Nome do Projeto
Programa de triagem para escoliose na rede escolar pública municipal
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/01/2024 - 31/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
A saúde das crianças é ponto primordial na estratégia de atenção básica em qualquer nação. Sobretudo em um país com um contexto socioeconômico contrastante e deficitário como o Brasil, medidas de prevenção, diagnóstico e tratamento precoces ganham importância fundamental, incluindo aí a escoliose em seus diferentes graus, tipos e etiologias. A escoliose em crianças em idade escolar e acima ocorre principalmente em meninas, e sua prevalência é de 1% a 2% entre adolescentes. O objetivo terapêutico da escoliose em crianças é prevenir a progressão(1). Sua manifestação radiográfica é uma curva maior que 10° medida pelo método de Cobb associada à rotação vertebral(1). Sabemos que as recomendações nacionais para programas de triagem escolar para escoliose nos Estados Unidos, por exemplo, sofreram uma mudança de perspectiva nas últimas duas décadas. Em 2004, a Força-Tarefa de Serviços Preventivos dos Estados Unidos recomendou contra os programas de triagem, mas mudou sua recomendação em 2018. O diagnóstico precoce da escoliose pode permitir um monitoramento rigoroso da deformidade e o início precoce do tratamento, quando apropriado, com o objetivo de prevenir intervenções cirúrgicas invasivas e caras. Várias ferramentas de diagnóstico diferentes estão disponíveis, incluindo o teste de inclinação para frente de Adam isoladamente, o teste de inclinação para frente de Adam com escoliometria, o humpômetro e a topografia de Moiré, cada um com vários graus de sensibilidade e especificidade. A controvérsia prevalece sobre o custo-eficácia dos programas de triagem e possível exposição desnecessária de adolescentes à radiação para radiografias confirmatórias após um teste de triagem positivo. No entanto, a recente evidência definitiva da eficácia do tratamento de reforço em retardar a progressão das curvas escolióticas e prevenir a necessidade de cirurgia indica que os programas de triagem escolar ainda podem ter um papel em permitir o diagnóstico precoce(2). Assim, o projeto de extensão “Programa de triagem para escoliose na rede escolar pública municipal” agrega o aprendizado de Ortopedia aos acadêmicos de Medicina a uma ação de forte impacto social para a comunidade.

Objetivo Geral

Propiciar a aquisição de conhecimentos teóricos e práticos em Ortopedia, especificamente sobre escoliose aos estudantes de Medicina, além da detecção e manejo precoce de crianças portadoras de escoliose na rede pública municipal de Pelotas/RS.

Justificativa

A recente evidência de eficácia do tratamento precoce em retardar a progressão das curvas escolióticas e prevenir a necessidade de cirurgia indica que os programas de triagem escolar têm um papel importante num contexto de saúde pública.
Em estudo realizado em centro de referência no tratamento da escoliose no Brasil, os pesquisadores observaram que os pacientes com escoliose tratados de forma não cirúrgica apresentaram custo médio de tratamento de R$ 3.245,16, enquanto os pacientes tratados com cirurgia apresentaram custo médio de R$ 36.590,16(3). Desta forma, observamos que medidas simples de triagem que possibilitem diagnóstico e tratamento precoces podem ter significativo impacto econômico no sistema de saúde.
Além disso, as atividades contribuirão para a sedimentação do conhecimento ortopédico aos acadêmicos envolvidos e proporcionará maior engajamento docente/discente, o que enriquecerá o currículo do graduando e concretizará os aprendizados para a futura vida profissional dos estudantes.

Metodologia

A metodologia do projeto baseia-se na formação de um grupo de acadêmicos voluntários para o engajamento na atividade.
Os alunos de medicina interessados devem se inscrever com a secretária do departamento de Medicina Especializada e preencher um breve questionário.
Serão realizados pelo menos três encontros para exposição dos objetivos do projeto aos alunos, bem como aula teórico-expositiva pelo professor orientador do projeto sobre a escoliose, treinamento da avaliação clínica para rastreio das crianças afetadas e fluxograma para avaliação dos casos suspeitos.
Paralelamente, o professor orientador do projeto, conforme combinado com a secretária de educação e desporto do município, realizará aulas expositivas aos professores de educação física das escolas, em local e data a serem determinados. Aí será dado o treinamento aos professores sobre a manobra de detecção da escoliose (teste de Adam).
Após o treinamento, os alunos serão divididos preferencialmente em duplas e encaminhados em datas a serem definidas às escolas da rede municipal de ensino básico no perímetro urbano, onde deverão observar o exame físico realizada pelos professores de educação física, sanar possíveis dúvidas e orientá-los quanto à prática adequada da manobra.
Os professores deverão realizar o teste de todas as crianças e adolescentes cujos responsáveis aceitem ser avaliados através da assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE). Os casos suspeitos serão encaminhados ao ambulatório de Ortopedia do professor orientador do projeto na FAMED, onde serão agendados para avaliação médica mais criteriosa juntamente com os acadêmicos envolvidos no projeto e os casos confirmados de escoliose serão tratados.
Os atendimentos são sem fins lucrativos e de caráter filantrópico.
Eles contarão com abertura de prontuário médico no sistema e o registro de consulta.
Além do exame ortopédico, discussões serão incitadas para o enriquecimento geral e como forma de atrair o interesse pelo tema. O espaço é aberto para qualquer demanda trazida pelos alunos, dúvidas e questionamentos.
No final do projeto, os casos atendidos serão avaliados, buscando traçar o perfil epidemiológico dessas crianças. Uma análise crítica deverá ser realizada em busca do real impacto do projeto no contexto social e na formação médica.
Os atendimentos serão realizados nas segundas e quintas-feiras, com um máximo de 3 pacientes atendidos por dia.

Indicadores, Metas e Resultados

O nosso principal indicador de sucesso do projeto será o engajamento dos alunos, dos professores e dos pais das crianças avaliadas. Nossas metas e resultados esperados são:
• Auxiliar na busca de conhecimento científico, da motivação e da participação dos alunos em atividades dentro e fora da Universidade;
• Ampliar a qualificação acadêmica;
• Viabilizar a coleta de dados para produção científica (artigos ou apresentações em congressos);
• Facilitar o acesso à avaliação ortopédica de uma grande massa de crianças, muitas das quais estão em situação de vulnerabilidade social e por tal motivo têm dificuldade de acesso à medicina especializada;
• Viabilizar detecção precoce e tratamento imediato dos casos de escoliose, com objetivo de evitar progressão para indicação cirúrgica;
• Detectar e encaminhar para atendimento especializado os casos mais graves que necessitem tratamento especial como cirurgia ou uso de coletes ortopédicos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GABRIELA COTRIM DE SOUZA
LUIZ FABIANO GOMES GULARTE4
SABRINA OLIVEIRA DA COSTA1

Página gerada em 26/02/2024 05:16:32 (consulta levou 0.112977s)