Nome do Projeto
Núcleo de Estudos em Agronegócios: ações de apoio e inserção na comunidade regional
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
25/09/2017 - 24/09/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Meio ambiente / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Desenvolvimento regional
Resumo
No mundo contemporâneo, com a crescente integração dos mercados, novos agentes econômicos têm afetado o cenário competitivo das organizações em todos os setores e regiões do globo. Esse novo contexto traz efeitos difusos, pois, ao mesmo tempo em que abre novas oportunidades, coloca também ameaças e desafios a serem superados e, sobretudo, exige um grande esforço de reflexão, compreensão, capacidade inovativa e adaptação às mudanças.No setor agrícola, as transformações produtivas impulsionadas pela ciência e intensificação tecnológica, e a resultante expansão da capacidade produtiva, pari passu com o crescimento da demanda de alimentos, transformou radicalmente a agricultura de diversos países. No caso brasileiro, este processo foi certamente desigual e heterogêneo em face da profundidade, do escopo e da abrangência territorial das mudanças socioeconômicas desencadeadas no meio rural. Inseridos nesse ambiente de mudança, risco e incerteza crescentes, as empresas do agronegócio em geral e, em especial, os agricultores e pecuaristas, também são instigados a repensar suas formas de organização e buscar estratégias competitivas sustentáveis, tanto em nível interno de concepção e execução da produção, como no externo, em suas relações com outros agentes econômicos. Para além das questões de produtividade e eficiência, conceitos como aprendizagem, inovação e redes relacionais – pela combinação inteligente e apropriada de recursos e capacitações – passam a constituir eixos fundamentais na condução das suas atividades, trazendo novos desafios aos profissionais responsáveis pela sua orientação e gestão. Entre eles, assumir novas funções na cadeia global de valores, identificando fontes locais de competitividade, buscando ampliar a sua participação no mercado com sustentabilidade, responsabilidade social, ambiental e fiscal. Neste contexto, o Núcleo de Estudos em Agronegócios – NEA, vinculado ao DCSA/FAEM e ao PPGDTSA, desenvolve ações de pesquisa, ensino e extensão, buscando compreender estes processos e os direcionadores de valor que orientam as suas concepções e escolhas, nos diversos elos das cadeias produtivas. Este núcleo de estudos tem o compromisso com a excelência na formação dos seus alunos de graduação e pós-graduação, buscando capacitá-los para lidar com a complexidade do desenvolvimento territorial, tecnológico e produtivo neste novo mundo rural. Assume-se como premissa uma concepção de ruralidade que reconhece o peso dos sistemas e organizações agroindustriais como catalisadores do tecido social e produtivo das áreas rurais, considerando as contribuições das áreas da economia, sociologia, administração, agronomia, tecnologia de alimentos, engenharia, gestão ambiental, análise espacial e de outros campos do conhecimento. O foco deste projeto unificado aponta para os ambientes externo e interno da UFPel, contemplando a realização de diversas atividades integradas entre a comunidade acadêmica e a comunidade em geral, tais como, seminários, workshops, simpósios, cursos, dias de campo, treinamentos, visitas técnicas, etc., como resultado das pesquisas e estudos de casos multidisciplinares desenvolvidos pelos professores/pesquisadores, técnicos administrativos, mestrandos e graduandos de iniciação científica no âmbito do departamento e programa de pós-graduação.

Objetivo Geral

Objetivo Geral:
Comunicar, debater, refletir e avançar nos diferentes temas científicos, tecnológicos e organizacionais pertinentes ao desenvolvimento territorial e sistemas agroindustriais, de interesse dos setores produtivos da região e da comunidade acadêmica.

Objetivos Específicos:
Integrar a comunidade universitária com as organizações públicas e privadas da região sul do RS;
Despertar e estimular o empreendedorismo, proporcionando contato com as tendências de processos de governança e gestão empresarial no agronegócio;
Propiciar conhecimentos sobre ferramentas de planejamento e gestão estratégica, formas de gestão e de desenvolvimento, e outros aspectos gerenciais e empresariais;
Contextualizar as relações entre as organizações e o meio em que se inserem, quanto a aspectos econômicos, sociais, ambientais e tecnológicos.

Justificativa

O contexto do desenvolvimento territorial precisa ser avaliado e compreendido em toda sua amplitude, para além da atividade agrícola ou pecuária especificamente. No Brasil, os sistemas agroindustriais vêm passando por mudanças decorrentes do impacto do processo de globalização econômica, do liberalismo comercial e dos ajustes estruturais da economia nacional. Os novos padrões de concorrência demandam profissionais sintonizados com as peculiaridades do setor, flexíveis em suas diferentes áreas de atuação ao longo das cadeias produtivas e capazes de detectar oportunidades e ameaças nos ambientes que interagem com as organizações. Com base nesse contexto, torna-se imprescindível viabilizar fóruns de discussões, possibilitando aos profissionais que atuam ou desejam atuar nesta área, a capacidade de visualizar os problemas dos setores produtivos, organizacionais e do mercado, buscando soluções inovadoras e sustentáveis do ponto de vista científico, tecnológico, social, econômico e ambiental.

Metodologia

Buscar alcançar os objetivos do projeto através da realização de uma série de eventos, tais como, seminários, workshops, simpósios, cursos, dias de campo, treinamentos e visitas técnicas.

Indicadores, Metas e Resultados

1) Reuniões semanais com a equipe de trabalho do NEA (Professores, Mestrandos, Alunos de Iniciação Científica). Participação permanente de 03 professores e 10 alunos e, eventualmente, convidados de instituições parceiras
2) Um evento anual “Seminário de Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais”, focando em cadeias agroindustriais oportunas a cada momento, de acordo com os trabalhos de pesquisa e extensão desenvolvidos pelo PPGDTSA e demandas da comunidade regional. Participação efetiva em cada evento de 200 pessoas, entre professores, pesquisadores, alunos, profissionais do agronegócio, produtores e instituições parceiras e convidadas.
3) Dia de Campo. Realização anual, com participação de 80 pessoas, com objetivo de apresentar resultados de pesquisas e trabalhos de extensão
4) SIIEPE – Semana Integrada UFPel. Participar em todas as edições, anualmente, submetendo 10 trabalhos desenvolvidos pela equipe do NEA em cada uma.
5) Workshops. Realizar um evento a cada dois anos, envolvendo em torno de 200 pessoas, entre profissionais do mundo acadêmico, instituições parceiras e profissionais ligados desenvolvimento rural.
6) Visitas técnicas e de integração das novas turmas de mestrado do PPGDTSA. Realização anual de um evento na primeira semana de ingresso dos mestrandos, envolvendo os professores do programa (15), os novos mestrandos (15), alunos de iniciação científica (10) e os agentes da cadeia produtiva visitada (10).
7) Minicursos. Sempre que oportuno, organizar minicursos extra classe para os mestrandos, alunos de iniciação científica e profissionais das instituições parceiras. Média de 30 alunos em cada edição.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA BANDEIRA DA ROSA
ALICE PEREIRA LOURENSON
ALINE GONÇALVES LOPES
ANA LUIZA BACELO CORREA
CECILIA SILVEIRA DACHERY
CLEOTAVIO SOUZA DA SILVA DIAS
CYNTHIA PIRES HARTWIG
DECIO SOUZA COTRIM7
DIEGO FERNANDES FIGUEIREDO
FERNANDA DIAS DE AVILA
GABRIELITO RAUTER MENEZES
HARRISON BATISTA DE OLIVEIRA
HORTENCIA PEIXOTO DIAS
IVANELI SCHREINERT DOS SANTOS
JORDANI BORGES CARDOSO
LETICIA MENDES DA COSTA
LUIZA HELENA MARTINS SIMÕES
MARCELO FERNANDES PACHECO DIAS4
MARINA OLIVEIRA DANELUZ
MARIO DUARTE CANEVER9
STEFANIE HERBSTHOFER
TAINARA VAZ DE MELO
VOLNEI KRAUSE KOHLS13

Página gerada em 18/09/2020 14:05:43 (consulta levou 0.142978s)