Nome da Atividade
ICONOGRAFIA
CÓDIGO
05000048
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Disciplina destinada a aprofundar conceitos necessários à análise iconográfica de imagens em diversos períodos da história das artes visuais. Pretende-se considerar e discutir as tradições interpretativas dos objetos portadores de imagem em diversas culturas e períodos. Priorizaremos neste semestre a tradição imagética ocidental, da qual a sociedade contemporânea e as ciências humanas são muitas vezes tributárias.

Objetivos

Objetivo Geral:

Aprofundar conceitos necessários ao estudo de imagens em diversos períodos da história das artes visuais. Apresentar e debater os processos de análise (iconográfica) e interpretação (iconológica) de arte figurativa em diferentes circunstâncias.

 

Objetivos Específicos:

• Apontar os aspectos concernentes à análise iconográfica e à interpretação iconológica.
• Questionar a analogia entre signo icônico e signo linguístico e suas implicações interpretativas.
• Reconhecer o estatuto das imagens em diferentes meios, inclusive sob reprodutibilidade técnica.
• Considerar e debater o problema do estilo em acepções de maior ou menor abrangência.
• Abordar questões de gênero nas artes visuais.

Conteúdo Programático

Unidade 1. – O signo icônico e os estudos da imagem.

Unidade 2. – Análise iconográfica e interpretação iconológica.

Unidade 3. – O estatuto da imagem em diferentes circunstâncias.

Unidade 4. – Estudos de caso: cotejo de imagens e documentos escritos.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BENJAMIN, Walter. Sobre Arte, técnica, Linguagem e política (trad.: Maria Luz Moita et alii). Lisboa: Relógio d´Água, 1992. ECO, Humberto. A Estrutura Ausente – introdução à pesquisa semiótica. São Paulo: Perspectiva, 1977. GOMBRICH, Ernest. A História da Arte. 16ª. ed. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Livros Técnico e Científicos Editora, 1999. 688 p. LEROI-GOUHRAN, André. O Gesto e a Palavra. Lisboa: Edições 70, 1990. PANOFSKY, Erwin. Significado nas Artes Visuais. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998. 353 p.

Bibliografia Complementar:

  • ANDRE, C.; JUDD, D.; DE KOONING, W. Against Kandinsky. Hatje Cantz, 2007. BENJAMIN, Walter. Arcades Project. Cambridge (MA): HarvardUniversity Press, 2002. BERENSON, Bernard. Estética e historia en las artes visuales. Cidade do Mexico: Fondo de Cultura Económica, 1956. CARMONA MUELA, Juan. Iconografia Classica. AKAL EDICIONES, 2008. CARMONA MUELA, Juan. Iconografia Cristiana. AKAL EDICIONES, 2008. COLI, Jorge. Ponto de Fuga. São Paulo: Perspectiva, 2004. GALARD, Jean (ed.) RUPTURES – de la descontinuité dans la vie artistique. Paris: Louvre/ENSBA, 2002. GOETHE, Johann Wolfgang Von. Escritos sobre Arte (tradução de Marco Aurélio Werle). São Paulo: IMESP, 2008. HEGEL, F. A relação do ideal com a natureza – Lições sobre a Estética, parte I, Capítulo 3, A, 2 (tradução de Marco Aurélio Werle). TEXTO INÉDITO. KANDINSKY, Wassily. Gramática da Criação. Lisboa: Edições 70, 2008. KOSSOVITCH, León. O Plástico e o discurso. Revista Discurso no. 7. São Paulo: USP, 1976, p. 111 a 137. KANT, I. Analítica do Belo (crítica do Juízo, parágrafos 1 a 22). Tradução: Rubens R.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
T1 2021 / 1 40 0 Museologia (Bacharelado)
Horários
ManhãTardeNoite
SEG08:50 - 09:40
10:00 - 10:50

Página gerada em 29/07/2021 20:47:36 (consulta levou 0.120242s)