Nome do Projeto
Perfil metabólico, condição corporal e avaliação radiográfica de cavalos Crioulos finalistas do ciclo funcional e morfológico do Freio de Ouro.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
15/12/2022 - 15/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
A raça Crioula é rústica, expressiva e está amplamente difundida nas Américas. Atualmente o Brasil possui um total de mais de 400 mil animais distribuídos em território brasileiro, movimentando só no ano de 2017, mais de R$ 130 milhões (ABCCC, 2019). A ascensão e a valorização do cavalo Crioulo, com o destaque em provas e exposições como a Morfologia (que analisa todos os atributos físicos que definem a tipicidade da raça), implicou também em mudanças no padrão de criação e manejo nutricional destes animais. A alteração para uma dieta rica em energia, associada ao confinamento em cocheiras e pouco exercício, resulta no aparecimento da obesidade, condição em que a raça Crioula é predisposta, e consequentemente de doenças ortopédicas. A obesidade, por sua vez, é uma condição patológica predisponente ao desenvolvimento de doenças metabólicas, como a síndrome metabólica equina (SME). O termo é usado para descrever o aumento da adiposidade associada à resistência à insulina, que caracteriza as doenças endócrinas (Frank et al., 2010). Os cavalos afetados pela SME costumam apresentar um escore de condição corporal (ECC) de 7 a 9 em uma escala de 1 (pobre) a 9 (extremamente obeso) desenvolvida por Henneke et. al (1983) e expressivo acúmulo de gordura na crista do pescoço, quantificada em uma escala de 0 - 5 de acordo com Carter el. al (2019). Tal distúrbio tem sido relatado mundialmente como uma das principais causas de laminite crônica em equinos, no entanto, quando associada à endocrinopatia, o curso pode ser subclínico, o que permite que ocorram alterações nas estruturas do casco antes mesmo que os animais manifestem claudicação. Tendo em vista o aumento do índice de animais obesos na raça Crioula, o presente estudo tem como objetivo avaliar a porcentagem de animais supra condicionados e que possam apresentar alterações metabólicas e/ou ortopédicas presentes na final da prova de morfologia e das provas funcionais da raça.

Objetivo Geral

Avaliar a porcentagem de animais obesos e que potencialmente possam apresentar alterações metabólicas e ortopédicas da raça Crioula durante a final das provas de morfologia e funcionais sediadas em Esteio- RS.

Justificativa

A constante ascensão e valorização do cavalo Crioulo, destacando-se as provas e exposições como a Morfologia (a qual analisa todos os atributos físicos que definem a tipicidade da raça) e as provas funcionais, implicaram também em mudanças no padrão de criação e manejo nutricional destes animais. A partir do processo evolutivo da raça juntamente com a exposição a dietas ricas em energia e ao confinamento em cocheiras, tem se observado um aparecimento crescente de animais apresentando sobrepeso. Como consequência dessa alteração, é possível identificar um concomitantemente aumento no número de animais da raça que apresentam algum tipo de alteração metabólica e/ou doenças ortopédicas, incluindo as osteoartrites e laminite. Além disso, a conscientização dos proprietários quanto aos problemas provenientes dessas alterações ainda é pequena, e a adesão dos mesmos a um programa profilático que evite tais transtornos aos animais é ainda menor. Dessa forma, buscamos demonstrar que mesmo os animais com alto preparo e destinados a competição principal e final da raça, podem desenvolver as alterações descritas.

Metodologia

A amostra deste trabalho será constituída de aproximadamente 139 animais da raça Crioula que serão avaliados no exame de admissão das provas finais de morfologia e funcionais da raça, realizadas no Município de Esteio/RS.
Avaliações físicas:
Serão realizadas avaliações de escore corporal das equinos segundo a escala proposta por Henneck et al. (1983). Também serão realizadas medidas de peso, circunferência do pescoço como estabelecido por Carter et al. (2008), e medidas de deposição de gordura da crista do pescoço e base da cola.
Coletas para perfil metabólico:
Serão realizadas coletas de sangue dos animais por punção da veia jugular externa esquerda com o uso de 1 tubo contendo heparina e 1 tubo sem anticoagulante utilizando agulhas Vacutainer. O sangue será imediatamente resfriado e dentro do período de duas horas, centrifugado a 1.200 rpm por 10 minutos, aliquotados em eppendorfs de 2mL e congelados para posterior análise.
Exame radiográfico:
Serão realizadas exposições radiográficas dos cascos dos membros torácicos de todos os equinos em projeção látero-medial de forma padronizada, e dos membros posteriores das articulações do tarso em projeções dorso lateral palmaro medial e dorso medial palmaro lateral, utilizando um aparelho de raio-x portátil modelo MinxRay TR90 Tough Ray. Após as imagens serão avaliadas e nas imagens de casco será mensurado individualmente: o ângulo da superfície dorsal da parede do casco em relação ao solo (AC) e o ângulo entre a superfície dorsal da falange distal em relação ao solo (AF). O ângulo formado entre as superfícies dorsais de falange distal e casco (ângulo de rotação) será obtido subtraindo-se AC de AF. As imagens de tarso serão avaliadas quanto a presença de alterações indicativas de osteoartrites, osteoartrose e doenças ortopédicas de desenvolvimento.

Indicadores, Metas e Resultados

- Animais com escore corporal alto e aumento de deposição de gordura na crista do pescoço irão apresentar alteração metabólica.
- Nas provas funcionais, animais com sobrepeso podem ter menor desempenho
- Animais com alto escore corporal apresentarão evidências radiográficas de rotação da terceira falange.
- Animais com maior escore apresentarão alterações radiográficas nas articulações do tarso.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRÉ MACHADO DA SILVA JÚNIOR
BRUNA DA ROSA CURCIO2
CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA1
CLEYBER JOSÉ DA TRINDADE DE FÁTIMA
ESTHER MELLO DIAS DA COSTA
LEANDRO AMERICO RAFAEL2
MARCOS EDUARDO NETO
MARIANA ANDRADE MOUSQUER
RAFAELA BASTOS DA SILVA
RAFAELA PINTO DE SOUZA

Página gerada em 13/04/2024 03:52:37 (consulta levou 0.149817s)