Nome da Disciplina
ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA
CÓDIGO
14620006
Carga Horária
30 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
1
CRÉDITOS
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

O Ser Humano, Arquitetura e Clima, Metodologias de Análise do Clima, Estratégias de condicionamento térmico natural no projeto do edifício.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) Geral(ais):
Desenvolver a capacidade de projetar, a partir das variáveis determinantes do desempenho térmico-energético da edificação.
Objetivo(s) Específico(s):
Identificar as variáveis determinantes do conforto térmico humano;
Identificar o funcionamento do ambiente climático em macro, meso e microescalas;
Identificar as variáveis climáticas determinantes do desempenho térmico-energético da edificação;
Dominar os princípios bioclimáticos do projeto arquitetônico.

Conteúdo Programático

UNIDADE 1 – O ser humano.
Sistema Homeostático - Sistema termo-regulador. Trocas Térmicas com o Meio - O papel da vestimenta. Conforto térmico - Variáveis humanas e ambientais. Índices e zonas de conforto higrotérmico. Temperatura Efetiva. Fanger. Givoni.
UNIDADE 2 – O clima.
Elementos climáticos: radiação solar, temperatura, umidade, vento. Fatores climáticos: astronômicos, dinâmicos e estáticos. Escalas de estudo. Zoneamento climático do Brasil e do Rio Grande do Sul. Caracterização dos fatores intervenientes na meso e micro escalas. Caracterização das variáveis climáticas de Pelotas. Trajetória aparente do Sol e Cartas Solares.
UNIDADE 3 – A arquitetura bioclimática.
Estratégias bioclimáticas de Mahoney: estudo e aplicação. Estratégias bioclimáticas de Givoni: estudo e aplicação (Programa Analysis Bio). Zoneamento bioclimático brasileiro. Estratégias bioclimáticas de condicionamento térmico natural.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS: NBR15220 - Desempenho térmico de edificações - Parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro: ABNT; 2005.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS: NBR15220 - Desempenho térmico de edificações - Parte 2: Métodos de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. Rio de Janeiro: ABNT; 2005.
  • LAMBERTS, R., PEREIRA, F. O. DUTRA, L. Eficiência Energética na Arquitetura. UFSC, Florianópolis, SC, 3 ed., 2014.

Bibliografia Complementar:

  • LAMBERTS, R. et al. (1997b). Dados Climáticos par Projeto e Avaliação Energética de Edificações para 14 Cidades Brasileiras. UFSC, Florianópolis, SC.345p.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS: NBR15220 - Desempenho térmico de edificações - Parte 1: Definições, símbolos e unidades. Rio de Janeiro: ABNT; 2005.
  • FROTA, A.B. e SCHIFFER, S.R. (1988): Manual de conforto térmico. São Paulo. Ed. Nobel. 228p.
  • FROTA, A.B (2004): Geometria da insolação das edificações. São Paulo. Ed. Nobel.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS: NBR15220 - Desempenho térmico de edificações - Parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro: ABNT; 2005.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
M1 2019 / 2 34 30 Arquitetura e Urbanismo (Bacharelado)
Horários
ManhãTardeNoite
QUI08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
ANTONIO CESAR SILVEIRA BAPTISTA DA SILVA
Professor responsável pela turma

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA Arquitetura e Urbanismo (Bacharelado)

Página gerada em 15/10/2019 21:27:31 (consulta levou 0.175771s)