Nome da Atividade
TEORIAS DO JORNALISMO
CÓDIGO
20000308
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

O que é teoria e epistemologia do jornalismo. Compreensão sistemática das teorias voltadas para o estudo do jornalismo. Visão panorâmica das teorias existentes, que tratam especificamente do jornalismo, e como elas têm sido aplicadas para estudos do jornalismo. Percepção das diferentes formas de conceber o jornalismo do ponto de vista teórico e como isso possibilita desenvolver análises críticas sobre as práticas, produtos e filosofia profissional.

Objetivos

Objetivo Geral:

Conhecer e estudar criticamente as diferentes abordagens científicas do jornalismo.



- Identificar os fundamentos epistemológicos do jornalismo e as práticas profissionais.

- Identificar os fatores políticos, sociais, econômicos, éticos e estéticos que interferem nas rotinas de produção de notícias.

- Analisar as mediações pessoal, organizacional e profissional presentes na produção das notícias.

- Avaliar a historicidade do discurso jornalístico.

- Aplicar as metodologias científicas do jornalismo no estudo das práticas jornalísticas.
10. Teorias Construcionistas

- Identificar os diferentes gêneros jornalísticos.

Conteúdo Programático

1. O que é jornalismo.

2. A profissão jornalística

3. Teoria do Espelho

4. Objetividade Jornalística

5. Teoria do Gatekeeper

6. Teorias Organizacionais

7. Teorias da Ação Política

8. Teorias Interacionistas

9. Teorias Estruturalistas

10. Teorias Construcionistas

11. Teoria do Newsmaking

12. Agenda-Setting

13. A espiral do silêncio.

14. Noção e crítica de acontecimento

15. A construção do acontecimento

16. Análises críticas da produção e filosofia jornalísticas

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. TRAQUINA, Nelson. Teorias do Jornalismo: por que as notícias são como são. Florianópolis: Insular, 2004. TRAQUINA, Nelson. Teorias do Jornalismo: A Tribo jornalística – uma comunidade interpretativa transnacional.por que as notícias são como são. Florianópolis: Insular, 2005.

Bibliografia Complementar:

  • HOHLFELDT, Antonio; MARTINO, Luiz C.; FRANÇA, Vera Veiga (org.). Teorias da Comunicação: Conceitos, escolas e tendências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001. MEDITSCH, Eduardo. Jornalismo como forma de conhecimento. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação. São Paulo, vol. XXI, nº 1, jan/jun/ 1998, pp. 25-38. Disponível: http://bocc.ubi.pt/pag/meditsch-eduardo-jornalismo-conhecimento.html Acesso em: (21, set, 2009). PEREIRA, Otaviano. O que é Teoria. São Paulo: Brasiliense, 2003. PENA, Felipe. Teoria do Jornalismo. São Paulo: Contexto, 2010. PORTO, Sérgio Dayrell (org.); MOUILLAND, Maurice. O Jornal: Da Forma ao Sentido. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2002. SOUSA, Jorge Pedro. Notícias e os seus efeitos: as teorias do jornalismo e dos efeitos sociais dos medias jornalísticos. Coimbra: Minerva, 2000. TRAQUINA, Nelson (org.). Jornalismo: Questões, Teorias e “Estórias”. Lisboa: Vega, 1993. WOLF, Mauro. Teorias da Comunicação. 3. Ed. Lisboa: Editorial Presença, 1994.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
T2 2024 / 1 60 6 Jornalismo (Bacharelado - Noturno)
Horários
ManhãTardeNoite
SEG19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
CARLOS ANDRE ECHENIQUE DOMINGUEZ
Professor responsável pela turma

T1 2024 / 1 60 34 Jornalismo (Bacharelado - Noturno)
Horários
ManhãTardeNoite
TER19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
PAULO EDUARDO SILVA LINS CAJAZEIRA
Professor responsável pela turma

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
TEORIAS DO JORNALISMO Jornalismo (Bacharelado - Noturno)

Página gerada em 22/04/2024 04:06:54 (consulta levou 0.134682s)