Nome do Projeto
Escrevendo os sons do areté guasu: transcrição musical e contexto sonoro no estudo dos rituais
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
18/09/2023 - 30/09/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
O arete guasu é um ritual praticado, com periodicidade anual, à época do carnaval, em diversas comunidades dos povos guarani e chané da região do Chaco, incluindo partes do sudeste da Bolívia, norte da Argentina e oeste do Paraguai. No rito se articula um saber musical (Domínguez 2021) que elabora horizontes simbólicos como as relações entre vida e morte e entre distintas províncias cosmológicas, as conexões entre temporalidades históricas e míticas, os contatos entre alteridades de diferentes ordens (Domínguez 2018; op. cit.). A música de flautas e percussão (caixas e bumbo) é parte imprescindível do rito, o que levou Domínguez (2018) a caracterizá-lo como um ritual musical. Esta centralidade do fazer e saber musical na vida de povos ameríndios vem sendo um importante objeto de estudo e reflexão etnomusicológica nas últimas décadas (Menezes Bastos 2013; Seeger 2015; Basso 1985; Hill 1993, entre outros estudos). O presente projeto, enquadrando-se numa perspectiva multidisciplinar e colaborativa, objetiva transcrever e analisar o som da música do areté guasu, focando-se mais especificamente nas gravações feitas por Domínguez no carnaval de 2023. Tal transcrição e análise visa aportar elementos para uma compreensão dos níveis estruturais do discurso musical, passo importante para a interpretação do papel deste discurso na constituição da experiência ritual.

Objetivo Geral

Transcrever o som do repertório do areté guasu com base nas gravações feitas por Dominguez no carnaval de 2023, procedendo então, em colaboração com a pesquisadora, à sua análise musicológica e publicando os resultados em periódico especializado.

Justificativa

Estudos etnomusicológicos têm demonstrado a importância da musicalidade (Piedade 2017) na vida social de povos ameríndios, num vasto horizonte geográfico e numa multiplicidade de contextos socioculturais, linguísticos e históricos (Seeger 2015, Basso 1985; Hill 1993; Beaudet 1997; Montardo 2009; Menezes Bastos 2013, entre outros). Numa mirada ampla, estes estudos contribuem para a construção de uma perspectiva sobre o lugar da música - enquanto fenômeno sociocultural - na experiência humana (Blacking 1973; Rice 2014; Rommen 2021). A transcrição musical - a representação gráfica de elementos dos sons da música - é um instrumento importante para a explicitação de fatores construtivos, níveis estruturais e elementos performáticos que, por sua vez, articulam o horizonte de sentidos relacionado à experiência musical (Merriam, 1964; Blacking 1973, 1995; Nettl 2015). O repertório em tela neste projeto até o momento não foi objeto de transcrições extensivas. A proposta se justifica na medida em que prevê a produção destas transcrições e sua análise, em colaboração com os estudos que vêm sendo desenvolvidos pela pesquisadora María Eugenia Domínguez no Departamento de Antropologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Metodologia

O processo de transcrição obedecerá as seguintes etapas: 1) escuta atenta do repertório; 2) esboço em papel pautado de elementos estruturais rítmicos e melódicos; 3) produção de transcrições de trechos completos com uso dos softwares Musescore (notação musical) e Sonic Visualizer (recursos de reprodução e geração de gráficos analíticos). A análise, baseada nas transcrições completas, será conduzida no sentido de apontar características estruturais (melódicas, rítmicas, formais) e elementos performáticos que permitam refletir sobre a especificidade do repertório em tela enquanto um gênero musical, consideradas características globais do repertório que venham a ser explicitadas, assim como eventuais variações e especificidades de momentos de performance e/ou estilos de músicos individuais. Após este período de transcrições focadas no plano expressivo da música (equipe UFPEL), a elaboração de um quadro interpretativo mais amplo, atento ao horizonte dos significados, será elaborado em colaboração com a pesquisadora María Eugenia Domínguez. A apresentação dos resultados e discussões teóricas correlatas, na forma de artigo científico será, finalmente, produzida de forma colaborativa.

Indicadores, Metas e Resultados

- Produção de transcrições extensivas de trechos completos com partes de flauta, caixa e bumbo das gravações do areté guasu realizadas por María Eugenia Domínguez em 2023
- Produção de relatório analítico musicológico
- Produção de artigo a ser publicado em periódico especializado

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ABDUL SHAKIR FERREIRA ALVES GAJARDO VEGA
LUCAS NUNES DA SILVA BARROS
LUIS FERNANDO HERING COELHO7
María Eugenia Domínguez

Página gerada em 18/04/2024 02:01:16 (consulta levou 34.224317s)