Nome da Atividade
METODOLOGIA DA PESQUISA JURÍDICA
CÓDIGO
0340020
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA EAD
0
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
0
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
0
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

A disciplina busca visitar as matrizes epistemológicas da Teoria do Direito que atuem como pressupostos das reflexões e proposições jurídicas destinadas à resolução de problemas concretos em temáticas complexas, em face das quais se coloca o Direito contemporâneo. Propõe-se, ainda, estudar os métodos e as técnicas de pesquisa em Direito para capacitar o discente a realizar um projeto de pesquisa sólido, o qual oferecerá a oportunidade de conduzir a dissertação com excelência, bem como sustentar o modelo de pesquisa proposto.

Objetivos

Objetivo Geral:

- Analisar as epistemologias da Ciência e do Direito.
- Examinar diferentes áreas do conhecimento e correntes de pensamento para a pesquisa em Direito: Sociologia, Ciência Política, Meio Ambiente, Teoria Crítica dos Direitos Humanos, Teoria Decolonial, entre outras.
- Gerar competências para a realização de um projeto de pesquisa a ser qualificado.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ADEODATO, Maurício. Bases para uma metodologia da pesquisa em direito. ALIER, Joan Martínez. O ecologismo dos pobres.2ªEd.São Paulo: Contexto, 2014. BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Rev.Bras.Ciênc.Polít.no.11 Brasília May/Aug. 2013. BITTAR, Eduardo C.B. Metodologia da pesquisa jurídica. Teoria e prática da monografia para os cursos de Direito. 14ª Ed. São Paulo, Saraiva, 2016. CASTRO-GOMEZ, Santiago. Decolonizar la universidad. La hybris del punto cero y el diálogo de saberesIn: CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón. El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar,2007. COLAÇO, Thais Luzia; DAMÁSIO, Eloise da Silveira Petter. Novas perspectivas para a antropologia jurídica na América Latina: o direito e o pensamento decolonial. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2012. CRESWELL, John. Projeto de Pesquisa. Porto Alegre: Artmed, 2007. FREIRE, Paulo. Reflexões sobre minha vida e minha práxis. 2ª Ed. São Paulo: UNESP, 2003. GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. GUSTIN, Miracy Barbosa de Sousa; DIAS, Maria Tereza Fonseca. Repensando a pesquisa jurídica. Belo Horizonte: Del Rey, 2002. HERRERA FLORES, Joaquín. A (re)invenção dos direitos humanos. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2009. LEFF, Enrique.Epistemologia ambiental. 5ª Ed. São Paulo:Cortez,2002. LEFF, Enrique.Saber Ambiental.Sustentabilidade.Racionalidade. Complexidade.Poder.Petrópolis:Vozes,2013. MACHADO, Maíra Rocha(Org.).Pesquisar empiricamente o direito. São Paulo: Rede de Estudos Empíricos em Direito,2017. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS,Eva Maria. Metodologia científica.6ªEd.São Paulo:Atlas,2011. MEZZAROBA, Orides; MONTEIRO, Cláudia Sevilha. Manual de metodologia da pesquisa no direito.6ª ed.São Paulo:Saraiva,2017

Bibliografia Complementar:

  • BELLO, Enzo; ENGELMAn, Wilson. Metodologia das Pesquisa em Direito. Disponível em: https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/ebook_metodologia_da_pesquisa.pdf CARNELUTTI, Francesco. Metodologia do Direito. São Paulo: Editora Pillares, 2012. POPPER, Karl. A lógica da pesquisa. São Paulo: Cultrix, 2013. WARAT, Luis Alberto. A ciência jurídica e seus dois maridos. Santa Cruz do Sul, EDUNISC, 2000.

Página gerada em 26/10/2020 17:13:07 (consulta levou 0.202349s)