolução clínica do Mormo em Equideos no Rio Grande do Sul e Brasil; E fazer diagnósticos diferenciais de doenças que tem sinais clínicos ou lesões similares ao Mormo no Rio Grande do Sul e Brasil.

Objetivo Geral

OBJETIVOS
Estudar a patogenia do Mormo em cavalos assintomáticos
Estudar a forma de contágio do Mormo e da contaminação do ambiente

OBJETIVOS ESPECIFICOS
Avaliar a presença de B mallei em secreção nasal, traqueal, pulmonar, láctea, urina, seminal, uterina e fezes.
Avaliação de proteínas inflamatórias de fase aguda, SAA e fibrinogênio
Realizar e avaliar Hemograma e dados bioquímicos de cavalos suspeitos e com a doença
Realizar endoscopia de trato respiratório de cavalos suspeitos e com a doença

Justificativa

Existem poucas informações a evolução clínica do Mormo em equinos assintomáticos. Muitas perguntas permanecem sem resposta;
Os cavalos assintomáticos, eliminam a B mallei?
Que características tem a contaminação do ambiente?
Como e em que frequência ocorre a contaminação de outros cavalos que estão em contato com os soro positivos assintomáticos

Metodologia

Local:
Instituto de Pesquisa Desidério Finamor Secretaria de Agricultura e Pecuária do RS, em El Dourado do Sul
Área de Experimentação e Doenças Infecciosas
Método de Inclusão:
Serão incluídos no estudo cavalos soropositivos no Exame de Elisa e WB que estão sob a guarda do estado do RS
Todos cavalos incluídos terão documento livre esclarecido de seu responsável legal para utilização na pesquisa.
Coletas de Material e Avaliações
Critérios de inclusão de Equinos no Projeto:
a- Equinos com sinais clínicos compatíveis ou suspeitos de Mormo;
b- Equinos sem sinais clínicos e com diagnóstico no Elisa para Mormo;
c- Equinos sem sinais clínicos e com diagnóstico no Elisa e Western Blot para Mormo;
d- Equinos com sinais clínicos e com diagnóstico no Elisa para Mormo;
e- Equinos com sinais clínicos e com diagnóstico no Elisa e Western Blot para Mormo;
f- Equinos com qualquer das situações descritas acima que serão eutanasiados e necropsiados.

Protocolo de Exame Clínico, Patológico e Laboratorial para diagnóstico de Equinos com suspeita de Mormo:
Exame Clínico Geral ( Sinais Vitais): Peso e Escore Condição Corporal
Exame Clinico do Sistema Respiratório segundo Speirs 2009, Selnon (2011), Reed et al (2011)
Coleta de Fluidos Orgânicos: Sangue (Soro e Plasma), Secreção Nasal, Naso/faringe, Traqueal, Urina, Fezes
Colher uma amostra e se tiver possibilidade, a cada 72hs
Endoscopia: Avaliação trato aérea superior e inferior
As amostras serão processadas para microbiologia:
1- Bacteriologia (cultivo, identificação, Sorologia, PCR..)
2- Micologia (cultivo, identificação, Sorologia, PCR...)
3- Virologia: ficará armazenado material para exame futuro se necessário
Hemograma, PPT, Fibrinogênio, AAS, Paroxanase, Proteína C reativa e Haptoglobina
Bioquímico: AST, GGT, CK, Uréia, LGH

Indicadores, Metas e Resultados

Os indicadores serão os resultados das avaliaçãoes, clínicas, hematológicas, bioquímicas e metabólicas.

Espera-se que os marcadores permitam diferenciar os cavalos sem a doença dos suspeitos e com Mormo. assim como a definição de diagnósticos diferenciais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA DA ROSA CURCIO1
CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA3
ESTHER MELLO DIAS DA COSTA
MARCOS EDUARDO NETO
MICAEL FELICIANO MACHADO LOPES
RAFAELA AMESTOY DE OLIVEIRA
THAIS FEIJO GOMES

Página gerada em 16/04/2024 15:12:38 (consulta levou 2.763429s)