Nome do Projeto
Perfil dos pacientes com necessidades especiais atendidos no projeto de extensão “Acolhendo Sorrisos Especiais/ Centro de Especialidades Odontológicas Jequitibá”, Pelotas/RS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
28/02/2023 - 28/02/2027
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Tendo em vista a grande importância da saúde bucal para a saúde geral e melhora na qualidade de vida de pacientes com necessidades especiais, adicionado a poucos estudos na literatura sobre o tema, o objetivo deste estudo será traçar o perfil de pacientes com necessidades especiais que são acolhidos no projeto de extensão “Acolhendo Sorrisos Especiais / Centro de Especialidades Odontológicas Jequitibá"do curso de odontologia da Universidade Federal de Pelotas. Para a análise do perfil serão utilizados dados secundários de prontuários de todos os pacientes atendidos no projeto, desde o seu início em 2005, independente da necessidade especial apresentada, podendo ser ela de ordem sistêmica, mental, física, sensorial, comportamental, emocional e/ou de desenvolvimento. Serão considerados, não apenas dados socioeconômicos, demográficos, histórico médico e odontológico, mas também dados referentes à higiene bucal, comportamento do paciente, exame extra bucal, odontogramas, plano de tratamento e procedimentos realizados. Esses dados serão tabulados em planilha do Microsoft Excel e depois serão transferidos para o Programa Stata 12.0. Será realizada estatística descritiva para avaliar a distribuição das frequências absolutas e relativas entre as variáveis estudadas.

Objetivo Geral

Este estudo tem como objetivo analisar o perfil dos pacientes com necessidades especiais que são acolhidos no projeto de extensão “Acolhendo Sorrisos Especiais / Centro de Especialidades Odontológicas Jequitibá" do curso de odontologia da Universidade Federal de Pelotas.

Justificativa

O presente projeto de pesquisa está vinculado ao Projeto de Extensão "Acolhendo Sorrisos Especiais", foi elaborado como um projeto "guarda-chuva" a fim de atender às pesquisas realizadas com os dados coletados dos exames clínicos, anamnese e acompanhamentos dos pacientes atendidos pelo referido projeto.

Metodologia

Descrição do Projeto
O projeto de extensão Acolhendo Sorrisos Especiais busca motivar e estimular acadêmicos do curso de Odontologia como, também, pacientes com necessidades especiais, em um programa de promoção de saúde bucal. Tendo como objetivo, estimular hábitos adequados de higiene bucal para que esses pacientes tenham uma melhor qualidade de vida e consequentemente uma melhora nas suas condições gerais de saúde. O projeto funciona em dois turnos por semana, inclusive durante o período de férias da universidade, em parceria com o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) Jequitibá que é destinado a pacientes do SUS, sendo o encaminhamento realizado pelas Unidades Básicas de Saúde, sua principal porta de entrada. A parceria com o CEO iniciou em 2012, mas o projeto já funcionava nas dependências da Universidade de Odontologia desde 2005.
Aspectos éticos
Este projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).
A Faculdade de Odontologia autorizou a realização da pesquisa, bem como a coordenadora do Projeto de Extensão permitiu o uso dos dados das fichas de anamnese e exame clínico.
População
Todos os pacientes com necessidades especiais atendidos no projeto “Acolhendo Sorrisos Especiais”/CEO Jequitibá da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas que tenham o prontuário devidamente preenchido. Não haverá restrição de sexo, idade ou diagnóstico. Dessa forma, serão analisados todos os prontuários, independente da necessidade especial apresentada pelo paciente, podendo ser ela de ordem sistêmica, mental, física, sensorial, comportamental, emocional e/ou de desenvolvimento.
Coleta de dados
Esta pesquisa utilizará dados secundários de prontuários de pacientes (anamnese, exame clínico e exames complementares) atendidos no Projeto.
Na anamnese são coletados dados de identificação do paciente como nome, apelido, sexo, data de nascimento, cuidador e escolaridade (se for o caso), com quem mora, possui ou não irmãos, endereço, telefone, nome dos pais, renda familiar e motivo da consulta.
No histórico médico são registrados medicamentos que o paciente faz uso, a frequência e há quanto tempo utiliza, qual a deficiência do paciente, se ele está em tratamento médico, tipos de profissionais que avaliaram ou avaliam o caso dele, se já foi hospitalizado e qual foi o motivo, possui alguma alergia, problemas como 10

hemorragia, febre reumática, diabete, problemas cardíacos, desmaios e/ou convulsão.
No histórico odontológico o paciente é questionado se já foi ao dentista, há quanto tempo, porque procurou o atendimento odontológico, como foi seu comportamento e se o problema foi solucionado. Pergunta-se também sobre como é realizada a higiene oral, se é realizada, quem a realiza, quando é efetivada, inclusive se costuma higienizar após uso da medicação. É questionado sobre alguma dificuldade para realizar a higiene oral e se o paciente possui hábitos como chupeta, chupar dedo e/ou ranger de dentes. Também é solicitado ao cuidador um “diário alimentar”, relatando brevemente a alimentação do paciente por três dias.
No exame clínico é registrada a presença ou não de cadeias ganglionares palpáveis, alterações em lábios, mucosa jugal, área retromolar, assoalho da boca, língua, palato e periodonto. Faz-se também, odontograma e plano de tratamento. Todos os procedimentos realizados são anotados na data correspondente ao atendimento e registra-se também o comportamento do paciente, higiene oral apresentada na consulta e a motivação do cuidador em realizá-la.
3.5 Análise dos dados
Os dados serão tabulados em planilha do Microsoft Excel por um digitador previamente treinado. Os dados tabulados serão transferidos para o Programa Stata (Stata Corporation, College Station, Texas, EUA). Será realizada estatística descritiva para avaliar a distribuição das frequências absolutas e relativas entre as variáveis estudadas. O Teste qui-quadrado e exato de Fisher serão utilizados para avaliar a diferença na distribuição das frequências dos desfechos avaliados de acordo com o perfil socioeconômico, demográfico e comportamental. Regressão de Poisson com variância robusta será utilizada para verificar os fatores de risco relacionados as condições de saúde bucal desta população. Será adotado um valor de p<0,05 como estatisticamente significante.

Indicadores, Metas e Resultados

- ampliar a divulgação de informações a respeito da odontologia para PNE
- engajar discentes na pesquisa voltada a Odontologia para PNE
- publicação de artigos científicos na área
- defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso baseados nos dados deste projeto

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
JOSE RICARDO SOUSA COSTA1
LAURA DOS SANTOS HARTLEBEN
LISANDREA ROCHA SCHARDOSIM1
MARINA SOUSA AZEVEDO2

Página gerada em 22/02/2024 10:02:35 (consulta levou 0.264871s)