Nome do Projeto
Aparelhos de Raios-X Portáteis: Permitidos ou não?
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
31/01/2023 - 31/01/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A radiografia é um importante método de exame complementar em Odontologia. Os aparelhos de raios-X que adquirem estas imagens são em sua grande maioria, fixos nos consultórios odontológicos. No entanto, o fato de permanecerem exclusivamente dentro das salas de consultório odontológico, faz com que os equipamentos tradicionais apresentam algumas limitações, como por exemplo, quando da necessidade de radiografar pacientes com restrições de mobilidade. Como alternativa, os dispositivos portáteis de raios-X tem capacidade de serem mais facilmente transportados. Lacunas e mudanças recentes na legislação que regulamenta a prática odontológica em alguns países, aumentaram o interesse no uso de aparelhos radiológicos portáteis. O uso da tecnologia portátil de radiação X se popularizou e surgiram preocupações com relação aos efeitos da exposição à radiação à longo prazo e discussões a respeito de medidas para redução das doses de exposição tem sido realizadas. Em virtude do crescimento do implemento das tecnologias portáteis na área da radiologia odontológica nos consultórios odontológicos, pretende-se revisar a literatura para entender suas indicações de uso, vantagens e desvantagens no uso, quais são os critérios de segurança e riscos relacionados a estes tipos de dispositivos, para operadores e para pacientes, como esclarecer a permissão destes equipamentos na legislação brasileira e de outros países.

Objetivo Geral

Em razão de não haver uma bibliografia extensa sobre o assunto, o objetivo deste trabalho é de realizar uma revisão da literatura dos artigos científicos atualmente publicados sobre o uso de equipamentos de Raios-X portáteis, para que se compreenda a permissão ou não do seu uso em Odontologia.

Justificativa

Aparelhos de radiologia portáteis desafiam o conceito de uma área controlada de exposição devido à distância que o operador fica do aparelho, quando realiza uma exposição (MAKDISSI, 2016).
A legislação que regulamentava os requisitos sanitários para a organização e o funcionamento de radiologia diagnóstica ou intervencionista e estabelecia o controle das exposições médicas, ocupacionais e do público decorrentes do uso de tecnologias radiológicas diagnósticas ou intervencionistas era a Portaria SVS/MS 453/1998. Em 2019, ela foi revogada pela RDC 330 da ANVISA. Esta última também teve sua revogação em 2022 e, atualmente, a prestação de serviços de radiologia diagnóstica é regulamentada pela RESOLUÇÃO RDC 611, DE MARÇO DE 2022.
As mudanças na legislação, aliadas à praticidade no uso de aparelhos portáteis na odontologia, resultaram no aumento do interesse na adoção destes aparelhos em radiografias intraorais (GEIST, 2021).
Esta mudança introduz novos desafios à segurança dos operadores e pacientes, tornando necessário revisar ou realizar novas análises sobre o uso de equipamentos, seus riscos, assim como permissão e protocolos de uso (BERKHOUT, 2015)

Metodologia

O método a ser utilizado nesta pesquisa será o de uma revisão da literatura técnica e científica com ênfase nos equipamentos portáteis de raios-X, visando a apresentação dos aspectos técnicos e científicos destes equipamentos, por meio da leitura detalhada, discussões e análise do conteúdo selecionado
Será realizada uma busca computadorizada incluindo 2 bases de dados eletrônicos PubMed e LILACS. A estratégia de busca para a base de dados PubMed (Medline), utilizará uma sequência de Mesh (Medical Subject Headings) termos tais como “Diagnostic Equipment ”; “X-ray” ; “portable device” e para o LILACS serão usados os termos em português “equipamento para diagnóstico”, “Raio X” e “aparelho portátil”, com auxílio dos operadores boleanos “or” e “and”. Adicionalmente, poderá ser realizada a busca manual na lista de referência dos artigos encontrados e selecionados para leitura na íntegra. Não serão colocadas restrições no ano nem idioma escolhido.
Na primeira etapa do processo de busca, títulos e resumo serão utilizados para identificar artigos completos e originais que abordem o uso de aparelhos portáteis de RX. Em virtude de ser um assunto muito recente em Odontologia e pouco abordado, não será realizada revisão sistemática e, portanto, artigos de relatos de caso clínico ou de revisão de literatura não serão excluídos.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se pesquisar alguns aspetos a respeitos dos aparelhos portáteis, tais como:
- tipos de equipamentos e componentes;
-marcas comerciais de equipamentos no Brasil;
-indicações de uso;
- vantagens e desvantagens no uso em Odontologia;
- descrever o treinamento e a técnica em pacientes;
- calibração para uso em pacientes;
-riscos do uso indiscriminado e dosagens de exposição à radiação X;
- segurança e princípios de radioproteção ao paciente, profissional e equipe;
- normas, regulamentações e permissões de uso no exterior e no Brasil.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINE DE OLIVEIRA LANGLOIS2
MARCELO PIRES DA COSTA
MELISSA FERES DAMIAN2

Página gerada em 02/03/2024 10:12:05 (consulta levou 0.184340s)