Nome da Disciplina
TEORIA ANTROPOLÓGICA III
CÓDIGO
10910021
Carga Horária
60 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Estudo das relações entre teorias, conceitos e métodos de investigação tal como desenvolvidas no pensamento antropológico francês

Objetivos

Objetivo Geral:

Estudar os clássicos do pensamento antropológico francês, o sentido e a formulação dos seus principais problemas e a presença atual das perspectivas

Conteúdo Programático

Ritos de passagem;
Representações coletivas;
Sistemas de classificação;
Pensamento pré-lógico;
“Fato social” e “fato social total”;
Sistema de trocas;
Indivíduo e pessoa;
Natureza e cultura;
Estrutura;
Pensamento selvagem e científico;
Hierarquia e valor;
Individualismo;
Masculino e feminino;
Habitus – campo do poder;
Relativismo – rizoma.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • AUGÉ, Marc. A construção do mundo. Lisboa: Edições 70, 1978.
  • BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2005
  • BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.
  • BRUMANA, Fernando Giobellina. Antropologia dos sentidos: introdução às idéias de Marcel Mauss. São Paulo: Brasiliense, 1983
  • CRÉPEAU, Robert R. Uma ecologia do conhecimento é possível? In: Ilha, v. 7, n. 1-2. Florianópolis, 2005.
  • DELEUZE, Gilles, GUATARRI, Félix. Introdução: rizoma. In: Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995.
  • DESCOLA, Philippe. Genealogia de objetos e Antropologia da objetivação. In: Horizontes Antropológicos, ano 8, n. 18. Porto Alegre, 2002.
  • DUMONT, Louis. Homo hierarchicus: o sistema das castas e suas implicações. São Paulo: Edusp, 1992.
  • DUMONT, Louis. O individualismo: uma perspectiva antropológica da ideologia moderna. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.
  • DURKHEIM, Émile, MAUSS, Marcel. Algumas formas primitivas de classificação. In: RODRIGUES, José A. (org.). Émile Durkheim. São Paulo: Ática, 1984. (Coleção Grandes Cientistas Sociais: Sociologia).
  • DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. São Paulo: Editora Nacional, 1989.
  • GENNEP, Arnold Van. Os ritos de passagem. Petrópolis: Vozes, 1978.
  • GROSSI, Miriam, MOTTA, Antonio, CAVIGNAC, Julie (org.). Antropologia francesa no século XX. Recife: Massangana, 2006.
  • HÉRITIER, Françoise. Masculin/Féminin : la pensée de la différence. Paris : Editions Odile Jacob, 1996. [Masculino/Feminino – o pensamento da diferença. Lisboa: Instituto Piaget, 1998.]
  • HERTZ, Robert. A proeminência da mão direita In: Religião e Sociedade, n.6. Rio de Janeiro: Tempo e Presença, 1980.
  • LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora 34, 2000.

Bibliografia Complementar:

  • LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural dois. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1976.
  • LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996.
  • LEROI-GOURHAN, André. O gesto e a palavra: memória e ritmos. Lisboa: Edições 70, 1987.
  • LÉVI-STRAUSS, Claude. As estruturas elementares do parentesco. Petrópolis: Vozes, 1982.
  • LÉVI-STRAUSS, Claude. O pensamento selvagem. Campinas: Papirus, 1989.
  • LÉVI-STRAUSS, Claude. Totemismo hoje. Lisboa: Edições 70, 1986.
  • LÉVY-BRUHL, Lucien. La mentalité primitive. Paris: PUF, 1947.
  • MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
T1 2020 / 1 60 40 Antropologia (Bacharelado)
Horários
ManhãTardeNoite
TER19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
ADRIANE LUISA RODOLPHO
Professor responsável pela turma

Página gerada em 05/04/2020 14:34:19 (consulta levou 0.161534s)