Nome do Projeto
Práticas de ESG (Environmental - Ambiental, Social - Social and Governance – Governança) em atividades agropecuárias e agroindústrias
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/03/2024 - 01/03/2028
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Meio ambiente / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Educação Ambiental
Resumo
As práticas de ESG (Environmental, Social and Governance) em atividades agropecuárias e agroindústrias representam um compromisso crescente com a sustentabilidade e a responsabilidade corporativa nesses setores-chave da economia. No âmbito ambiental, as empresas buscam reduzir seu impacto ambiental, adotando práticas de gestão sustentável da terra, conservação da água e manejo adequado dos resíduos. No aspecto social, priorizam-se a segurança e saúde dos trabalhadores, o respeito aos direitos humanos, o desenvolvimento econômico local e a promoção da inclusão e diversidade. Quanto à governança, destaca-se a importância da transparência, ética e conformidade com as leis e regulamentações, além da adoção de estruturas de governança robustas e responsáveis. A integração dessas práticas ESG não apenas promove a sustentabilidade ambiental, social e econômica das atividades agropecuárias e agroindústrias, mas também fortalece a reputação das empresas e sua resiliência a longo prazo.

Objetivo Geral

O objetivo geral deste projeto é diagnosticar e avaliar as práticas de ESG (ambientais, sociais e de governança) em atividades agropecuárias e agroindustriais. Por meio da análise de um conjunto de critérios ambientais, sociais e de governança, busca-se identificar os riscos, oportunidades e impactos associados a essas práticas, visando promover a adoção de medidas mais sustentáveis nesses setores. Considerando a intrínseca interligação das questões ESG e sua relevância para os aspectos sociais, tecnológicos, políticos, ambientais e econômicos das atividades agropecuárias e agroindustriais, este projeto tem como objetivo final contribuir para o avanço em direção à sustentabilidade nessas áreas-chave da economia.

Justificativa

A sociedade contemporânea enfrenta um ambiente cada vez mais complexo, onde encontrar um equilíbrio entre prioridades financeiras e aspectos sociais e ambientais torna-se crucial. Para enfrentar esse desafio, é essencial compreender melhor os fatores ESG (Environmental, Social and Governance) e incorporá-los nas decisões de gestão, incluindo a cadeia de suprimentos e as tendências tecnológicas e de manufatura. Evidências têm demonstrado que atividades que consideram os critérios ESG tendem a se destacar, atraindo e retendo talentos, alcançando maior produtividade, criando vantagem competitiva e melhorando a reputação. A integração dessas questões é uma definição estratégica que depende de vários fatores, incluindo o estágio de desenvolvimento, a situação atual, o apetite cultural por mudança, o desenvolvimento tecnológico e as tendências da sociedade. As atividades agropecuárias e agroindustriais, conhecidas por consumir grandes quantidades de recursos e por potencialmente causarem impactos ambientais, também desempenham um papel importante na geração de emprego e renda na sociedade. Portanto, a adoção de práticas de ESG nessas atividades pode contribuir para uma sociedade mais justa e ambientalmente responsável.

Metodologia

A incorporação dos temas ESG em uma organização é tratada como um processo que envolve várias fases para garantir eficiência e alcançar resultados concretos. A metodologia para a execução do presente projeto é delineada nas seguintes etapas:

ETAPA 1: Diagnóstico
Nesta fase, será realizado um levantamento das práticas de sustentabilidade da organização, identificando o nível de estruturação, os recursos disponíveis, os processos aplicados e os resultados obtidos até o momento.

ETAPA 2: Planejamento
O foco desta etapa é a geração do modelo de avaliação e o direcionamento do escopo do ESG da organização. Serão definidos os critérios a serem considerados e os objetivos a serem alcançados.

ETAPA 3: Implementação
Nesta fase, os critérios ESG serão incorporados na estratégia de negócios da organização, promovendo sua renovação e ampliação de escopo de forma inovadora. Serão abordados temas e critérios contidos nos eixos ambiental, social e de governança.

ETAPA 4: Medição e Monitoramento
Será realizado o acompanhamento e avaliação do que foi planejado e implementado na organização. Serão definidos indicadores de desempenho e estabelecidos processos de monitoramento contínuo.

ETAPA 5: Relatório e Comunicação
Será elaborado um relatório de desempenho para demonstrar o atendimento aos temas ESG de acordo com os critérios estabelecidos. Este relatório servirá como base para a tomada de decisões e será utilizado para comunicar o desempenho da organização às partes interessadas.

ETAPA 6: Visitas e Reuniões Permanentes
Serão realizadas visitas quinzenais na granja e reuniões mensais para avaliação e adequação da implementação do ESG. Essas interações servirão para identificar oportunidades de melhoria e garantir o progresso contínuo do projeto.

Essas etapas compõem uma abordagem abrangente e estruturada para a incorporação dos temas ESG na organização, garantindo que todos os aspectos relevantes sejam considerados e que o processo seja conduzido de forma eficaz e transparente.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores Ambientais:

Consumo de Água: Redução percentual do consumo de água por unidade de produção.
Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE): Diminuição percentual das emissões de GEE por tonelada de produto.
Gestão de Resíduos: Percentagem de resíduos sólidos e líquidos corretamente gerenciados e reciclados.
Conservação de Biodiversidade: Área total de áreas protegidas e/ou projetos de conservação de biodiversidade implementados.

Indicadores Sociais:

Segurança e Saúde do Trabalho: Taxa de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.
Relações com a Comunidade: Número de programas sociais implementados e beneficiários envolvidos.
Diversidade e Inclusão: Percentagem de colaboradores pertencentes a grupos minoritários e programas de inclusão implementados.
Desenvolvimento Econômico Local: Percentual de empregos gerados na comunidade local e programas de capacitação oferecidos.

Indicadores de Governança:

Ética e Transparência: Número de políticas e procedimentos éticos implementados e transparência nas operações.
Conformidade Legal: Percentual de conformidade com regulamentações ambientais e trabalhistas.
Gestão de Riscos: Número de riscos identificados e medidas preventivas implementadas.
Estrutura de Governança: Avaliação da independência e diversidade do conselho de administração.

Metas e Resultados Esperados:

Ambiental: Redução de 10% no consumo de água até o final do projeto. Diminuição de 20% nas emissões de GEE por tonelada de produto até o fina do projeto.
Social: Redução de 50% na taxa de acidentes de trabalho até o final do projeto. Implementação de três novos programas sociais até o final do projeto.
Governança: Implementação de novas políticas éticas e transparentes no primeiro ano do projeto.

Resultados Esperados:

-Melhoria do desempenho ambiental, social e de governança das atividades agropecuárias e agroindústrias.
-Redução do impacto ambiental das operações e promoção do uso sustentável dos recursos naturais.
-Melhoria das condições de trabalho e segurança dos colaboradores.
-Fortalecimento das relações com a comunidade local e promoção do desenvolvimento econômico regional.
-Fortalecimento da reputação da empresa e aumento da confiança dos stakeholders.
-Conformidade legal e mitigação de riscos associados às operações.
-Promoção de uma cultura de integridade, ética e transparência na gestão corporativa.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA MORAIS GRABIN
ANA CLARA MARINS MENDES
BRUNO BEHENCK ARAMBURU
EDUARDO GULARTE XAVIER
ERICO KUNDE CORREA4
GABRIEL AFONSO MARTINS6
ISADORA RASERA SILVEIRA
JULIA DA SILVA LEHMANN
KARINE FONSECA DE SOUZA
KETELLEN NUNES TRINDADE
LAIE RODRIGUES PORTO FERREIRA
LICIANE OLIVEIRA DA ROSA
LUCIARA BILHALVA CORREA6
Leandro Saraiva flores
MARCELA PLAMER LARROSSA
Paula Burin
RUBIANE BUCHWEITZ FICK
Ronairo Giacomelli Della Pace

Recursos Arrecadados

FonteValorAdministrador
G4I - Granjas 4 Irmãos S/A - Agropecuária, Indústria e ComércioR$ 31.044,60Fundação Delfim Mendes da Silveira

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339039 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa JurídicaR$ 31.044,60

Página gerada em 25/05/2024 21:05:33 (consulta levou 0.181952s)