Nome da Disciplina
ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA I
CÓDIGO
1670003
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Afro-descendentes e EstadoNação na América Latina; pós-abolição e cidadania; paradigmas teóricos sobre a diversidade étnico-racial.

Objetivos

Objetivo Geral:

Apresentar e debater sobre as diversas perspectivas teóricas que buscam explicar a incorporação dos segmentos afro-descendentes nas sociedades latino-americanas pós-coloniais, especialmente Brasil

 

Objetivos Específicos:

Discutir sobre o impacto de tais teorias na conformação das identidades nacionais, constituídas no bojo de lutas narrativas, contemplando-se na discussão uma perspectiva histórica.

Conteúdo Programático

1. Constituição dos Estado-nações e afrodescendentes na América Latina
2. Teorias raciológicas e ideologia do
branqueamento: Nina Rodrigues, Silvio
Romero, Oliveira Vianna, Manuel Bonfim269
3. O paradigma culturalista: mestiçagem e
hibridização/crioulização: Richard Price,
Arthur Ramos, Gilberto Freyre e outros.
4. Os estudos da UNESCO no Brasil e a
“escola paulista”
5. A problemática da desigualdade racial e o
retorno da “raça” como categoria social e
analítica
6. Nação e alteridades “raciais” na América
Latina

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ANDREWS, George Reid. América Afro-latina, 1800-2000. São Carlos: Edufscar, 2007.
  • CAMPOS, Maria José. Arthur Ramos: luz e sombra na antropologia brasileira. Rio de Janeiro: Edições Biblioteca Nacional, 2004.
  • FERNANDES, Florestan. O negro no mundo dos brancos. São Paulo: Global Editora, 2007.
  • FREYRE, Gilberto. Casa grande & senzala. São Paulo: Global Editora, 2006.
  • FRY, Peter. A persistência da raça: ensaios antropológicos sobre o Brasil e a África austral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.
  • GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Classes, raças e democracia. São Paulo: FAUSP; Editora 34, 2002.
  • HARRIS, Marvin. Padrões raciais nas Américas. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1967.
  • MAIO, Marcos Chor. O Projeto Unesco e a agenda das ciências sociais no Brasil dos anos 40 e 50. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 14, n. 41. São Paulo, 1999.
  • NOGUEIRA, Oracy. Preconceito racial de marca e preconceito racial de origem. Sugestão de um quadro de referência para a interpretação do material sobre relações raciais no Brasil. Tempo Social, v. 19, n. 1. São Paulo, 2006.
  • PIERSON, Donald. Brancos e pretos na Bahia: estudo de contato racial. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971.
  • RAMOS, Arthur. A aculturação negra no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1942.
  • RODRIGUES, Raimundo Nina. O animismo fetichista dos negros baianos. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional; Editora da UFRJ, 2006.
  • ROMERO, Sílvio. História da Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1960.
  • SANSONE, Lívio. Estados Unidos e Brasil no Gantois: o poder e a origem transnacional dos estudos afro-brasileiros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 27, n. 79. 2012.
  • SANTOS, Ricardo Ventura; MAIO, Marcos Chor. Antropologia, raça e os dilemas das identidades na era da genômica. Revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 12, n. 2. Rio de Janeiro, 2005
  • SCHWARCZ, Lilia Moritz. Dos males da dádiva: sobre as ambigüidades no processo da abolição brasileira. In: CUNHA, O. M. G. da; GOMES, F. S. (org.). Quase-cidadão: histórias e antropologias da pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2007.
  • SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil. 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
  • VIANNA, Oliveira. Populações meridionais do Brasil: populações rurais do centro-sul (v. 1). Belo Horizonte: Itatiaia; Niterói: Eduff, 1987.

Bibliografia Complementar:

  • COSTA, Sérgio. Dois Atlânticos: teoria social, anti-racismo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.
  • HOFBAUER, Andréas. Uma história de branqueamento ou o negro em questão. São Paulo: Editora da Unesp, 2006.
  • MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura (orgs.). Raça, ciência e sociedade. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1996.
  • MUNANGA, Kabengele. Rediscutindo a mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.
  • RODRIGUES, Raimundo Nina. Os africanos no Brasil. São Paulo: Madras, 2008.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA I Antropologia - Hab. em Antropologia Social (Bacharelado)
ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA I Antropologia - Hab. em Arqueologia (Bacharelado)

Página gerada em 12/12/2018 19:21:01 (consulta levou 0.104339s)