Nome do Projeto
“Pelotas Prevenida”: Amplo rastreamento de sífilis através de testes rápidos em mulheres de Pelotas.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/09/2023 - 15/03/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A sífilis é uma doença infecciosa causada pelo Treponema pallidum, a qual apresenta diversas manifestações clínicas, perpassando desde sintomas cutâneos, representado pela manifestação de lesões do tipo cancro, na sífilis primária, a sintomas neurológicos, como paresia, na neurossífilis. Além da clínica típica da doença, é importante ressaltar, sobretudo, que a sífilis é uma infecção sexualmente transmissível (IST) tratável e curável, de forma que, quando diagnosticada precocemente, o prognóstico é substancialmente favorável. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2021, foram registrados 12 milhões de novos casos de sífilis no mundo, sendo que a região das Américas enquadrou-se como a terceira mais prevalente. No Brasil, por sua vez, segundo dados do Ministério da Saúde publicados em 2023, no primeiro semestre de 2022, foram registrados mais de 122 mil novos casos da doença no país. Tais dados ganham notoriedade em um contexto em que, a cada ano, percebe-se um aumento nas taxas de incidência concomitantes à redução do uso de preservativos nas práticas sexuais. Assim, a testagem de indivíduos tanto sintomáticos quanto assintomáticos - quadro de sífilis latente- no atual cenário de aumento de casos da doença, faz-se de extrema importância, já que visa, além de realizar o diagnóstico e o tratamento do indivíduo infectado, interromper o ciclo de propagação dessa infecção.

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL: Identificar mulheres com sorologia positiva para Sífilis em teste rápido treponêmico.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Encaminhar mulheres com sorologia positiva para investigação complementar e tratamento adequado se necessário
- Caracterizar o perfil epidemiológico das mulheres com teste positivo para a doença.
- Avaliar o conhecimento das mulheres testadas sobre a doença, incluindo patogênese, formas de transmissão e tabus sociais consolidados

Justificativa

A sífilis é uma infecção bacteriana sistêmica, crônica, curável transmitida, principalmente, por contato sexual. A maioria dos portadores da doença são assintomáticos, e, quando apresentam os sintomas iniciais, muitas vezes não os percebem ou não os valorizam, o que pode aumentar sua taxa de transmissão. Nas mulheres, principalmente, os sintomas de sífilis primária passam frequentemente despercebidos. Quando não tratada, pode evoluir para formas mais graves, podendo acometer diversos sistemas do corpo, especialmente cardiológico e neurológico.
O Brasil, assim como muitos países, vem apresentando um aumento crescente dos números de casos da doença.
Nesse sentido, o projeto visa ofertar e realizar a testagem de sífilis através de Teste Rápido em mulheres não gestantes que aguardam consulta nos Ambulatórios da UFPel e em campanhas públicas em áreas de grande circulação, no intuito de aumentar a taxa de detecção da doença e ofertar um tratamento adequado. As mulheres com teste treponêmico positivo serão encaminhadas à consulta no Ambulatório de Ginecologia da FAMED- UFPel com acesso a exames complementares e tratamento adequado se necessário, de forma gratuita.

Metodologia

Esta pesquisa é caracterizada como um estudo quanti-qualitativo de amostragem não probabilística e cujo universo de amostra compreende pacientes e acompanhantes mulheres que frequentam os serviços ambulatoriais vinculados a Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Dessa maneira, a pesquisa será realizada no Ambulatório de Ginecologia, no Ambulatório Central e no Ambulatório Dr. Amilcar Gigante.
Utilizar-se-á de testes rápidos treponêmicos (HIV/Sífilis ECO Teste® da marca ECO Diagnóstica ® e Sífilis BIO® da marca Bioclin®) disponibilizados pelo Ministério da Saúde para a realização dos testes, e além disso será aplicado um questionário para traçar o perfil das participantes (ANEXO 1).
Tanto o teste quanto o questionário serão acompanhados de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) (ANEXOS 2 e 3, respectivamente) com intuito de explicar a confidencialidade e a importância da pesquisa, além de esclarecer qualquer dúvida eventual referente à pesquisa científica.
Este estudo de campo contará com uma equipe de pesquisa pré selecionada que receberá uma capacitação teórico-prática com explanação dos aspectos epidemiológicos da sífilis, aspectos éticos em ISTs, processos de abordagem da paciente, ou acompanhante, que aguarda consulta dentro do serviço e capacitação para realização do teste.
O resultado do teste será fornecido logo após a realização do mesmo e em caso positivo a participante será imediatamente encaminhada ao Ambulatório de Ginecologia da UFPel, em agenda anexa por encaminhamento padrão, para avaliação, tratamento e acompanhamento.
Quanto à análise de dados, será feita correlacionando-o com os dados de identificação por meio de tabelas no Excel e através de um score gerado por uma escala numérica do conhecimento das participantes sobre a doença.
A associação entre as variáveis será analisada através da aplicação do Teste Qui-quadrado (X2), considerados estatisticamente significantes resultados com valores p<0,01; p<0,05; p<0,1 (1%, 5% e 10%, respectivamente).
Este projeto será submetido ao CEP (Comitê de Ética e Pesquisa) da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), para avaliação e autorização de sua realização, de acordo com a Resolução nº 466/2012. O questionário será acompanhado de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) com intuito de explicar a confidencialidade e a importância da pesquisa, além de esclarecer qualquer dúvida eventual referente à pesquisa científica, sendo que o pesquisador participante terá tal função, podendo ser imputado penalidades caso haja transgressões do TCLE.

Indicadores, Metas e Resultados

Esperamos poder rastrear os casos de sífilis não diagnosticados e encaminhar para tratamento e acompanhamento adequado

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE BROD MANTA1
ALANA CAROLINA ANDRADE DALLA COSTA
ALVARO BATISTA SILVA
BERTIELLE MISSIO BESSOW
CAROLINA CAMARGO SILVA
DANIELLE REGINA PIMENTEL
EDUARDO ZANATTA KAPP
GIOVANNA SILVA RODRIGUES DE OLIVEIRA
Gabriela Cereta Salim testa
IANDORA KROLOW TIMM SCLOWITZ
INARA BENEDITA STURM FERNANDES
ISADORA OLIVEIRA MELO DE ABREU
JEFERSON ARAUJO DA COSTA
MARIAH MENDONCA RODRIGUEZ
MARIANGELA FREITAS DA SILVEIRA
Marcelle Moreira Peres
PAOLA SANTOS DA SILVA
PEDRO HENRIQUE EVANGELISTA MARTINEZ
TATIANE BILHALVA FOGACA1
VICTOR MELO ISMERIO
YURI RAFFAELLI SANTOS

Página gerada em 26/02/2024 04:37:59 (consulta levou 0.149563s)