Nome da Atividade
TRADUÇÃO AUDIOVISUAL ACESSÍVEL (TAVA)
CÓDIGO
20000435
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Teoria e prática da Tradução Audiovisual Acessível (AD) e LSE; conhecimento do ambiente laboral e das perspectivas de atuação nessa área, no mundo do trabalho.

Objetivos

Objetivo Geral:

Refletir sobre o campo da tradução como aporte para a inclusão social. Apresentar os fundamentos, técnicas e princípios da audiodescrição (tradução audiovisual intersemiótica) e proporcionar conhecimentos básicos de audiodescrição, nas diferentes modalidades e tipologias, com base nas diretrizes apresentadas no curso. Oferecer subsídios para a prática da elaboração de roteiros audiodescrição de imagens estáticas e dinâmicas para aplicação em diferentes tipos de eventos. Proporcionar conhecimentos sobre a produção de Legendas para Surdos e Ensurdecidos (LSE) e sua aplicabilidade, através de atividades práticas.

 

Objetivos Específicos:

Conhecer a história, os princípios, os aspectos legais, técnicos e práticos da audiodescrição e da Legenda para surdos e ensurdecidos (LSE) em diferentes materiais e eventos culturais. Elaborar roteiros de diferentes modalidades e tipos de AD. Produzir Legendas (LSE) de materiais audiovisuais disponíveis na mídia. Conhecer as relações e perspectivas profissionais da área de AD e de LSE no mundo do trabalho, refletindo sobre o compromisso ético com todos os envolvidos na tradução para a inclusão social.

Conteúdo Programático

Conceitos e Terminologias;
Histórico da AD;
Aspectos legais da audiodescrição no Brasil;
Tendências da audiodescrição no mundo e no Brasil;
Normas técnicas vigentes para audiodescrição;
Modelos e tipos de audiodescrição;
Princípios práticos da audiodescrição: elaboração de roteiros;
Audiodescrição aplicada a contextos culturais;
Audiodescrição de vídeos e filmes;
Audiodescrição de eventos ao vivo
Audiodescrição aplicada a contextos educacionais;
Profissão do audiodescritor e do consultor em audiodescrição;
Legendas para surdos e ensurdecidos (LSE): princípios básicos e técnicas;
Prestação de serviços em audiodescrição e LSE.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BASSNETT, Susan. Estudos de tradução. Porto Alegre: UFRGS, 2005. PLAZA, Julio. Tradução intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2003. HURTADO ALBIR, Amparo. Traducción y traductología: introducción a la traductología. 5. ed. rev. Madrid: Catedra, 2011. Bibliografia e recursos disponíveis on-line: ARAÚJO, Vera Lúcia Santiago; ALVES, Soraya Ferreira. Tradução audiovisual acessível (TAVA): audiodescrição, janela de Libras e legendagem para surdos e ensurdecidos. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/tla/v56n2/2175-764X-tla-56-02-00305.pdf > BRASIL. Câmara de Deputados. MAUCH, Carla et. al. (Orgs). Guia orientador para acessibilidade de produções audiovisuais. Disponível em: < https://www.camara.gov.br/internet/agencia/pdf/guia_audiovisuais.pdf > LOBATO PATRICIO, Julia. La traducción audiovisual dirigida a personas con discapacidades sensoriales. Disponível em: MERCOSUR. BAHIENSE, Sylvia. Et. Al. (Org.). Guía para producciones audiovisuales accesibles. Disponível em: < http://locaciones.montevideo.gub.uy/sites/locaciones.montevideo.gub.uy/files/descargas/guia_accesibilidad_audiovisual.pdf > MEXICO. Comisión de Política Gubernamental en Materia de Derechos Humanos. Glosario de Términos sobre Discapacidad. Disponível em: < http://www.semar.gob.mx/derechos_humanos/glosario_terminos_discapacidad.pdf > NACIONES UNIDAS. Vigilancia del cumplimiento de la Convención sobre los derechos de las personas con discapacidad. Disponível em: < https://www.ohchr.org/Documents/Publications/Disabilities_training_17_sp.pdf > ____________. Objetivos de Desarrollo del Millenio (ODM). Disponível em: PNUD. Compendio de legislación sobre discapacidad. Disponível em: < http://www.larediberoamericana.com/wp-content/uploads/2012/07/Compendio-leyes-discapacidad-en-AmL.pdf > ORERO, Pilar. La inclusión de la accesibilidad en comunicación audiovisual dentro de los estu

Bibliografia Complementar:

  • CARDOSO, Eduardo; CUTY, Jeniffer (Autor). Acessibilidade em ambientes culturais. Porto Alegre: Marca Visual, 2012. COHEN, Regina; DUARTE, Cristiane Rose de Siqueira; BRASILEIRO, Alice de Barros Horizonte. Acessibilidade a museus. Brasília: Instituto Brasileiro de Museus, 2012. PYM, Anthony. Explorando teorias da tradução. Tradução de Rodrigo Borges de Faveri, Cláudia Borges de Faveri e Juliana Steil. São Paulo: Perspectiva, 2017. RESOURCE: The Council for Museums, Archives and Libraries (Ed.) Acessibilidade: museologia 8: Série “Museologia: Roteiros Práticos”. São Paulo: Edusp, 2005.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
TRADUÇÃO AUDIOVISUAL ACESSÍVEL (TAVA) Letras - Tradução Espanhol - Português (Bacharelado)

Página gerada em 03/07/2022 20:55:57 (consulta levou 0.110593s)