Nome do Projeto
Efeito da idade relativa e do desempenho físico na seleção de jovens atletas de futebol
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
09/03/2023 - 31/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O presente projeto tem por objetivo identificar fatores objetivos relacionados à seleção ou não de novos atletas, como forma de subsidiar avaliações futuras, baseadas, principalmente, em aspectos físicos, antropométricos e de idade relativa. O estudo terá uma abordagem transversal, descritiva, por meio de dados secundários. Como variáveis independentes serão consideradas o efeito da idade relativa, dados de desempenho físico (velocidade linear e potência de membros inferiores) e de estatura. Como variável dependente, será considerada a seleção ou não do atleta nos testes para compor a equipe. A amostra será composta por dados de 369 jovens do sexo masculino, com idades entre 10 e 17 anos, subdivididos nas categorias sub-11, sub-13, sub-15 e sub-17, que realizaram testes (peneira) em um clube formador de atletas de futebol do sexo masculino da cidade de Pelotas/RS no ano de 2022. A coleta de dados será realizada por meio das fichas de cadastro dos atletas que realizaram os testes no clube de formação, após autorização do mesmo. Serão coletados data de nascimento, estatura e o resultado dos testes de desempenho físico realizados no dia do teste: velocidade de 20 metros e altura de salto. Dentro de cada categoria, os mesmos serão divididos em quartis (trimestre) conforme a data de nascimento: o primeiro quartil representa aqueles nascidos de janeiro a março, o segundo quartil de abril a junho, o terceiro de julho a setembro e o quarto e último quartil de outubro a dezembro. Espera-se que a idade relativa tenha influencia na seleção de atletas de categorias de base principalmente nos mais jovens (sub-11 e sub-13), sendo a maioria dos selecionados nascidos no primeiro semestre do ano, assim como o desempenho físico (sendo selecionado os mais rápidos e mais potentes) e a estatura (sendo selecionados atletas mais altos).

Objetivo Geral

Identificar fatores que possam influenciar na seleção ou não de atletas para as
categorias de base de um clube formador.

Justificativa

A opinião científica difere sobre a utilidade das avaliações de treinadores para
a seleção de atletas no futebol. Por um lado, a natureza holística permite que os
treinadores integrem informações de várias dimensões e julguem os jogadores como
um todo (Buekers et al., 2015). Por outro, pode-se argumentar que as decisões dos
treinadores nas seleções parecem ser guiadas por sentimentos subjetivos
(Johansson & Fahlén, 2017; Lund & Söderström, 2017), e os profissionais da área
não têm um modelo de atleta ideal geralmente aceito (Jokuschies et al., 2017). Além
disso, as classificações de desempenho geral no jogo são, por exemplo,
influenciadas pelo número de ações que os jogadores têm durante o jogo (Tromp et
al., 2013).
Neste sentido, como resultado da necessidade de seleção de novos atletas,
profissionais da área enfrentam a questão contínua de quais são os métodos mais
eficazes para este procedimento. Embora algumas abordagens para seleção de
atletas tenham sido sugeridas há algum tempo, incluindo abordagens
multidimensionais (Abbott et al., 2005; Vaeyens et al., 2008; Williams & Reilly, 2000),
a maioria dos clubes e associações ainda depende exclusivamente de dados
subjetivos dos avaliadores (Christensen, 2009; Larkin & Reeves, 2018).
Desta forma, torna-se importante aprofundar o conhecimento referente a esta
temática, na tentativa de identificar fatores objetivos relacionados à seleção ou não
de novos atletas, como forma de subsidiar avaliações futuras, baseadas,
principalmente, em aspectos físicos, antropométricos e de idade relativa.

Metodologia

Tipo de pesquisa e variáveis
O presente estudo apresenta uma abordagem transversal, descritiva, por
meio de dados secundários. Como variáveis independentes serão consideradas o
efeito da idade relativa, dados de desempenho físico e de estatura. Como variável
dependente, será considerada a seleção ou não do atleta nos testes para compor a
equipe.
Descrição da amostra
A amostra será composta por dados de 369 jovens do sexo masculino, com
idades entre 10 e 17 anos, subdivididos nas categorias sub-11, sub-13, sub-15 e
sub-17, que realizaram testes (peneira) em um clube formador de atletas de futebol
do sexo masculino da cidade de Pelotas/RS no ano de 2022.
Critérios de elegibilidade
Serão incluídos no estudo todas as fichas completas dos atletas que se
apresentaram para fazer testes na seleção de novos atletas do clube formador,
realizado em março de 2022. Serão excluídas fichas de atletas que se lesionaram
durante a aplicação dos testes e aqueles com fichas de cadastro incompletas para
dados de testes de desempenho físico, data de nascimento ou altura.
Ética do estudo
O presente estudo será realizado com dados previamente coletados pelos
profissionais do clube formador. O local do estudo foi previamente selecionado
devido ao vínculo institucional já existente com o pesquisador. Desta forma, uma
solicitação formal será encaminhada à diretoria do clube (APÊNDICE A) e os dados
só serão extraídos das fichas de cadastro após anuência do clube e a aprovação do
comitê de ética. Dados de identificação dos atletas, como nome e filiação não serão
coletados para manter o sigilo. No dia do teste, os atletas e responsáveis já
assinaram documento autorizando a coleta de dados para direito de uso e
armazenamento no banco do clube.
Procedimentos de coleta
A coleta de dados será realizada por meio das fichas de cadastro dos atletas
que realizaram os testes no clube de formação, após autorização do mesmo. Serão
coletados data de nascimento, estatura e o resultado dos testes de desempenho
físico realizados no dia do teste: velocidade de 20 metros e altura de salto.
Avaliação da idade relativa
A data de nascimento dos atletas participantes dos testes será obtida por
meio das fichas de inscrição. Dados de dentro dessas categorias, os mesmos serão
divididos em quartis (trimestre) conforme a data de nascimento: o primeiro quartil
representa aqueles nascidos de janeiro a março, o segundo quartil de abril a junho,
o terceiro de julho a setembro e o quarto e último quartil de outubro a dezembro.
Avaliação antropométrica
Para mensuração da estatura, os indivíduos estavam descalços, na posição
ortostática com peso igualmente distribuído entre ambos os pés e cabeça
posicionada em plano horizontal de Frankfurt (WHO, 1995). A medida foi obtida por
meio de estadiômetro (Filizolla®, Brasil) com precisão de 0,1 cm.
Avaliação de desempenho físico
Máxima velocidade de sprint
A máxima velocidade de sprint foi medida em um teste de sprint linear de 20
m (S20). Para tal feito, foram utilizadas fotocélulas (Multisprint, Hidrofit®), que
estavam posicionadas no campo a 0 e 20m (reprodutibilidade teste-reteste com r =
0,89; MOIR et al., 2004). Os participantes receberam orientação prévia sobre como
realizar a corrida. Devido ao elevado número de avaliações, uma tentativa foi
realizada e, seu resultado, registrado. Em caso de falha da fotocélula ou
desempenho incorreto, o teste foi refeito.
Altura de salto
Para medir a altura de salto (cm), foi utilizado o Contramovimento Jump
(CMJ). Para o salto, houve a utilização de tapete de contato (Jump System®, Nova
Odessa, Brazil). O CMJ se deu a partir da realização de um agachamento seguido
de salto vertical. Para o salto, os participantes deveriam estar descalços e com as
mãos na cintura (teste de reprodutibilidade-reteste de r = 0,93; MARKOVIC et al.,
2004). Foram realizadas duas tentativas de salto e será contabilizado o maior
resultado.
Análise estatística
Para o tratamento estatístico, as análises serão conduzidas no pacote
estatístico Stata versão 16.0 (College Station, TX: StataCorp LLC. StataCorp. 2017).
Após verificação da normalidade dos dados por meio do teste de Shapiro-Wilk, será
aplicada estatística descritiva dos dados, por meio de média e desvio-padrão,
considerando as variáveis de estatura e medidas de desempenho físico,
estratificadas por categoria. Para comparação entre a proporção de aprovados por
quartil de nascimento, será realizado Teste Qui-Quadrado de heterogeneidade e/ou
tendência linear, para toda amostra e estratificado por categoria. Para avaliar as
medidas de estatura e desempenho física segundo status de aprovação, será
realizado Teste T ou ANOVA, para toda amostra e estratificado por categoria. Em
todas as análises será adotado um nível de significância estatística de 5%.


Indicadores, Metas e Resultados

A idade relativa teve influencia na seleção de atletas de categorias de base
principalmente nos mais jovens (sub-11 e sub-13) (Sierra-Díaz et al., 2017), sendo a
maioria dos selecionados nascidos nos dois primeiros quartis do ano.
Testes do desempenho físico influenciou positivamente na seleção de atletas, sendo
selecionados os mais rápidos e mais potentes.
Atletas mais altos foram mais frequentemente selecionados do que aqueles com
menor estatura, principalmente nos mais jovens (sub-11 e sub-13).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GUSTAVO DIAS FERREIRA1
PAULO RICARDO REZENDE MARQUES

Página gerada em 24/05/2024 13:49:14 (consulta levou 0.124870s)