Nome do Projeto
Encontros no Choro - Introdução e Vivência
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/06/2023 - 31/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Educação
Linha de Extensão
Patrimônio cultural, histórico e natural
Resumo
O projeto Encontros no Choro: Introdução e Vivência oferece atividades práticas, abertas e gratuitas como oficinas que contemplam os instrumentos de sopro, cordas, percussão, cavaquinho e violões. A intenção deste projeto é promover um espaço de vivência e aprendizado do choro enquanto prática musical, cultural e enquanto espaço de construção de identidade. Os encontros se propõe trazer para universidade convidados, músicos, professores e pesquisadores para ofertar a prática e o conhecimento sobre este gênero musical brasileiro, muito praticado em Pelotas.

Objetivo Geral

Proporcionar uma ação de extensão, com foco no ensino musical e social do choro enquanto gênero de performance e espaço de prática e aprendizagem musical.

Promover a imersão dos alunos dos cursos de música e da comunidade como um todo no universo do choro, assim como criar um espaço de trocas importante com músicos, pesquisadores e grupos de choro de pelotas e região.

Estimular a prática musical e cultural do choro em contextos formais e não formais

Ampliar as atividades de integração com a comunidade, trazendo o choro para outros espaços, a comunidade para dentro da Universidade e propondo uma maior atuação da Universidade na cidade.

Justificativa

A inserção dos discentes em atividades extracurriculares de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pelo projeto contribui para a formação acadêmico-profissional dos mesmos por meio de experiências orientadas que promovem a melhoria do processo de ensino-aprendizagem, ampliando a diversidade e o resultado das ações realizadas pelos docentes e discentes do bacharelado em Música da UFPEL. A vivência no choro é ambivalente para quem participa da oficina e para quem oferece, nesse sentido a extensão se mostra como uma ótima interface de interação social.

No âmbito do impacto comunitário, as atividades do Encontros no Choro vem atuando no sentido de reconhecer e valorizar os agentes e saberes musicais locais, sua produção cultural e suas memórias. Visto que é através da prática da memória que nos socializamos, marcamos nossas identidades e, portanto, nossas diferenças. Nossas memórias nos ligam ao grupo social que pertencemos, guia nossas ações e nos faz imaginar um futuro, marcando a circularidade do tempo. A memória enquanto prática, é continuamente trabalhada e no contexto brasileiro ela é uma prática subversiva, visto que as forças dominantes se esforçam em obscurecer, invisibilizar e apagar determinadas narrativas. Ações anteriores tais como o livros “Cadernos do Choro” e “Revista do Choro de Pelotas” e os Programas ¨Roda Livre”, Fórum do Choro do Rio Grande do Sul e Festival do Choro de Pelotas, produzidos por professores e alunes em parceria com o Clube do Choro de Pelotas - reconhecem, registram, analisam e difundem saberes da comunidade até então distantes da comunidade acadêmica. Em contrapartida a Universidade ofertou nessas produções apoio logístico, material, força operacional, gráfica e etc. Muito dessas produções foram realizadas por discentes do curso, sendo uma ótima experiência prática.

Desta forma, o projeto Encontros no Choro exerce uma função primordial no contexto do currículo do Bacharelado em Música atuando como uma ferramenta para a integração e a articulação de Ensino, Pesquisa e Extensão deste campo de conhecimento entre diversos agentes, instituições e outras áreas do saber acadêmico, profissional e comunitário. As atividades artístico musicais produzidas no âmbito do curso e as ações extensionistas proporcionam aos discentes e ao público em geral o contato com projetos de qualidade que primam pela valorização dos saberes locais, promoção e comprometimento com a valorização da identidade cultural regional.

Metodologia

Os encontros acontecem uma vez por semana, às segundas feiras, a partir das 17 horas e seguem até as 20 horas. Essas 3 horas são divididas em 3 módulos. O primeiro horário é destinado às aulas de instrumentos. Os instrumentos da serem ministrados são o violão, cavaquinho, percussão e instrumentos de sopro e de cordas. As aulas de violão são divididas em dois grupos: iniciante e intermediário/avançado, para melhor contemplar o nível de todos.

O segundo horário é referente a prática do bandão, onde o grupo discente se junta para tocar um repertório em comum, pré estabelecido no início de cada módulo. O último horário é referente a prática do regional, onde todos alunos são separadas novamente e reorganizados em pequenos grupos de prática de conjunto, com um repertório diferente baseado no nível musical do grupo. As terças feiras será oferecida de maneira optativa a aula de harmonia no choro. Esse encontro dura 2 horas e trabalha aspectos harmônicos envolvidos no repertório trabalhado.

As atividades semanais organizadas pelo projeto Encontros no Choro: Introdução e Vivência, compreendem a orientação e formação dialogica sobre a prática artística do choro com grupos e coletivos, visando a realização de ensaios abertos aos músicos e demais membros interessados da comunidade. Mensalmente e semestralmente o projeto em parceria com o Clube do Choro de Pelotas se apresenta no Mercado Público e promove outras ações de divulgação do choro em diversos contextos da cidade e datas comemorativas como o Dia Nacional do Choro, 23 de abril, em homenagem ao músico e compositor Pixinguinha. E no dia Municipal do choro, 19 de novembro, aniversário do compositor Avendano Jr.

Indicadores, Metas e Resultados

- Considerando-se a pluralidade e multiplicidade de ações a serem realizadas, os seguintes fatores serão
esperados como indicadores, metas ou resultados:

- Citações, menções e referências às ações do projeto em comunicações, trabalhos acadêmicos, TCCs, de seminários, eventos acadêmicos e outras publicações;

- Levantar, calcular e, se possível, cadastrar o público presente nos encontros, concertos e demais eventos;

- Registrar relatos e notícias em site de internet ou blog do projeto;

- Difundir as obras musicais de compositores da cidade, região e estado;

- Ofertar o suporte necessário (tecnológico, burocrático, espacial, material, etc) aos agentes locais para que essa parceria se consolide e seja efetivamente uma troca

- Propiciar um espaço horizontal de aprendizado e prática do Choro

- Proporcionar uma educação cultural e patrimonial do Choro pelotentes e brasileiro.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BERNARD REHERMANN LOUREIRO DA SILVA
DANIEL ORTIZ DE ORTIZ
FABRÍCIO CUNHA DE MOURA
GABRIEL PINHEIRO FREITAS
HIGOR DOS INOCENTES BRASIL
JOSÉ EVERTON DA SILVA ROZZINI30
LUCAS BORBA DA SILVEIRA
MARIANA DOS SANTOS BORGES
NEVERTON COSTA FERNANDES
PEDRO GABRIEL DOS SANTOS ERLER
PEDRO NOGUEIRA DUARTE DA SILVA
RAFAEL HENRIQUE SOARES VELLOSO48
RAUL COSTA DAVILA3

Página gerada em 13/04/2024 22:11:30 (consulta levou 0.179062s)