Nome do Projeto
Atividade física durante a adolescência e saúde mental no início da vida adulta
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
24/04/2023 - 22/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Além dos múltiplos benefícios da atividade física na prevenção de doenças não transmissíveis e mortalidade, tem sido estudado seu efeito sobre transtornos de saúde mental, como depressão e ansiedade. Recentemente, uma revisão sistemática com meta-análise sobre atividade física e risco de depressão mostrou que adultos que atendiam às recomendações de atividade física apresentavam menor risco de depressão, em comparação com adultos que não relataram atividade física. Uma revisão de revisões investigando crianças e adolescentes concluiu que havia evidência parcial para uma associação causal com depressão e evidência insuficiente para ansiedade. Os autores destacaram que estudos futuros precisam testar se diferentes períodos de atividade física podem ter impacto na saúde mental futura. Outra recente revisão sistemática e meta-análise concluiu que promover a atividade física e diminuir o comportamento sedentário pode proteger para transtornos de saúde mental em crianças e adolescentes, mas os autores apontaram que mais estudos são necessários para entender melhor essa relação. Assim, o objetivo deste estudo será avaliar a associação de atividade física na adolescência e depressão e transtornos de ansiedade na fase adulta jovem.

Objetivo Geral

O objetivo deste estudo será avaliar a associação de atividade física na adolescência e depressão e transtornos de ansiedade na fase adulta jovem.

Justificativa

Poucos estudos na literatura possuem dados longitudinais para avaliar a associação entre atividade física em diferentes pontos do tempo durante a adolescência e a saúde mental no início da vida adulta. Com os dados da Coorte de Nascimentos de 1993, será possível investigar essa associação, utilizando informações coletadas com instrumentos de alta qualidade em uma amostra de base populacional. Ademais, poderemos investigar tanto a atividade física de lazer quanto a atividade física total e desfechos de depressão e ansiedade, controlando para importantes fatores de confusão.

Metodologia

Serão utilizados dados dos participantes da Coorte de Nascimentos de Pelotas (Brasil) de 1993. As exposições serão a atividade física de lazer e atividade física total (lazer mais deslocamento) avaliadas por autorrelato quando os participantes tinham 11, 15 e 18 anos. As variáveis de atividade física serão analisadas em cada idade separadamente e durante a adolescência, considerando o número de vezes que os participantes atingiram as recomendações de atividade física. Os desfechos de saúde mental serão depressão e ansiedade que foram avaliadas através da Mini International Neuropsychiatric Interview no acompanhamento dos 22 anos da coorte. Variáveis socioeconômicas, demográficas, comportamentais e de saúde serão investigadas como potenciais fatores de confusão, com base na literatura e modelo conceitual. Serão realizadas análises de associação bruta e ajustada realizadas por meio de regressão de Poisson com variância de erro robusta, fornecendo razões de prevalência (RP) e intervalos de confiança de 95% (IC95%).

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se realizar a publicação de um artigo científico com os resultados desse projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA GONÇALVES CORDEIRO DA SILVA1
Charles Philipe de Lucena Alves
RAFAELA COSTA MARTINS

Página gerada em 16/04/2024 01:32:02 (consulta levou 0.492223s)