Nome do Projeto
Educação e Informação na Implementação de Ações Afirmativas -UFPEL
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
17/06/2017 - 23/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Comunicação / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Direitos individuais e coletivos
Resumo
Este projeto tem por objetivo publicar em meio virtual, especificamente numa fan page a ser criada, notícias e informações relacionadas a implementação e cumprimento de políticas de ações afirmativas na UFPel, no Brasil e no mundo. Os alunos do Centro de Artes, especialmente, serão responsáveis pelo planejamento da página a nível estético e textual liderados pelos coordenadores do projeto. Desta forma, os conhecimentos construídos nas disciplinas dos cursos de design e artes visuais serão utilizados de fato a fim de informar a toda sociedade no que se refere a inclusão e busca de oportunidades iguais à todos os brasileiros. Questões relacionadas gênero, sexualidade e raça também serão publicadas na busca da redução dos preconceitos.

Objetivo Geral

Criar e publicar em meio virtual, especificamente numa fan page, notícias e informações relacionadas a implementação e cumprimento de políticas de ações afirmativas na UFPel, no Brasil e no mundo, além de notícias relacionadas aos temas: gênero, sexualidade e raça na busca de reduzir os preconceitos e garantir o respeito entre os membros da comunidade da UFPEL.

Justificativa

No Brasil política educacional vem, aos poucos, tentando contribuir para minimizar as históricas de desigualdades sociais e raciais existentes no país. O processo de implantação de políticas afirmativas no ensino superior ainda é algo recente. Tiveram seu principal marco, em 29 de agosto de 2012, data em que a Presidência da República sancionou a Lei 12.711 (BRASIL, 2012). A partir desta medida as instituições federais de educação superior vinculadas ao Ministério da Educação deveriam reservar, em cada processo seletivo para ingresso nos cursos de graduação, no mínimo 50% (cinquenta por cento), das vagas por turno e curso, para estudantes oriundos de escolas públicas no ensino médio. Cabe salientar que a Universidade Federal de Pelotas- UFPEL implementa estas ações de forma gradual tendo início em 2013 e atingindo o percentual definido na legislação somente em 2017.
As políticas afirmativas nas universidades públicas representam uma grande conquista daqueles que sempre foram menos favorecidos, em especial a população negra. Que possui um histórico de marginalização e discriminação mantido estático no decorrer dos últimos séculos até os dias atuais. Inserir os cotistas nas
universidades é um processo que necessita a construção de espaços (físicos e ambientes virtuais) democráticos. Em que esses tenham voz de forma a ampliar as discussões sobre a conjuntura e temas pertinentes a questões étnicos raciais, ações afirmativas, políticas institucionais que assegurem um sentimento de pertença e identificação com o ambiente no qual estes se inserem.
Diante o avanço das tecnologias da informação e comunicação que possibilitam aproximar as pessoas, transmitir informações, dar visibilidade aos temas de interesse de diferentes atores, constatou-se nos últimos anos uma insatisfação junto aos alunos cotistas em torno da utilização do espaço virtual da UFPEL. Para
esses os espaços midiáticos não se apresentavam como um ambiente representativo dos temas de discussão, divulgação e construção de uma identidade pós-inserção dos mesmos na universidade.
Tal situação impulsiona em 2017 o surgimento de uma fan page administrada e alimentada por professores e alunos lincados ao Núcleo de Ações Afirmativas. Esta com função informativa e educativa, tendo como propósito consolidar um espaço democrático, assegurando visibilidade a estes atores que ingressam por cotas raciais na universidade e que por um período sentiram-se sem voz e sem um espaço identitários.

Metodologia

Inicialmente realizar-se-á uma revisão bibliográfica a partir de consultas feitas em repositórios virtuais de trabalhos científicos, jornais e revistas impressas e digitais no que se refere às políticas de ações afirmativas nas Universidades Brasileiras e seus efeitos.
A seguir partiremos para o primeiro contato com idealizadores e alimentadores da fan page para coleta dos
dados iniciais e expectativas dos envolvidos a fim de melhor conhecer projeto gráfico da mesma. A seguir, parte-se para a liberação do espaço para os usuários das redes sociais. A partir daí serão editadas e publicadas matérias locais, respondidos os questionamentos dos visitantes da página e publicadas as matérias e videos relacionados às aões afirmativas e questões de gênero, sexualidade e raça.

Indicadores, Metas e Resultados

Pretende-se a partir dessa metodologia averiguar se os procedimentos adotados pelos professores e alunos vinculados a este projeto contribuirão, por meio das redes sociais, para que as ações afirmativas implementadas na UFPEL tenham exito na consolidação de uma política inclusiva.
Além disso, através da interação com os visitantes, acredita-se que haverá o estreitamento das relações entre a UFPel e sociedade civil.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA DE SOUZA GOMES DIAS
ALAN CAETANO CANDIDO
ALEX DIAS SCHUG
ALEXANDRE CARRICONDE MARQUES
AMANDA HARTWIG DE HARTWIG
ANA LUCIA BORGES SILVEIRA
ANA ROBERTA UGLO PATTE
ANDREW DA CUNHA MONTEIRO
ANDREY MACHADO DE CAMPOS
ANTONIO CARLOS PINTO ROSA
BARBARA MEDINA PERES
BEATRIZ DE FREITAS CORRÊA
BEATRIZ HELENA MENDES DA SILVA
BEATRIZ SANTOS JESUS PEREIRA
BRUNO ANJOS ROMMEL DA SILVEIRA
CAMILA CARDUZ COELHO
CARLA SILVA DE AVILA
CLAUDIO BAPTISTA CARLE2
CLEBER MORALES
DAMASIO DUVAL RODRIGUES NETO
DEBORA DOS SANTOS PEREIRA
ELIANE RIBEIRO PARDO
ELIZANGILA SIQUEIRA WALERKO
ESTEFANIA ALVES KONRAD
FÁBIO DOS SANTOS GONÇALVES
GABRIELA BORGES DE MAGALHAES CASTRO
GABRIELA NOREMBERG PINTO
GEISELAINE PEREIRA DIAS
GILSON SIMOES PORCIUNCULA
GIOVANI DE SOUZA BARBOSA
GLEIDSON RENATO MARTINS DIAS
GUILHERME VIEIRA BARBOSA
HIGOR LUAN SANTOS CAMARGO
ISADORA CARDOSO CALEIRO
JOSÉ TABAJARA MARQUES GONÇALVES
LAISA ARLENE SALES RIBEIRO
LEDECI LESSA COUTINHO
LEONARDO CHRISTIAN DA SILVA MAIA
LOREDANA MARISE RICARDO RIBEIRO
LOURIVALDO JOSE DA SILVA JUNIOR
LUANA PADILHA CORREA
LUCIANE DOS SANTOS AVILA
LUCIELLE VIEIRA BARBOSA
MAIARA SCHEILA FREITAS SANTOS
MAILSON MORAES SANTIAGO
MANUELLA CORRÊA MATHIAS
MARCELA LIMA DE MORAES
MARIA ELIANA FURTADO DA SILVA
MARIA IOLANDA LEMOS GONÇALVES
MARIA JOANA MAYER DE MATTOS
MARIA NOEMIA SANTOS SOARES
MARIA RAQUEL RODRIGUES VIEIRA
MARINES LOPES DA ROSA
MATEUS RODRIGUES CARDOSO
MATEUS SINNOTT DOS SANTOS
MATHEUS BORGES
MATHEUS CRUZ
MATHEUS DE OLIVEIRA COUTINHO
MICAEL DE ARAUJO AFONSO
MICAEL MACHADO DA SILVA
MIRIAM CRISTIANE ALVES
PAULO DE ALMEIDA AFONSO
PRISCILLA MONT SERRAT PIMENTEL FERNANDES
PRISCILLA PINHEIRO LAMPAZZI
RAFAEL NOLASCO
RENAN GOMES LEMOS
RENAN GOMES LEMOS
RITA DE CASSIA MOREM COSSIO RODRIGUEZ
RITA DE CÁSSIA DOS REIS VIEBRANTZ
ROSEMAR GOMES LEMOS1
ROSÂNGELA MACHADO FLORES
TASSIELE VIEBRANTZ CASSURIAGA
TAÍS RODRIGUES DE AGUIAR
TEREZA CRISTINA BARBOSA DUARTE
VALÉRIA FONTOURA NUNES
VERIDIANA MACHADO ROSA OLIVEIRA
VITALINO DIAS NETO
WILLIAM SILVA DAS NEVES
WILSON TEIXEIRA DE ÁVILA

Página gerada em 20/11/2019 02:36:57 (consulta levou 0.175519s)