Nome do Projeto
CASTRAÇÃO EM CÃES E GATOS
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
06/03/2023 - 31/12/2026
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde Animal
Resumo
A falta de controle da população de cães e gatos tem representado um grande problema, principalmente nos centros urbanos. A transmissão de doenças, agressões, acidentes de trânsito dentre outros, são consequências que comprometem diretamente o bem-estar humano e animal. O Projeto Castração em cães e gatos é um projeto de extensão que promove a realização de procedimentos cirúrgicos de esterilização de cães e gatos provenientes dos municípios de Pelotas e Capão do Leão, vinculados ao ambulatório Ceval HCV – UFPel ou advindos das prefeituras e da comunidade em geral. Além disto, promove a orientação dos tutores quanto a posse responsável, sobre zoonoses, bem-estar animal, entre outros aspectos. Também proporciona o convívio clínico-cirúrgico e melhorias de habilidades de alunos de graduação e pós-graduação do curso de Medicina Veterinária da UFPel.

Objetivo Geral

Promover a divulgação do aspecto social que a posse responsável possibilita para a sociedade em geral por meio da castração cirúrgica de cães e gatos provenientes de tutores com vulnerabilidade social, prefeituras e ONGs, realizada por docentes e discentes do curso de Medicina Veterinária da UFPel.

Justificativa

É sabido que somente a esterilização não resolve a problemática de animais errantes. Porém, a esterilização aliada aos trabalhos das prefeituras e de ONGs, ajuda a mudar a mentalidade dos tutores, fazendo que exista uma mudança não somente no número atual de animais nas ruas mas, também, na consciência de proprietários para o não abandono.

Infelizmente, estima-se que cerca de 80% dos cerca de 600 milhões de cães no mundo esteja nas ruas, porcentagem também estimada para gatos. Os problemas resultantes dessa população na rua são significativos, entre eles a disseminação de doenças consideradas como zoonoses (raiva, leptospirose, entre outras), ferimentos resultantes de mordidas e também acidentes automobilísticos. Há também sérios comprometimentos do bem-estar dos animais envolvidos: fome, frio, doenças e medo gerado por interações agressivas com seres humanos e outros animais (WSPA, 2006).

Estima-se que somente a cidade de Pelotas possua em torno de 35.000 cães soltos em via pública, justificando ações que visem a diminuição desta população, bem como a conscientização de proprietários quanto a questão de posse responsável pois, como medida isolada de controle populacional a castração não é suficiente e deve estar associada a medidas de educação que envolvam a questão de “posse
responsável”.

Além da diminuição no crescimento populacional, a castração também previne que os animais desenvolvam infecções uterinas, tumores, cistos ovarianos, hiperplasias prostáticas, hérnias. O método também é importante no controle de doenças que são afetadas por hormônios, como a diabetes e epilepsia. A prevenção destas doenças, não somente poupa o paciente mas, também, seus tutores.

O ensino da cirurgia dentro dos currículos dos cursos de Medicina Veterinária é, muitas vezes, limitado devido ao número de alunos inscritos e a limitação de recursos e estrutura. Esta limitação impede o desenvolvimento adequado nas habilidades cirúrgicas, tão necessárias a formação de um bom cirurgião. Não é apenas necessário ser Médico Veterinário para realizar procedimentos cirúrgicos seguros mas, também, é necessária a capacitação e treinamento.

Metodologia

Serão utilizados cães e gatos (fêmeas e machos) provenientes de tutores com vulnerabilidade social vinculados ao ambulatório CEVAL ou indicados pelo Hospital de Clínicas Veterinárias (HCV) - prefeituras, ONGs.

Após a avaliação clínica e laboratorial, os pacientes serão submetidos a procedimentos de esterilização seguindo as normas de conduta anestésico-cirúrgica descritas por FOSSUM (1999) e SLATTER (1998).

Os procedimentos serão realizados por discentes de graduação e pós-graduação (residentes) e supervisionados por docentes e/ou técnicos envolvidos na rotina clínico-cirúrgica do HCV.

Após a realização das condutas analgésicas e cirúrgicas pré, trans e pós-operatórias, os pacientes provenientes de tutores particulares, permanecerão no HCV por período estritamente necessário a sua recuperação e terão alta hospitalar.

Os procedimentos serão realizados as segundas-feiras pelo período da manhã.

Os custos serão supridos pelos tutores indicados pelo HCV. Os valores serão definidos pelo HCV, compreendendo somente o custo básico dos procedimentos. Os pacientes provenientes do ambulatório CEVAL terão os custos supridos pelo Hospital Veterinário da UFPel.

Em qualquer dos casos citados, os tutores/ONGs/prefeituras, serão recebidos pela equipe do projeto e submetidos a questionários sociais com vistas a obtenção do panorama geral no qual os animais/tutores estão inseridos. Haverá um retorno de orientação quanto a posse responsável, manejo ambiental, doenças mais comuns e zoonoses, entre outras orientações.

Os pacientes somente serão liberados após nova avaliação.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que com o projeto, sejam realizadas em torno de 100 procedimentos cirúrgicos por ano, realizados exclusivamente por discentes do curso de Medicina Veterinária da UFPel, com orientação de Médicos Veterinários. Com isto, é esperada a diminuição da proliferação de cães e gatos, a divulgação de conhecimento que permita melhora ambiental para os animais e a população, bem como a maior especialização clínico-cirúrgica dos alunos envolvidos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA DA SILVA OFREDI DE ALMEIDA
ALICE VALENTE GONCALVES PORTILHA
CAROLINE DE MOURA MEDEIROS
CATIANE PRESTES DOS SANTOS
ELVIS BALTAZAR PUGA
FABRICIO DE VARGAS ARIGONY BRAGA4
GIULIA BATISTA DE FREITAS
ISADORA DUARTE PEREIRA
JAQUELINE PAGANI PUGENS
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI2
LAÍS FORMIGA SILVA
LUÃ BORGES IEPSEN
Leonardo Bergmann Griebeler
MARIANA DUARTE PEREIRA
MARINA MAGALHÃES MASIERO HALLER HIDALGO
MARTIELO IVAN GEHRCKE1
MAURO CEZAR MAYATO NETO
MILENA RODRIGUES OLIVEIRA
MIRIANE MENDES PEREIRA
Marta Priscila Vogt
NATÁLIA SANTOS ALVES
PATRICIA SILVA VIVES1
VITTÓRIA BASSI DAS NEVES
VITÓRIA PORCIUNCULA DA SILVA
VITÓRIA RAMOS DE FREITAS

Página gerada em 26/02/2024 00:58:28 (consulta levou 0.179979s)