Nome da Atividade
IMAGEM E TEORIAS DA HISTÓRIA
CÓDIGO
10770084
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
A DISTÂNCIA
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A disciplina traça um panorama sobre a produção intelectual que tem por objeto básico os estudos sobre imagens. Por meio de análises bibliográficas dos principais “mentores” dos estudos sobre imagens, pretende- se realizar um exercício de reflexão sobre a influência destes trabalhos na investigação histórica. A disciplina centra-se na produção estrangeira dos estudos sobre imagens visuais.

Objetivos

Objetivo Geral:

A disciplina tem por objetivo traçar um panorama sobre a produção intelectual que tem por objeto básico os estudos sobre imagens. Por meio de análises bibliográficas dos principais “mentores” dos estudos sobre imagens, pretende- se realizar um exercício de reflexão sobre a influência destes trabalhos na investigação histórica. A disciplina centra-se na produção estrangeira dos estudos sobre imagens visuais.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • GUIMARÃES, José O. N. Vida e morte na escrita da História: entre gregos e modernos. Textos de História, Brasília, v. 15, n. 1/ 2, p. 63-80, 2007, Disponível em: http://ojs.bce.unb.br/index.php/textos/article/view/960. Acesso em: 05 mar. 2022 - KNAUSS, Paulo. O desafio de fazer História com Imagens: arte e cultura visual. ArtCultura. Uberlândia, v. 8, n. 12, p. 97-115, jan.-jun. 2006. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/view/1406. Acesso em: 14 jan. 2022. - SOARES, Miguel Augusto Pinto. Representações da Morte: fotografia e memória. Dissertação (Mestrado em História) - Programa de Pós-Graduação em História, Instituto de Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007. Disponível em: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2536. Acesso em: 20 fev. 2022.
  • SECCO, Carmen Lúcia T. R. Travessias em margens da existência: representações da morte em textos literários de Angola e Moçambique. Navegações, Porto Alegre, v.5, n.1, p. 68-72, jan./jun. 2012.Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/navegacoes/article/view/11075. Acesso em: 27 jan. 2022.

Bibliografia Complementar:

  • LIMA, Tânia Andrade. De morcegos e caveiras a cruz e livros: a representação da morte nos cemitérios cariocas do século XIX ( estudos de identidade e mobilidade sociais). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v.2, p. 87-150, jan./dez. 1994. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5297. Acesso em: 01 mar.2022. - REIMER, Ivone Richter. Nas Catacumbas de Roma: uma “história da morte” para reconstruir vidas. Revista Mosaico, Goiás, v.2, n.2, p. 102-116, jul./dez. 2009. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/dominiosdaimagem/article/view/19265. Acesso em 05. Jan. 2022.

Página gerada em 06/07/2022 18:53:55 (consulta levou 0.057994s)