Nome da Atividade
HISTÓRIA DA IDADE MÉDIA
CÓDIGO
10770013
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
A DISTÂNCIA
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A disciplina pretende apresentar os grandes temas que dizem respeito à formação da Europa Medieval. Fornecendo ao aluno as principais discussões e linhas teóricas que tem norteado os estudos medievais. Busca-se ainda, através da análise e interpretação do contexto histórico, de transição da antiguidade ao medievo, observar as principais contradições do período, bem como, estudar as transformações nas estruturas culturais, sociais, políticas e econômicas entre os séculos V e XV, formadoras do mundo moderno.

Objetivos

Objetivo Geral:

Analisar a gênese e desagregação do feudalismo europeu através da contextualização das transformações nas estruturas sociais, culturais, políticas e econômicas ocorridas entre o século V e XV.
Distinguir as características da economia dominial agrícola e da artesanal urbana e as implicações nas estruturas sociais, culturais e políticas da Idade Média.
Explicar os elementos constitutivos da revitalização da sociedade cristã ocidental, a partir do século X, e as contradições destes com a ordem feudal estabelecida.
Caracterizar a ação, influência e contradições da Igreja na Idade Média
Compreender a dinâmica política do período através da reestruturação dos poderes públicos e da centralização monárquica.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BOVO, Claudia. El Tiempo en cuestión. Ubicar la Edad Media en la actualidade. Revista Chilena de Estudios Medievales, Chile, n. 11, p. 134-155, enero - junio 2017. Disponível em: https://revistas.ugm.cl/index.php/rcem/article/view/120. Acesso em: 02 dez. 2021. MACHADO, Carlos Augusto Ribeiro. A Antiguidade Tardia, a Queda do Império Romano e o debate sobre o “Fim do Mundo Antigo”. Rev. Hist., São Paulo, no.173, p. 81-114, July/Dec. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rh/n173/2316-9141-rh-173-00081.pdf. Acesso 08 nov. 2021. PEREIRA, Nilton M.; TEIXEIRA, Igor S. A Idade Média nos currículos escolares - as controvérsias nos debates sobre a BNCC. Diálogos, Maringá, v. 20, n. 3, p. 16-29, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/Dialogos/article/view/33538/pdf Acessado em 02/03/2020

Bibliografia Complementar:

  • HERNÁNDEZ-RODRÍGUEZ, Alfonso. Iconoclasmo e iconodulia entre Oriente y Occidente (siglos viii-ix). Byzantion Nea Héllas, Chile, n.30, p. 75-84, 2011. Disponível em: https://byzantion.uchile.cl/index.php/RBNH/article/view/18225/19116. Acesso em 18 jan. 2022. MARÍN-RIVEROS, José. Bizancio, cruzada y guerra santa. Tiempo y Espacio, Caracas, n. 11-12, p. 77-101, 2001. Disponível em: http://revistas.ubiobio.cl/index.php/TYE/article/download/1640/1586/ . Acesso em: 05 jan. 2022. MARTÍNEZ-LACY, Ricardo. El feudalismo en Bizancio. Corrientes interpretativas modernas. Nova Tellvs, México, 29/2, p. 139-150, 2011. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/pdf/novatell/v29n2/v29n2a6.pdf. Acesso em 30 nov. 2021.

Página gerada em 06/07/2022 19:01:58 (consulta levou 0.056725s)