Nome da Atividade
TÓPICOS ESPECIAIS III
CÓDIGO
21000135
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Disciplina voltada ao trabalho interdisciplinar no âmbito das Ciências Humanas e Sociais, com ênfase particular nas questões indenitárias e culturais.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) geral (ais):
Desenvolver junto ao corpo discente conteúdos teóricos e analíticos relacionados com a área de história e relações internacionais com ênfase nos aspectos culturais.
Objetivo(s) específico(s):
Trabalhar junto aos estudantes de Relações Internacionais com as principais discussões contemporâneas que envolvem questões culturais, tais como: identidade, etnia, raça, território, diáspora, nação, fronteira, migração, hibridismo, multiculturalismo, interculturalidade, plurinacionalidade, entre outras.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • 1.14. Bibliografia básica: BURKE, Peter; BURKE- PALLARES, Maria Lucia. Repensando os trópicos: um retrato intelectual de Gilberto Freyre. São Paulo: UNESP, 2009. DECCA, Edgar S. Tal pai, qual filho? Narrativas histórico-literárias da identidade nacional. Revista do programa de estudos pós-graduados em história. São Paulo: Edusp, 2002. DIAS, Maria Odila da Silva. A interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda Casa Editoria, 2005. HOLANDA, Heloisa B. Impressões de Viagem. São Paulo: Brasiliense, 1980. HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2016. GOHN, Maria da Glória. Participação e Democracia no Brasil.: Da década de 1960 aos impactos pós-junho de 2013. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019. OLIVEIRA, Francisco. Brasil uma biografia não autorizada. São Paulo: Boitempo, 2018. ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994. SEVCENKO, Nicolau. Orfeu extático na metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

Bibliografia Complementar:

  • APPADURAI, Arjun. O medo do pequeno número. São Paulo: Iluminuras: Itaú Cultural, 2009. ARANTES, Antônio A. O que é cultura popular. São Paulo: Brasiliense, 1981. BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na idade média e no renascimento: o contexto de François Rabelais. Tradução Yara Frateschi Vieira. 8ª. Edição. São Paulo, SP: Hucitec, 2013. BHABHA, Homi. O local da cultura. Tradução de Myriam Ávila, Eliana L. de L. Reis e Gláucia R. Gonçalves. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2015. CASTRIOTA, Leonardo Barci. Patrimônio Cultural: conceitos, políticas, instrumentos. São Paulo: Annablume: Belo Horizonte: IEDS, 2009. CARVALHO, José Murilo. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. __________________. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 1987. CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas. São Paulo: Edusp, 2011. CERVO, Amado Luiz, BUENO, Clodoaldo. História da política exterior do Brasil. 3.ed.Brasilia:Editora Universidade de Brasília, 2010. DIAS, Maria Odila. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1984. DECCA, Edgar. O silêncio dos vencidos. São Paulo: Brasiliense, 19. FANON, Frantz. Pele negra máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008. FERREIRA, Marieta de Morais, PINTO, Surama Conde Sá. A crise dos anos vinte e a revolução 30. Rio de Janeiro: CPDOC, 2006.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
T68 2020 / 1 50 23 Relações Internacionais (Bacharelado - Noturno)
Horários
ManhãTardeNoite
SEX13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
15:10 - 16:00
16:00 - 16:50
WILLIAM DALDEGAN DE FREITAS
Professor responsável pela turma

Página gerada em 28/09/2020 12:24:58 (consulta levou 0.177995s)