Nome do Projeto
Conhecimento sobre saúde bucal de crianças e suas famílias atendidas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
31/03/2023 - 29/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A educação em saúde é de fundamental importância para obtenção de bons níveis de saúde bucal, atuando na conscientização acerca das causas dos problemas bucais e no desenvolvimento de hábitos saudáveis. Tratando de crianças, o ambiente familiar no qual ela está inserida também tem relação direta com a aquisição de hábitos saudáveis de higiene bucal, uma vez que é onde ela obtém valores, crenças e conhecimentos que perpetuam durante a vida. Dessa forma, a educação em saúde nesse período da vida, em que há crescimento intelectual, é importante para que se desenvolva hábitos saudáveis em relação a saúde bucal. Nesse contexto, o cirurgião-dentista tem o papel de instruir, educar e formar uma relação de confiança com a criança e familiares. O objetivo desse estudo, será analisar os conhecimentos das crianças atendidas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, bem como de seus responsáveis, acerca de saúde bucal. Este estudo observacional transversal coletará informações a partir de questionários desenvolvidos especificamente para o mesmo, baseados em instrumentos prévios, sendo um questionário destinado para crianças de 7 a 12 anos e outro para os seus responsáveis. O questionário infantil contará com 19 perguntas, sendo 4 destinadas a experiências com educação em saúde, 4 sobre hábitos individuais de higiene e 11 sobre conhecimentos gerais em saúde bucal. Para os responsáveis, o questionário contará com 21 perguntas, sendo 4 sobre experiências prévias com educação em saúde, 3 sobre hábitos individuais de higiene e 13 acerca de conhecimentos gerais em saúde bucal. O projeto será submetido para apreciação do Comitê de Ética e Pesquisa da Faculdade de Odontologia de Pelotas. O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) será disponibilizado aos responsáveis, e as crianças somente serão incluídas no estudo mediante assinatura do mesmo. A amostra será por conveniência, e a análise de dados será feita pelo programa Stata 16.0. Será realizada uma análise descritiva com apresentação das frequências relativa e absoluta das variáveis de interesse. As associações entre o conhecimento das crianças e seus responsáveis será verificada através do teste qui-quadrado, com significância estatística de 5%.

Objetivo Geral

O objetivo desse estudo será analisar os conhecimentos sobre saúde bucal das crianças e seus responsáveis, atendidas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas.

Justificativa

Ao coletar informações, através de questionários, sobre o conhecimento das crianças atendidas na clínica odontológica por alunos de graduação, bem como de seus responsáveis, a respeito de seus hábitos individuais e conhecimentos acerca de saúde bucal, envolvendo doença cárie, dieta e higiene bucal, é possível que seja feita uma reflexão a respeito da efetividade da maneira como são transmitidas essas informações às crianças e seus responsáveis.



Metodologia

3.1 DELINEAMENTO DO ESTUDO E POPULAÇÃO
Este estudo será observacional, do tipo transversal. A população alvo compreenderá crianças de 7 a 12 anos atendidas na Unidade de Clínica Infantil, e seus responsáveis legais, durante o período do primeiro ciclo de 2023 (janeiro a maio).

3.2 ASPECTOS ÉTICOS
O projeto será submetido para apreciação do Comitê de Ética e Pesquisa da Faculdade de Odontologia de Pelotas. O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) (APÊNDICE A) será disponibilizado aos responsáveis, e as crianças somente serão incluídas no estudo, mediante assinatura do mesmo (apêndice A). Nele será informado aos responsáveis os objetivos, riscos, benefícios e que a sua participação é voluntária. Ademais, constará que o responsável e/ou a criança poderão desistir de participar da pesquisa a qualquer momento e que as informações fornecidas por eles terão sua privacidade garantida. Os riscos da pesquisa são mínimos, podendo estar relacionados ao desconforto ou constrangimento dos responsáveis ou das crianças de responderem determinadas perguntas. No entanto, os mesmos terão a opção “prefiro não responder” nesses casos. Com relação ao risco da quebra de sigilo dos participantes, será assegurado que o banco de dados não possua a identificação dos mesmos e apenas um dos pesquisadores tenha acesso às identificações. O estudo poderá trazer benefícios ao detectar como as informações sobre saúde bucal estão sendo transmitidas às crianças e seus familiares, procurando melhorar a abordagem, se necessário.






3.3 COLETA DE DADOS

3.3.1 Recrutamento dos participantes e amostra
Todas as crianças de 7 a 12 anos que estarão em atendimento nas disciplinas de Unidade Clínica Infantil da Universidade Federal de Pelotas no período de janeiro a maio de 2023, serão convidadas a participar do estudo, bem como seus responsáveis. Será utilizada uma amostra de conveniência.

3.3.2 Critérios de inclusão e exclusão
Serão incluídas as crianças e responsáveis que aceitarem participar, mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e excluídas aquelas que não desejarem participar ou que apresentem alguma limitação para a resposta ao instrumento aplicado.

3.3.3   Questionário
O questionário para as crianças foi elaborado especificamente para esse trabalho a partir de instrumentos prévios (FIGUEIRA, LEITE, 2008; CAMPOS et al., 2010; GARBIN, et al., 2016; AQUILANTE et al., 2003; DAG et al., 2021) e compreenderá 19 perguntas, dentre elas: 4 relacionadas a sua experiência com educação em saúde, 4 relacionadas a hábitos individuais e 11 sobre conhecimentos gerais em saúde bucal. Além disso, serão coletados dados de idade, ano escolar e gênero (APÊNDICE B). O questionário destinado ao responsável foi elaborado especificamente para esse trabalho, a partir de instrumentos prévios (FIGUEIRA, LEITE, 2008; CAMPOS et al., 2010; GARBIN, et al., 2016; AQUILANTE, et al., 2003; DAG, et al., 2021) e terá 21 perguntas, sendo 4 relacionadas a sua experiência com educação em saúde, 3 relacionadas a hábitos individuais de higiene oral e 14 sobre conhecimentos gerais em saúde bucal, além de dados como idade, renda familiar e nível de escolaridade (APÊNDICE C).
O instrumento será aplicado com a criança antes ou após a consulta odontológica, sem que atrapalhe o bom andamento do atendimento. Com os pais ou responsáveis, o questionário poderá ser aplicado durante a consulta da criança em outro ambiente como a sala de espera, para que a criança não seja influenciada pelas respostas dos pais. Caso a criança não permita a ausência do responsável na consulta, o preenchimento do questionário será realizado após o atendimento, depois que a criança já tenha respondido. O nome da criança e dos responsáveis não será identificado nos questionários, sendo que o pesquisador responsável terá a lista dos nomes correspondentes aos códigos de identificação, presentes nos questionários.

3.4 ANÁLISE DOS DADOS 
A análise dos dados será feita pelo programa Stata 16.0. Será realizada uma análise descritiva com apresentação das frequências relativa e absoluta das variáveis de interesse. As associações entre o conhecimento das crianças e seus responsáveis será verificada através do teste qui-quadrado, com significância estatística de 5%.










Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que o conhecimento de pais e crianças sobre a saúde bucal e higiene seja satisfatório, pois encontram-se em uma instituição de ensino, que tem por filosofia a prevenção e promoção de saúde e que visa formar profissionais da área de odontologia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA REGINA ROMANO1
CRISTOPHER DAVI GRIEP
FERNANDA MENDES OLIVEIRA
LUAN DA FONSECA GONCALVES
MARCELLA WOHLFAHRT MARTINS
MARINA SOUSA AZEVEDO1
RAFAELA FAVRETTO MORAES
RODRIGO SCHNEID LEVIEN
VANESSA POLINA PEREIRA DA COSTA4
VICTORIA VACARI DE BRUM

Página gerada em 24/07/2024 15:04:22 (consulta levou 0.120078s)