Nome do Projeto
Projeto de Permanência Qualidade Acadêmica do Curso de Turismo (PPQATur)
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
26/06/2023 - 26/06/2027
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Resumo
O Projeto de Permanência e Qualidade Acadêmica para o Curso de Turismo busca congregar diferentes ações e iniciativas tendo em vista a promoção da qualidade do curso. É uma resposta a resolução COCEPE nº 16 de 14/06/2018 que aprovou o Programa de Permanência e Qualidade Acadêmica. O projeto propõe o monitoramento de indicadores como número de ingressantes, alunos matriculados, aprovações e não aprovações (em suas modalidades cancelamento, infrequência, desligamento, trancamento e reprovação); além daqueles providos pelo SINAES; acompanhamento de egressos e pesquisa com discentes. A partir desse monitoramento se propões com a comunidade do curso o debate sobre ações para melhoria da situação possíveis de serem realizadas no âmbito do colegiado e encaminhamento das demandas correspondentes a outras instâncias da instituição.

Objetivo Geral

Atuar para melhorar qualidade acadêmica do curso de Turismo, refletida em indicadores acadêmicos;

Justificativa

O projeto responde a solicitação da PRE e a resolução COCEPE nº 16 de 14/06/2018 de congregar iniciativas para permanência e qualidade acadêmica dos cursos da UFPel em um programa específico.

O monitoramento dos indicadores acadêmicos e percepção da comunidade acadêmica também se justifica pela iminência de alteração no PPC e a busca por compreender as implicações da nova proposta curricular.

Metodologia

O colegiado do Curso de Turismo tem debatido a situação do curso, a partir da percepção dos docentes, conversas com discentes, bem como de indicadores acadêmicos - número de ingressantes, formados, desligados e matriculados, índices de aprovação, não aprovação, nas disciplinas.

A partir disso se propõe estabelecer uma política de auto-avaliação periódica para debater a situação do curso e propor ações para lidar com o quadro apresentado, ajustando-as conforme as necessidades se fizerem presentes. Esta política nascerá da experiência do primeiro ciclo avaliativo e consistirá na realização, ao menos anual, de uma análise dos indicadores acadêmicos do Curso de Turismo pelo NDE (Cobalto, Sinaes). Além desses indicadores, também se propõe considerar os resultados do acompanhamento de egressos e uma pesquisa primária com os discentes. Com tais subsídios será realizado um encontro com comunidade do Curso de Turismo para debater a situação, suas implicações e possíveis causas. A partir disso, busca-se uma avaliação das ações que estão em curso e o encaminhamento de possíveis medidas a serem realizadas para melhoria da posição corrente.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se a realização de relatórios anuais com o monitoramento e análise dos indicadores acadêmicos do curso, e o registro da posição de docentes, discentes e técnicos sobre a situação do curso de Turismo.

Não se propõe aqui uma meta específica de redução da evasão, do tempo de permanência ou de ampliação da procura pelo curso. Isso porque, muitas vezes tais índices estão vinculados a fatores que fogem ao escopo de atuação do Colegiado de Curso , como situação econômica do país, política de auxílio estudantil e de fomento à pesquisa, entre outros.
Assim, o que se propõe é o monitoramento desses indicadores a fim de identificar os fatores que auxiliam a compreender a situação no contexto de cada período e as ações que tem sido feitas e que são possíveis de serem realizadas no escopo do colegiado do Curso de Turismo.

Página gerada em 20/07/2024 07:17:19 (consulta levou 0.237306s)