Nome do Projeto
Web app para estudo dos aspectos imaginológicos das lesões ósseas do complexo bucomaxilofacial
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
30/01/2023 - 31/01/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A mudança no processo de ensino-aprendizagem para métodos cada vez mais digitais é uma realidade vivenciada por alunos e professores, com destaque para aplicativos e sites que vem sendo comprovadamente eficazes no sentido de complementar o ensino obtido em sala de aula. A fim de acompanhar essa movimentação e proporcionar um método complementar de estudo, o objetivo deste estudo será desenvolver um Web app para estudo dos aspectos imaginológicos das lesões ósseas e dentárias do complexo bucomaxilofacial. Para isso, será feita a listagem das características desejadas, a descrição e posteriormente serão selecionadas radiografias intra e extraorais que melhor representem as características desejadas, do banco de radiografias da Clínica de Radiologia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (FO UFPel). O desenvolvimento do Web app será feito através do delineamento das estruturas em um programa de imagens, que serão repassadas ao programador da UFPel, sendo esta fase acompanhada para possíveis alterações e adequações. Antes de ser disponibilizado, o app será testado por um grupo de acadêmicos da FO UFPel, a fim de verificar, de forma prática, sua acessibilidade e compreensão, sendo as falhas corrigidas quando detectadas.

Objetivo Geral

Desenvolver um Web app que demonstre as características radiográficas de estruturas ósseas e dentárias alteradas por processos patológicos que acometem a cavidade bucal, auxiliando no ensino e na aprendizagem de graduandos de Odontologia, bem como na comunicação entre profissionais da área entre si e até com seus pacientes.

Justificativa

Saber interpretar adequadamente os exames de imagem, em especial as radiografias, é imprescindível para os Cirurgiões Dentistas, visto que são exames que poderão guiar sua prática clínica e auxiliar no diagnóstico (BOCK et al., 2021; MOTA et al., 2020). Desta forma buscar-se-á por ferramentas que auxiliem no processo de aprendizagem destes profissionais, visto que os estudantes devem estar aptos a identificar e distinguir aspectos patológicos da anatomia e suas variações (VOLCHKOVA; MAYBURY; FARAH, 2011).

Metodologia

3.1 Aspectos éticos
Este trabalho foi previamente submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina - UFPel (Universidade Federal de Pelotas) - CAAE 37213114.8.0000.5317.

3.2 Listagem das características a serem demonstradas no Web App
O web app abordará os aspectos radiográficos de alterações específicas que acometem os dentes e os tecidos de suporte dentário, como a cárie dental, as periapicopatias e as periodontopatias / fatores agravantes da doença periodontal, assim como os aspectos imaginológicos gerais das lesões ósseas do complexo bucomaxilofacial, como descrito por White & Pharoah (MALLYA, 2020). Na tabela 1 estão listados os aspectos e características de cada uma das alterações que serão vistas no web app.

Tabela 1: Características a serem descritas no web app para cárie dental, periapicopatias, periodontopatias / fatores agravantes da doença periodontal e lesões ósseas
Alteração Características
Cárie Dental - Aspecto radiográfico / Densidade
- Forma
- Localização
- Diagnóstico diferencial
Periapicopatias - Aspecto radiográfico / Densidade
- Efeito sobre tecidos de suporte dentário
- Diagnóstico diferencial
Periodontopatias / Fatores agravantes das doenças periodontais - Aspecto radiográfico / Densidade
- Forma
- Efeito sobre tecidos de suporte dentário
- Localização
Lesões Ósseas - Localização
- Tamanho / Extensão
- Densidade relativa / Estrutura interna
- Forma
- Delimitação / Contorno
- Efeito em corticais ósseas
- Efeito em dentes
- Efeito em estruturas anatômica

3.3 Descrição radiográfica das características demonstradas no Web App
Cada uma das características elencadas para as alterações poderão ser demonstradas no web app utilizando diferentes tipos de radiografias, tanto intraorais (interproximais, periapicais e oclusais) quanto panorâmica, sendo estas características destacadas em cada uma das imagens. Ainda, as características serão descritas para facilitar sua visualização e compreensão aos usuários do app.
Para cárie dental, além de sua densidade (imagem radiolúcida nos tecidos dentários radiopacos, como a dentina e o esmalte, ou, ainda, nas margens de restaurações), o formato das lesões, em cada uma das faces dentárias (proximais, oclusal, livre - vestibular/lingual - e radicular), será exemplificada em radiografias interproximais e periapicais. Ainda, serão demonstradas imagens para o diagnóstico diferencial entre cárie dental e burn out (velamento cervical), assim como cárie dental e a presença de materiais de aspecto radiolúcido em restaurações (como forradores/protetores pulpares, adesivos e restauradores).
Nas alterações de periápice (periapicopatias), será exemplificada em radiografias periapicais a densidade e o efeito sobre o espaço do ligamento periodontal, a lâmina dura e o osso esponjoso (trabéculas e espaços medulares) da pericementite, do abscesso periapical, do granuloma ou cisto periapical e da osteíte esclerosante (condensante) periapical. Também, será ilustrado e descrito o diagnóstico diferencial entre as doença do periápice e dentes em processo de rizogênese, estruturas anatômicas (como o forame mentual) e alterações apicais de outra natureza (como a esclerose óssea e as patologias - lesões císticas, displásicas e tumorais).
Para as alterações do periodonto (periodontopatias), serão exemplificadas e descritas, em radiografias interproximais e periapicais, os aspectos radiográficos da perda de densidade da crista óssea alveolar, da perda de tábua óssea, das perdas ósseas horizontal e vertical/angular, da perda óssea na região da furca dentária (lesão de furca) e da perda óssea que atinge a região apical dos dentes (lesão endo-periodontal). Ainda, serão demonstradas e descritas as características do cálculo periodontal, que é um fator agravante da doença periodontal.
Nas lesões ósseas, exemplos e descrições serão vistos em radiografias periapicais, panorâmicas e oclusais para:
a) Localização das lesões: demonstrar alterações localizadas ou generalizadas, considerando o osso acometido (maxila ou mandíbula) e a região/porção do osso em que se encontra, citando dentes ou, ainda, acidentes anatômicos envolvidos ou próximos (essas informações possibilitam a formulação de hipóteses diagnósticas, visto que muitas lesões têm áreas de predileção, ou, ainda, acordo com a localização da lesão, é possível presumir de sua origem).
b) Tamanho/extensão das lesões: exemplificar e descrever o aspecto do tamanho, usando como referências estruturas anatômicas no sentido de largura e altura (em radiografias, que são exames bidimensionais, com distorção inerente à técnica, mensurações são imprecisas, por isso há necessidade de utilizar referenciais anatômicos para descrever o tamanho, diferente do exame tomográfico, no qual é possível mensurar o tamanho exato em largura, altura e profundidade das lesões).
c) Densidade relativa / Estrutura interna em lesões: demonstrar e descrever o aspecto radiolúcido, radiopaco ou misto da lesões, além de aspectos específicos de densidade como o "vidro fosco / despolido (casca de laranja)" da displasia fibrosa. Ainda, será enfatizado que a densidade pode variar de acordo com as estruturas circundantes da lesão.
d) Forma das lesões: exemplificar e descrever a característica unilocular e multilocular (lesões sem e com septos internos que a dividem, respectivamente), além dos aspectos de lesões ovaladas, circulares ou festonadas. Ainda para as lesões ósseas multiloculares, serão descritos os aspectos denominados como “bolhas de sabão” , “favos de mel” e "raquete de tênis''.
e) Delimitação / Bordos da lesão: demonstrar e descrever as características de lesões circunscritas (bem delimitadas) e difusas (mal delimitadas), além dos aspectos dos bordos denominados como corticalizados (halo ou linha radiopaca), perfurado (sem halo radiopaco, apesar de ser bem delimitada), esclerótico (faixa radiopaca ao redor) ou encapsulado (lesão radiopacas que possui um halo radiolúcido), e do “roído de traça” (lesões infiltrativas, mal delimitadas e difusas), aspecto este normalmente associado a um comportamento de malignidade das lesões.
f) Efeito das lesões em corticais ósseas: exemplificar e descrever, especialmente em radiografias oclusais, as características de corticais ósseas preservadas, rompidas / destruídas, espessadas, abauladas e adelgaçadas, além de alguns aspetos específicos que as corticais podem apresentar em função da reação do periósteo, denominados como "casca de cebola" e "raios de sol".
g) Efeito das lesões sobre dentes: demonstrar e descrever o atraso na erupção, deslocamento dentário e radicular, flutuação dentária, e reabsorção radicular. Para diagnóstico diferencial, será ainda exemplificada a situação da rizólise fisiológica dos dentes decíduos.
h) Efeito das lesões sobre estruturas anatômicas: exemplificar e descrever características como deslocamento do canal mandibular e invasão do seio maxilar, por exemplo, que as lesões podem causar sobre estruturas anatômicas vizinhas.
Essas serão as características abordadas no web app, sendo que cada uma terá mais de uma imagem correspondente, demonstrando diferentes situações, além de ser acompanhada de um texto explicativo para melhor compreensão dos usuários.

3.4 Seleção das imagens radiográficas e treinamento do delineamento em radiografias
Serão utilizadas imagens convencionais (panorâmicas, periapicais, interproximais ou oclusais) do banco de dados da clínica de Radiologia da FO UFPel, que mais representarem cada uma das características descritas acima, tomando cuidado para que sejam demonstradas em diferentes tipos (quando possível) e mais do que uma de imagem / exemplo.
Com a fase de seleção concluída, se iniciará o processo de treinamento do delineamento / destaque dessas características, em um programa como Photoshop, para ao final deste processo, obter as imagens base e as imagens com o aspecto a ser destacado, indicando ao usuário do aplicativo a região que estará sendo descrita.

3.5 Desenvolvimento do Web App
Na fase do desenvolvimento propriamente dito do Web App serão reunidas todas as descrições teóricas e imagens delineadas e realizado um encontro com um programador da UFPel, que irá auxiliar o processo. O aplicativo ficará hospedado no mesmo endereço onde já estão os Web Apps de anatomia radiográfica desenvolvidos pela Faculdade de Odontologia da UFPel: https://odontologiaufpel.github.io/radiografias/.
Serão feitas novas reuniões com o programador durante o processo de criação do Web App, para realizar todos os ajustes necessários.

3.6 Fase de Teste do Web App
Finalizado o desenvolviomento do Web app, um grupo de acadêmicos do curso de Odontologia da UFPel serão convidados a acessarem o aplicativo, a fim de testarem, de forma prática, sua acessibilidade e compreensão. No caso da detecção de falhas ou dificuldade de acesso, assim como na compreensão da descrição ou demonstração das características destacadas, será feito contato com o programador, a fim de corrigir os problemas antes da disponibilização do app aos usuários.

Indicadores, Metas e Resultados

Se espera desenvolver mais um método de ensino aos acadêmicos de Odontologia da FO UFPel

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAMILLA HÜBNER BIELAVSKI
CAROLINE DE OLIVEIRA LANGLOIS2
MELISSA FERES DAMIAN2

Página gerada em 27/02/2024 23:13:02 (consulta levou 0.146579s)